Apple Music HD requer fones com fio e não terá áudio espacial no Android

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 18 de Maio de 2021 às 10h45
Alveni Lisboa/Canaltech

Ontem, a Apple anunciou que o seu streaming de áudio oferecerá suporte para músicas sem perda na qualidade e suporte à tecnologia Spatial Audio com o Dolby Atmos, mas ficou uma dúvida se qualquer dispositivo teria compatibilidade com os novos recursos. O portal 9to5Mac entrou em contato com a companhia e obteve mais esclarecimentos sobre as novidades do Apple Music.

Segundo a Maçã revelou ao site, a reprodução em alta qualidade pode ser feita com qualquer fone de ouvido com fios, pois não é possível garantir o som perfeito via Bluetooth. Isso significa que os AirPods, da própria companhia, não são compatíveis com as músicas sem perdas. Nem mesmo os AirPods Max, que podem ser conectados a adaptadores 3,5 mm para uso com fio, terão suporte aos formatos de áudio digital.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Nem mesmo o AirPods Max ligado com fio é compatível com a tecnologia sem perda de qualidade (Imagem: Divulgação/Apple)

Por outro lado, os donos dos fones de ouvido da Maçã podem desfrutar do som espacial com o Dolby Atmos. Ele possibilita uma ambientação 3D do som, como se houvesse um home theater portátil na sua cabeça.

Outro esclarecimento feito pela empresa é que o Android ficará de fora desta tecnologia. O Spatial Audio para este sistema operacional não virá em junho, juntamente com os novos recursos para iOS — ainda não está claro se ele chegará em uma atualização futura. Por enquanto, as principais inovações do Apple Music são exclusivas para os fãs da gigante de Cupertino e donos de iPhone.

Limitação indesejada

Para justificar a questão, a Apple explica o motivo pelo qual não é possível ouvir músicas sem perdas com conexão sem fio. O Apple Music codifica o arquivo tradicional no formato ACC com uma taxa de bits de 256 kbps, o que é bem abaixo do padrão de estúdio, mas aceitável para a maioria dos usuários com fones normais.

Já no modo sem perdas, a codificação é ALAC, com uma taxa de bits a partir de 1.411 kbps (similar ao áudio de um CD). Esse número pode ser maior ainda se o plano for o Hi Ress, porque a quantidade de bits será bem maior. A tecnologia Bluetooth só consegue atingir a velocidade máxima de 2.000 Kbps em cenários de condições ideais, o que não existe no mundo real, onde há interferências e obstáculos.

A Lossless exige transmissão elevada de dados, algo que o Bluetooth não consegue nem em condições ideais (Imagem: Divulgação/Apple)

É por isso que os apps que oferecem áudio sem perda de qualidade (e não somente o Apple Music) deixam de ter suporte a tecnologia wireless para músicas em HD. Até daria para se usar um codec que comprimisse um pouco a qualidade, como o formato LDAC da Sony (990 Kbps), mas isso ainda geraria quedas na reprodução. Ademais, não há qualquer anúncio da Maçã nesse sentido.

Quais aparelhos são compatíveis?

Se a meta é ouvir música com a qualidade máxima possível, deixe os fones wireless de lado. Caso o objetivo seja a praticidade, aí você pode apelar para um Bluetooth, mas se contentando com a qualidade regular. Esta é uma listagem resumida do que é necessário para usar cada um dos novos recursos do Apple Music:

  • Sem perdas: fone de ouvido com fio (exceto para AirPods Max com Lightning e/ou cabo de 3,5 mm)
  • Hi Res/HD: fone de ouvido com fio com suporte a áudio em alta definição
  • Áudio espacial: qualquer modelo de AirPods ou Beats com chip W1 ou H1 da Apple ou similares

Vale ressaltar que o áudio sem perdas também não funcionará com HomePod, HomePod mini ou caixinhas de som. O áudio espacial estará disponível em iMacs mais modernos e compatíveis.

Você tem Airpods? Já curte o serviço do Apple Music? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo.

Fonte: 9to5Mac, WccfTech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.