Guia de Cursos de TI: saiba qual é o mais indicado para você

Por Rafael Romer | 18.02.2013 às 09:10 - atualizado em 23.06.2015 às 16:19

O mercado da tecnologia da informação (TI) atualmente é um dos mais aquecidos no mundo, e não dá sinais de que deve parar tão cedo. O Brasil é atualmente o segundo maior mercado de TI entre os países emergentes e deve apresentar um aumento de 6% nos investimentos na área em 2013, segundo projeções da consultoria Gartner. No mundo, as projeções de gastos com TI totalizam US$ 3,7 trilhões, um crescimento de 4,2% em relação ao ano passado.

Neste cenário, o incentivo para seguir uma carreira nesta área não é pequeno. E o que não faltam são opções de curso. Mas você sabe bem diferenciar entre um curso de Análise e Desenvolvimento e de Sistemas de Informação? E quais as especificidades de um curso de Engenharia de Computação e outras áreas do campo da engenharia? Preparamos um guia para explicar algumas das principais profissões disponíveis no mercado de TI.

Leia também: USP disponibiliza aulas online de forma gratuita

Os cursos profissionalizantes em tecnologia da infomação são uma realidade relativamente nova no Brasil. Organizadas pelo Ministério da Educação entre os anos de 2004 e 2005, essas faculdades surgiram para suprir uma carência do mercado por profissionais qualificados e especializados. Surgiram então uma série de cursos focados em áreas específicas da TI, dedicados a ensinar noções de programação, organização de dados e segurança de rede para jovens que entravam no mercado.

Em geral, as características destes cursos são sua curta duração (em média 2 anos) e baixo investimento, o que permite ao jovem uma formação rápida e uma entrada no mercado ainda mais fácil. Antes desse período, os principais profissionais atuantes neste mercado vinham de cursos da área das ciências exatas como matemática e física, e costumavam aprender na prática a atuar em TI. "No Brasil todo esse processo começou com um atraso de cerca de dez anos em relação aos Estados Unidos e Europa", explica Wagner Sanchez, diretor acadêmico da Faculdade FIAP.

"Outra diferença é que nesses lugares a formação também é um pouco diferente, não tem um controle tão rígido por parte do governo", conta Sanchez. Segundo ele, o controle exercido pelo MEC no ensino traz alguns benefícios, como a segurança para o estudante de que cursos qualificados existam no mercado, mas também colabora para o engessamento dos cursos no Brasil, que não possuem tota autonomia para a construção da grande, parte essencial para uma área de respira inovação.

Conhecer bem o curso e a faculdade na qual se pretende estudar também é parte importante do processo. Por ser uma área em expansão, diversas instituições oferecem cursos em TI, mas nem todas possuem grades ou conteúdo qualificado. Em janeiro deste ano, o MEC divulgou uma lista que suspendia vestibulares para o ano de 2013 de 22 cursos da área de tecnologia. O total representou 25% dos cursos superiores suspensos pelo ministério. Cuidado na hora de decidir!

Sanchez recomenda que, antes de escolher qual curso seguir, o estudante pense na situação na qual se encontra. Se a escolha for por um curso de curta duração e que em pouco tempo permita a entrada no mercado de trabalho, cursos técnicos são a opção certa. Mas é preciso lembrar que o tecnólogo é um profissional que precisa se manter constantemente atualizado, devido a carga de estudo reduzida.

Por outro lado, se o estudante deseja cursos mais sólidos e com mais tempo de prática e teoria, cursos como o de Sistema de Informação e Engenharia da Computação podem ser a escolha indicada. "O estudante também precisa se inteirar um pouco sobre cada curso e ver aquele que combina mais com a aptidão dele. É ideal que ele procure as faculdades e se informe sobre a oferta de cada curso para ver se está de acordo com aquilo que espera", sugere Sanches. "Ele não pode pensar que vai para uma faculdade de tecnologia para ficar jogando, nem para ficar no Facebook", brinca.

Os cursos

Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

O curso é focado no desenvolvimento de softwares e programação voltados para o uso empresarial. Estudantes do curso aprendem também sobre a manutenção e desenvolvimento de software em linguagens como Java, além de entrar em contato com padrões de internet como o HTML, XML, XBRL, para o desenvolvimento de aplicações. O curso também envolve noções de gerenciamento e administração e pode ser indicado para quem deseja criar um negócio próprio. Saiba tudo sobre o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento.

Tecnologia em Banco de Dados

O estudante será capaz de trabalhar na organização, administração e manutenção de bancos de dados. O profissional desta área também é capaz de garantir a segurança destas informações empresariais. Áreas de atuação incluem bancos, firmas de tecnologia e outras empresas que lidam com grande fluxo de dados. Saiba tudo sobre o curso de Tecnologia em Banco de Dados.

Tecnologia em Rede de computadores

O tecnólogo em Rede de Computadores é capaz de dimensionar o uso de equipamentos e configurar acesso e disponibilidade de redes variadas para empresas, como internet, intranet, bluetooth, Wi-Fi e LAN. O profissional também será capaz de realizar o gerenciamento das redes e a manutenção da segurança. Saiba tudo sobre o curso de Tecnologia em Rede de Computadores.

Tecnologia em Sistemas para Internet

O curso é focado no desenvolvimento de websites variados, de portais a redes sociais. A grade também deve incluir noções de marketing digital, como design de página, como uso de cores e banners, e noções de e-commerce para otimizar o funcionamento dos sites. Saiba tudo sobre o curso de Tecnologia em Sistemas para Internet.

Engenharia da Computação

Um dos mais tradicionais cursos da área, a engenharia da computação se aproxima das áreas tradicionais da engenharia, e possui cinco anos de duração. A grade do curso é vasta e inclui desenvolvimento e manutenção de software, montagem e configuração de hardware, de peças de computadores e robótica, e a integração entre ambos. Em uma empresa, o engenheiro também pode ser responsável por otimizar o trabalho de computadores, casando a estrutura física ao seu potencial de produção. Saiba tudo sobre o curso de Engenharia da Computação.

Sistemas de informação

O bacharel em sistemas de informação aprenderá um pouco de cada uma das áreas disponíveis no mercado: de manutenção de banco de dados a desenvolvimento de software e sites. A formação também é de longa duração, com 4 anos de estudo, mas promete uma formação completa para o profissional que quer entender de cada uma das áreas da TI. Saiba tudo sobre o curso de Sistemas de Informação.