Telecine disponibiliza seu serviço de streaming gratuitamente por um mês

Por Rafael Arbulu | 26 de Março de 2020 às 11h34

A Telecine anunciou nesta semana o início da campanha “Fique em Casa”, que disponibiliza 30 dias de experimentação do seu serviço de streaming, que conta com mais de dois mil filmes em seu catálogo. De acordo com a divulgação da empresa, a ideia é criar uma opção de entretenimento para os consumidores que se encontram em isolamento devido ao avanço do novo coronavírus, que forçou a população brasileira a entrar em quarentena.

A plataforma ainda oferece um mecanismo de curadoria que separa seus filmes em pilares, ajudando o consumidor indeciso a escolher quais filmes assistir. Chamada de “CineListas”, a função apresenta filmes por categoria, se foi premiado ou não, gênero e outros filtros de busca, a fim de criar uma espécie de “playlist” de filmes para seus usuários. Para o público infantil, há cerca de 500 produções animadas de grandes estúdios, como Disney, Pixar e Dreamworks, entre outros. Para o público adulto, nomes como Universal, Sony, Marvel, Fox, além de produções brasileiras, como Bacurau.

Rede Telecine disponibiliza 30 dias gratuitos de seu catálogo de filmes para aliviar as tensões causadas pelo isolamento dos consumidores (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

A rede Telecine informa que o período promocional já está disponível e interessados devem acessar a página da plataforma e preencher o cadastro de assinatura normalmente, clicando no botão correspondente à experimentação durante o processo. Vale ressaltar, porém, que há renovação automática paga do serviço logo após o fim dos 30 dias gratuitos.

A oferta da rede Telecine é mais uma a adicionar ao crescente uso dos mecanismos de streaming pelo mundo. Devido ao isolamento causado pela pandemia do coronavírus, a Netflix, líder global no setor, já registrou aumento de sua audiência: “Tudo está subindo. Usuários estão acessando mais a Netflix, assistindo mais à CNN ou à TV aberta. O mais importante é, como dizem as autoridades, que você fique dentro de casa. Então temos orgulho de sermos uma parte disso, de tornar essa experiência interna um pouco mais proveitosa e tolerável”, disse o CCO da empresa, Ted Sarandos, em entrevista à CNN americana na última terça-feira, 24.

Vale lembrar que, na Europa, empresas do setor de streaming estão acatando uma recomendação da União Europeia de reduzir a qualidade de seus streamings, a fim de “desafogar” o tráfego de internet no Velho Continente. No Brasil, Globoplay e Netflix já adotaram a mesma medida, enquanto a Anatel convocou empresas de streaming e internet para estudar impacto da COVID-19 sobre a infraestrutura de telecomunicações do país.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.