Windows 11 | Maioria quer atualizar assim que o sistema for lançado

Windows 11 | Maioria quer atualizar assim que o sistema for lançado

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 25 de Agosto de 2021 às 15h08
Reprodução/Microsoft

A montanha-russa de sentimentos com o Windows 11 é inegável: o sistema operacional foi lançado com um pacote imperdível de novidades, mas os requisitos mínimos para rodá-lo são complexos. Daí, as prévias do SO começaram a sair e, com a vista grossa inicial, mesmo os computadores fora dos critérios necessários puderam experimentá-lo antes do lançamento — e novamente a expectativa positiva cresceu.

Apesar dos problemas, boa parte dos usuários está disposta a migrar para o Windows 11 assim que possível, revelou uma pesquisa do site WindowsReport. Visual, novas funcionalidades e melhor suporte para dispositivos com telas sensíveis ao toque são algumas das principais justificativas daqueles que mal veem a hora de atualizar.

O site colheu opiniões de mais de 11 mil leitores — quase metade das respostas veio de usuários da Índia e dos Estados Unidos, dois mercados bem diferentes. Os resultados mostram qual novidade é a mais aguardada e se a enorme curiosidade pelo Win 11 foi suficiente para convencer as pessoas a se tornarem membros do Windows Insider.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Metade não vê a hora de atualizar

Dos participantes, 53% marcaram a opção “Ele [o Win 11] parece ótimo! Mal posso esperar para instalá-lo”, enquanto 21% acham que ele é bem parecido com o Windows 10 e 13% simplesmente não gostaram e não pretendem atualizar.

Visual retrabalhado e recursos novos — ou recauchutados, tipo os Widgets — são as principais razões para baixar o Windows 11 (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Quanto a opinião sobre o visual, a resposta foi polarizada. Segundo o WindowsReport, metade dos entrevistados não curtiu o novo visual. O Windows 11 introduz uma série de alterações visuais baseadas no Mica, novo material que incorpora o Fluent Design, com cantos arredondados, efeitos de transparência e muito mais.

Recurso mais aguardado: Menu Iniciar

Dos vários recursos anunciados para o novo sistema operacional, o Menu Iniciar é uma das partes mais delicadas — e decisões erradas nele pode tornar o Win 11 um fiasco tão grande quanto o Win 8. Na nova versão do SO, a seção está posicionada ao centro da Barra de Tarefas, agora com organização de ícones em grade, sem Blocos Dinâmicos, barra de pesquisa integrada e, lógico, cantos arredondados.

(Imagem: Reprodução/Microsoft)

Apesar de mudado, é o Menu Iniciar a principal estrela do Windows 11 para 35% dos entrevistados. Em segundo lugar, está a compatibilidade nativa do SO com aplicativos Android — característica que abrirá portas da Microsoft Store para uma imensidão de softwares mobile.

Acesso antecipado virou moda

Atualmente, o único meio para testar o Win 11 é se tornando um membro do programa Windows Insider — e 51% dos entrevistados indicaram já ser parte do programa. Todas as notícias do novo SO da Microsoft que aparecem no Canaltech partem de pessoas que estão com o sistema rodando no computador ou de atualizações destinadas aos experimentadores.

Quando o Windows 11 saiu, o programa de testes recebeu os holofotes. Ansiosos para conferir o que há de novo, 17% dos leitores do WindowsReport recorreram ao Windows Insider para baixar o novo sistema operacional antes do público geral — um grande número, para falar a verdade, considerando que as versões de teste são mais instáveis e capazes de atrapalhar o dia de um usuário comum com erros e inconsistências.

Requisitos mínimos são um problema

A principal polêmica do Windows 11 é o nível de exigências da MS para os requisitos mínimos do computador. O módulo TPM e a seleta lista de processadores colocam o Windows em posição delicada, já que tira milhares de usuários da fila do update em uma única cartada.

De acordo com a pesquisa, a confusão causada pelo abandonado app Verificação de Integridade do PC também foi um problema. Ao mesmo tempo que 44% dos usuários estão despreocupados com os componentes do computador, 34% afirmam ter o que é necessário para rodar o Windows 11 “mas não passam no teste” do aplicativo da MS.

Os demais entrevistados ou não sabe (10%) ou reconhece que não atende a ficha da gigante (13%). A dúvida mais recorrente, segundo a pesquisa, paira sobre o módulo TPM — 42% dos participantes não fazem ideia do que ele seja.

A Microsoft, então, tem um grande problema para resolver — e a contagem regressiva para a estreia do Windows 11 começará em breve. A atual previsão para a estreia do sistema é outubro deste ano (exclusivamente em computadores novos), enquanto a atualização gratuita para usuários do Win 10 deve ser liberada somente no começo de 2022.

E você, canaltecher, o que espera do Windows 11? Acha que a nova versão do sistema operacional traz mudanças bem-vindas? Deixe suas impressões sobre a atualização logo abaixo, no campo de comentários.

Fonte: WindowsReport

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.