Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Preview novo Ford Territory | Um olho no Compass, outro no Commander

Por| Editado por Jones Oliveira | 28 de Agosto de 2023 às 15h00

Link copiado!

Paulo Amaral/Canaltech
Paulo Amaral/Canaltech
Tudo sobre Ford

Apresentado em um evento que contou com um bate-volta entre São Paulo e Itu, totalizando 200 quilômetros no percurso de ida e volta, o novo Ford Territory mostrou que as mudanças implementadas na geração que começará a ser vendida no Brasil em setembro realmente transformaram o carro para melhor.

O SUV casou bem com o novo motor 1.5 turbo Ecoboost e com a transmissão automática de 7 velocidades e dupla embreagem banhada a óleo, melhorando o comportamento dinâmico e a entrega de potência ao motorista.

Agora com 169cv de potência e 25,4 kgf/m de torque, o Ford Territory deixou de ser um SUV “chocho”, com o perdão da palavra. O carro também melhorou o ajuste de suspensão e, finalmente, se colocou em condições de brigar por um lugar de destaque na luta contra quem a própria montadora elegeu como principais rivais do segmento: o Compass e o Commander, ambos da Jeep.

Continua após a publicidade

Novo Ford Territory: primeiras impressões

O trajeto do bate-volta entre a sede da Ford, na região da Vila Olímpia, em São Paulo, e o Terras de São José Golfe Clube, em Itu, foi de cerca de 200 quilômetros misturando trajeto urbano e rodoviário, metade dele com a reportagem do Canaltech ao volante.

O que deu para sentir no primeiro contato com a nova geração do Territory é que o SUV realmente ficou melhor. Desenvolvido pela Ford Global com a colaboração do time da América do Sul, o carro foi aclimatado ao mercado brasileiro para atender ao gosto do consumidor que adotou o segmento como o seu favorito.

Apesar de não ter pegada off-road, o Territory tem bem trabalhados os ângulos de ataque. Por isso, consegui passar com ele sem dificuldades pelas imperfeições e buracos das vias paulistanas e pelas lombadas que encarei no trajeto, principalmente próximo ao local do evento no interior.

O torque de 25,4 kgf/m é entregue em baixa rotação, e isso fez com que o Territory se mostrasse bastante esperto nas saídas e retomadas em baixa, algo que a geração anterior, dotada de um propulsor Ecoboost 1.5 aspirado, de 150cv e 22,9 kgfm, falhou em entregar. Essa, inclusive, foi uma das nossas principais críticas em nosso review de 2020.

Economia, espaço e tecnologia: mais pontos positivos

Continua após a publicidade

Além do melhor desempenho, o Ford Territory mostrou outras cartas na mão para tentar ganhar espaço dos modelos da Jeep, que, na visão dos executivos, brigam pelo mesmo perfil de cliente.

A eficiência destacada durante a apresentação, indicando que o novo powertrain faria o Territory alcançar a excelente média de consumo de 11,8 km/l na estrada, foi comprovada na prática.

A média durante o bate-volta São Paulo-Itu variou entre 11,8 km/l e impressionantes 12,5 km/l, quando alternamos o modo de condução para o mais econômico, sem sentir qualquer perda na entrega de potência.

Continua após a publicidade

A ergonomia do novo Territory também impressionou. Os 10 níveis de ajuste elétricos do assento do motorista são bastante precisos e tornam a missão de dirigir bastante prazerosa. Também constatei que é confortável viajar no banco do passageiro da frente e até mesmo atrás, com bom espaço para as pernas e sem encostar a cabeça no teto.

Um SUV com preço acima dos R$ 200 mil, mesmo sendo mais barato do que os rivais já apontados, tem a obrigação de entregar um nível alto de tecnologia. E o Ford Territory mostrou isso durante o primeiro contato com o Canaltech.

Apesar dos comandos não serem muito intuitivos na central multimídia horizontal de 12,3 polegadas, a boa definição de tela e o carregador wireless extremamente rápido e preciso mostraram que a Ford tomou os cuidados necessários para agradar a um público que é bastante exigente. O console é emborrachado, com altura mais elevada e iluminação em LED para facilitar a visualização das entradas USB que, na verdade, ficam um pouco escondidas.

Continua após a publicidade

O que esperar do novo Ford Territory?

Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford para a América do Sul, não quis dar números do quanto espera vender do novo Territory no Brasil, mas garantiu que o fato de o modelo vir importado da China não será problema para a marca suprir a eventual demanda dos clientes.

Pelo que mostrou no primeiro contato com a reportagem do Canaltech, a nova geração do SUV deixou claro que as mudanças em motorização, design e tecnologia, somadas ao preço agressivo, certamente vão incomodar os modelos da Jeep.

Continua após a publicidade

O Ford Territory, porém, não tem pretensões de entrar na briga no segmento de SUVs híbridos, hoje com os chineses GWM Haval H6 e BYD Song Plus DM-i roubando espaço do Toyota Corolla Cross. Segundo Golfarb, uma versão do carro com esse propulsor está descartada.

“No segmento dos híbridos eu tenho a Maverick, única no Brasil, que está brigando com os modelos a diesel. Nossa missão com o Territory é custo-benefício, e hoje é difícil chegar a um preço desses com o híbrido. Respeitamos todo mundo, mas queremos tirar mercado de quem vende mais”.

O novo Ford Territory custa R$ 209.990 em sua versão única, a Titanium. O SUV abriu sua pré-venda nesta segunda-feira (28) em todo o Brasil. As entregas estão previstas para começar em setembro.

Continua após a publicidade