Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Rebel Moon: Parte 2 tem audiência pior que a do primeiro filme

Por| Editado por Durval Ramos | 25 de Abril de 2024 às 15h20

Link copiado!

Divulgação/Netflix
Divulgação/Netflix
Tudo sobre Netflix

Depois de ser bombardeado pela crítica, Rebel Moon: Parte 2 – A Marcadora de Cicatrizes parece também não ter convencido os assinantes da Netflix a nem mesmo dar uma chance para a história. O novo filme do diretor Zack Snyder estreou na plataforma com uma audência significativamente menor do que sua primeira parte, A Menina do Fogo, e essa queda no interesse pode colocar um ponto final no projeto do cineasta de criar seu próprio épico espacial à la Star Wars.

Continua após a publicidade

Apesar de o novo Rebel Moon ainda aparecer no top de produções mais vistas da Netflix, os números divulgados pela plataforma apontam uma queda de interesse em relação ao primeiro capítulo de quase 20%. A Menina do Fogo, lançado em dezembro de 2023, somou 54 milhões de horas assistidas em seu primeiro final de semana. Já a sequência A Marcadora de Cicatrizes totalizou somente 44 milhões de horas — o que representa cerca de 21,4 milhões de visualizações.

Uma queda já era esperada, já que há uma tendência natural que nem todo mundo vá acompanhar a continuação de uma história. Contudo, essa redução acende o sinal de alerta para o futuro da franquia, principalmente por vir acompanhada de duras críticas para todo o projeto. O primeiro longa já havia sido apontado como um dos piores trabalhos do diretor, o que pode ter afetado o desempenho da segunda parte.

O maior exemplo disso é que a própria Netflix parece não ter investido muito no marketing de A Marcadora de Cicatrizes, lançando o filme como se fosse qualquer outra produção original que chega ao seu catálogo. Ao contrário de A Menina do Fogo, em que havia uma divulgação bastante intensa tanto na internet quanto fora dela, a Parte 2 foi quase escondida pela plataforma e teve um lançamento muito mais tímido.

Comparado com toda a pompa do lançamento de Rebel Moon - Parte 1: A Menina do Fogo, que teve o elenco do longa viajando para vários países, inclusive o Brasil, e com anúncios constantes nas redes sociais e dentro da plataforma de streaming, a segunda partechegou como se a própria Netflix soubesse que a queda de interesse iria acontecer.

Prevendo o desastre

Muito provavelmente por causa disso, Zack Snyder passou boa parte do período de entrevistas sobre A Marcadora de Cicatrizesfalando sobre assuntos, como Liga da Justiça 2, um filme que ele nunca mais vai fazer, ou afirmando que as versões realmente boas de Rebel Moon serão as que virão com o chamado "Snyder Cut", que ainda não têm data de lançamento.

Continua após a publicidade

Se o próprio diretor fala para quem quiser ouvir que o filme que ele está lançando agora não é tão bom quanto a versão estendida que vem depois, faz todo o sentido a Netflix não se dar ao trabalho de divulgar direito o lançamento.

Durante as entrevistas, Snyder também revelou que, na sua mente, vê Rebel Moon como uma "trilogia de seis filmes". Você não leu errado, Snyder quer que Rebel Moon seja uma trilogia em que cada filme seja dividido em duas partes, como aconteceu com A Menina do Fogo e A Marcadora de Cicatrizes.

Continua após a publicidade

Mostrando que muda o discurso a todo momento, a grande aventura espacial que era grande demais para um filme, agora virou três, mas que na verdade são seis. Mais surpreendente que essa lógica completamente quebrada de Zack Snyder, só se a Netflix der dinheiro para ele fazer mais Rebel Moon.