Clubhouse anuncia programa de monetização com 100% do dinheiro para os autores

Clubhouse anuncia programa de monetização com 100% do dinheiro para os autores

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 06 de Abril de 2021 às 12h45
Reprodução/9to5Mac

O Clubhouse anunciou um recurso de monetização para criadores de conteúdo na plataforma. O aplicativo de conversas por áudio fechou uma parceria com o serviço Stripe para apresentar o Payments, uma maneira de enviar dinheiro diretamente para apoiar o seu profissional favorito.

Ao que parece, a funcionalidade será bastante simples de se usar: basta ir ao perfil do criador e tocar no botão “Enviar dinheiro”, localizado na parte inferior da tela. Com um cartão de crédito ou débito cadastrado, será possível enviar quantias personalizadas para recompensar o bom trabalho.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Todo o valor arrecadado será revertido para o criador, sem descontos do Clubhouse — o remetente pagará apenas uma taxa de processamento para o Stripe. Pode ser que futuramente o app desfaça essa política, afinal eles precisam lucrar de alguma maneira, mas por enquanto é assim que o sistema funcionará.

Até o momento, o Payments só está habilitado para um pequeno grupo de palestrantes para testes. A ideia é estender o recurso para outros influenciadores à medida que ajustes forem feitos no sistema. Em meados de março, a empresa havia aberto inscrições para este programa de monetização.

(Imagem: Divulgação/Clubhouse)

Segundo a plataforma, este será o primeiro de muitos recursos de monetização em desenvolvimento para o app. O objetivo é atrair o máximo possível de interessados para expandir as operações e fazer com que o Clubhouse entre para o hall das grandes redes sociais. Em janeiro, a empresa levantou fundos de US$ 100 milhões, valor que terá uma boa parte direcionada a apoiar os interessados em produzir debates em áudio.

Também via Twitter, o Stripe confirmou a parceria com a empresa de chat. O CEO da companhia de pagamentos, Patrick Collison, celebrou a novidade e se mostrou bastante entusiasmado em trabalhar com o app. A plataforma de pagamentos é uma das mais importantes do mundo, tendo como clientes Wish, Amazon, Shopify, Wix, Salesforce, Hubspot, Booking.com, Uber e outras.

Bate-papos por áudio em alta

Os concorrentes já estão prontos para a guerra pela audiência dos chats de voz. O Twitter lançou o Spaces no mês passado em caráter experimental e planeja expandir o serviço para todos até maio. O Spotify comprou um app de troca de mensagens de áudios com enfoque esportivo e planeja expandi-lo para temáticas culturais e musicais.

Na mesma linha, o Telegram também já liberou a possibilidade de criação de salas públicas para troca de ideias em áudio, inclusive com funcionalidades para administradores, palestrantes e ouvintes. O app parece ser o mais avançado neste quesito, inclusive, com real possibilidade de rivalizar com o Clubhouse.

(Imagem: Adem AY/Unsplash)

O Instagram/Facebook está trabalhando em recursos de salas de áudio para realização de transmissões ao vivo no estilo podcast. Até o Slack, app de bate-papo voltado para o ambiente corporativo, se interessou pela onda do momento e trabalha em uma funcionalidade de voz para a produtividade no trabalho.

Será que as salas de áudio vieram para ficar? O que você acha? Comente.

Fonte: Clubhouse

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.