Windows 11 está em menos de 1% dos PCs empresariais, aponta pesquisa

Windows 11 está em menos de 1% dos PCs empresariais, aponta pesquisa

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 25 de Novembro de 2021 às 16h28
Reprodução/Microsoft

O Windows 11 está em menos de 1% dos computadores do mundo, aponta uma pesquisa da empresa de soluções de gerenciamento de redes Lansweeper. De acordo com os dados, o novo sistema operacional da Microsoft está atrás até do Windows XP em domínio de mercado, considerando que o clássico sistema operacional (que há pouco completou vinte anos) está em 3,62% dos computadores avaliados.

A pesquisa considerou dados de 10 milhões de computadores equipados com sistemas Windows no universo corporativo. Do total, somente 45% das máquinas avaliadas são compatíveis com o novo sistema operacional e apenas 0,21% o adotaram. Isso coloca o Windows 11 atrás do XP, do 8, do 10 e só um pouquinho à frente do Vista.

Sistema "fresco" e compatibilidade restrita são fatores que afastam empresas da migração para o Windows 11 (Imagem: Divulgação/Acer)

Essa é a segunda vez que os números do novo SO aparecem singelos: na pesquisa anterior da AdDuplex, feita enquanto o software estava em período experimental, o novo sistema figurava em quase 1% dos computadores analisados.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Empresas não migram rapidamente

Além da compatibilidade limitada, o Windows 11 sofre pela baixa adesão por precaução. Migrar de sistema operacional, seja no contexto empresarial, seja no doméstico, é um passo complexo que, se feito em um momento inoportuno, pode causar muitas dores de cabeça.

Trocar de sistema operacional em empresas exige tempo, recursos e, geralmente, computadores novos — além de, claro, muita burocracia (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Como mencionado na análise do Windows 11 feita pelo Canaltech, a plataforma está num bom nível de polimento, mas ainda precisa melhorar. Os bugs que acometeram o software na estreia da versão estável eram bastante preocupantes, principalmente aqueles que mais causavam problemas com hardware AMD e vazamento de memória.

Em casa, questões assim podem até não incomodar tanto, mas no nível empresarial, erros escalam significativamente — e as consequências deles também. Uma falha pode interromper todo um fluxo de trabalho por dias, sobrecarregar equipes de manutenção e gerar uma bola de neve de problemas.

Não significa que é um fracasso

Contudo, a baixa adesão não significa que o Windows 11 é um fracasso — longe disso, na verdade. Ao longo do tempo, o sistema deve ser adotado por mais e mais empresas e usuários, à medida que o processo de migração é oficializado e o software amadurecer com as atualizações.

O suporte limitado do Windows 10, cuja data para acabar chega em outubro de 2025, também empurrará muita gente para o novo sistema operacional. Ficar sem suporte oficial da Microsoft é uma decisão arriscada, principalmente em empresas, uma vez que isso implica em riscos para ataques digitais ou, no melhor dos cenários, custo extra para manter um provável suporte estendido.

Fonte: The Register

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.