Publicidade

Mustang Mach-E | Ford aposta em ícone para abrir era dos elétricos no Brasil

Por| Editado por Jones Oliveira | 16 de Outubro de 2023 às 10h00

Link copiado!

Paulo Amaral/Canaltech
Paulo Amaral/Canaltech
Tudo sobre Ford

Apresentado ao mundo em novembro de 2019, o Mustang Mach-E, primeiro carro 100% elétrico da Ford, finalmente foi lançado no Brasil neste mês de outubro, quase quatro anos após sua estreia global.

O palco escolhido foi o mesmo em que a reportagem do Canaltech teve o 1º contato com a nova geração do ícone: o campo de testes da marca localizado em Tatuí, no interior de São Paulo.

Apesar de não ser mais o tradicional muscle car que conquistou gerações, o Mustang agora é um misto de SUV e coupé. O próprio vice-presidente da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb, rotulou o modelo como “um crossover”, mas sem perder seu DNA.

Continua após a publicidade
“O Mustang é uma marca única no mundo, que todo mundo conhece. Quando você fala do Mustang ou mostra o desenho do cavalo, imediatamente todo mundo sabe o que é: um carro esportivo. Esse, além de ser um Mustang, é um Mustang elétrico. Além disso, é um SUV, que prefiro chamar de crossover. E como essas coisas se combinam?”, questionou.

Mustang Mach 1 inspirou o Mach-E

A resposta para a pergunta feita por Rogelio Goldfarb ao apresentar o carro que abre a era da eletrificação pura da Ford no Brasil foi dada por outro executivo da montadora, Ricardo Sugimoto, Supervisor de Design.

Continua após a publicidade

Para combinar as linhas que remetem a um SUV coupé com o DNA esportivo da “família do cavalo”, a Ford se inspirou em um Mustang tradicional, também rotulado como ícone: o Mach 1, que tem sob o capô o imortal motor V8 da marca.

“Para falar de Mach-E, primeiro temos que falar de Mach-1. Não queríamos lançar apenas mais um carro elétrico nas ruas, e sim algo que só a Ford pode oferecer em termos de esportividade. Um ícone”, resumiu Sugimoto.

Segundo o responsável pelo design do Mach-E, o crossover elétrico tem diversas similaridades com o Mach 1, tanto em design quanto em performance. A “sobrancelha” retilínea, o capô longo, o sharknose, o pilar C acelerado e a lanterna com três barras em LED foram algumas das características apontadas como comuns entre os modelos a combustão e elétrico.

Continua após a publicidade

O Mach-E tem entre eixos de 2.984 mm (260 mm maior que o Mach 1), 4.743 mm de comprimento, 1.881 mm de largura (sem espelhos) e 1.613 mm de altura. Dimensões capazes de acomodar bem até quatro adultos, diferente do que ocorre no esportivo a combustão.

“Ele tem perfil de coupé, com versatilidade e esportividade. É um novo capítulo de DNA da Ford, com linhas esportivas, mas um toque humano”, complementou o responsável pelo design do crossover.

Tecnologia dá o tom na cabine

Continua após a publicidade

Por dentro, o Mustang Mach-E mostra o porquê vem sendo tratado pela Ford como um SUV com sangue esportivo correndo nas veias. Além de bastante espaçoso, o carro também conta com acabamento premium, exigência da categoria, e tecnologia de ponta.

O carro é equipado com bancos Ford Performance com design exclusivo, teto de vidro termo-reflexivo, que impede o calor de entrar e o frio de sair da cabine, com proteção contra raios infravermelhos e ultravioletas.

O sistema Sync 4A conta com central multimídia vertical de 15,5 polegadas integrada ao quadro de instrumentos , sistema de som B&O com soundbar e 9 alto-falantes, GPS embarcado, inteligência artificial que aprende as preferências e hábitos do usuário, múltiplos perfis personalizáveis, 6 portas USB (A e C) e espelhamento sem fio com Apple Carplay e Android Auto.

Continua após a publicidade

O pacote de segurança oferece controle de cruzeiro com Stop & Go, alerta de colisão com detecção de pedestres, tráfego cruzado, frenagem autônoma de emergência à frente e atrás, assistente de manobras evasivas, reconhecimento de sinais de velocidade, 9 airbags e detecção e centralização de faixa com monitor de ponto cego.

Segundo Dennis Rossini, Gerente de Marketing da Ford Brasil, o misto de esportividade e funcionalidades do Mustang Mach-E torna o crossover um carro “competitivo contra esportivos puro sangue e, também, contra elétricos puro sangue, pois pode ser usado no dia-a-dia, em uma faceta que os esportivos convencionais não têm”.

Como é e como anda o Mustang Mach-E?

Continua após a publicidade

Como antecipou o vice-presidente Rogelio Golfarb ao apresentar o Mach-E, “quando se fala do Mustang, todos sabem que é um esportivo”. O crossover elétrico, portanto, não poderia decepcionar quando o assunto é potência e desempenho.

Ariane Campos, Supervisora de Engenharia da marca para a América do Sul, foi a responsável por apresentar os features do modelo elétrico relacionados à motorização, autonomia e desempenho.

A versão GT, única que será vendida no Brasil, tem um powertrain poderoso, formado por dois motores elétricos, instalados um em cada eixo. Juntos, eles entregam 487cv de potência e 87,6 kgf/m de torque instantâneo nas mãos do motorista, e podem fazer o Mach-E acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 3,7 segundos.

Continua após a publicidade

O crossover elétrico da Ford conta ainda com freios de alta performance Brembo, para-choque dianteiro com defletores de ar e traseiro com difusor central, suspensão independente Mcpherson na dianteira, Multilink na traseira, pneus 245/45/R20 com baixa resistência à rolagem e quatro modos de condução: Engage (normal), Whisper (condições adversas), Unbridle (esportiva) e Unbridle Extended (esportiva com otimização da bateria).

As baterias são de níquel, cobalto e manganês com células de íons de lítio distribuídas em 12 módulos e com capacidade total de 91 kWh. Segundo a executiva, o conjunto dá ao Mustang Mach-E autonomia para rodar até 541 quilômetros por carga no ciclo WLTP, correspondentes a 379 km no PBEV do Inmetro.

Canaltech deu “hot lap” a bordo

Continua após a publicidade

Os jornalistas presentes na apresentação do Mustang Mach-E tiveram a oportunidade de dar uma voltinha a bordo do crossover elétrico, mas como passageiros, ao lado dos pilotos de teste da marca na pista de Tatuí. Os poucos segundos, porém, foram suficientes para sentir que o DNA da família segue vivo, mesmo na versão elétrica do ícone.

O Mach-E mostrou potência absurda no arranque, estabilidade nas curvas em alta e um contagiante som simulado (diferente do tradicional V8) que pode ser habilitado no modo esportivo. Ao final da volta, o piloto que levou a reportagem do Canaltech para a chamada “hot lap” deu um recado a quem ainda torce o nariz para a nova realidade do Mustang:

“Ele acelera muito, freia muito e é absurdamente estável. Convido quem diz que o Mach-E não é um autêntico Mustang a dar uma voltinha dessas. Depois a gente conversa”.
Continua após a publicidade

Ford Mach-E: Preço e disponibilidade

O Ford Mach-E estará disponível para compra nas 110 lojas da Ford em todo o Brasil a partir desta segunda-feira (16), em 7 cores distintas: Azul Estoril (cor de lançamento), Vermelho Zadar, Azul Algarve, Branco Nur, Branco Space, Cinza Torres e Preto Asturias.

Segundo a Ford, das 110 lojas espalhadas pelo país, 50 estarão prontas para realizar a manutenção do Mach-E. Se o comprador eventualmente morar distante e precisar realizar serviços, basta agendar pelo Ford Pass, levar a uma delas que o transporte de ida e volta até a oficina especializada será realizada por meio de um guincho plataforma, sem custos adicionais.

O Ford Mach-E está à venda no Brasil em versão única, com o preço de R$ 486 mil. O valor inclui três anos de garantia e revisões gratuitas, 8 anos de garantia para motores e bateria, além de um Ford Wall Box portátil de 7 kWh, que carece de instalação de uma tomada industrial dedicada de 220V e 32A, realizada pela Enel ou pela WEG.

Continua após a publicidade