Apple impediu Motorola de popularizar sensor de digitais em celulares

Apple impediu Motorola de popularizar sensor de digitais em celulares

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 04 de Outubro de 2021 às 12h57

Em 2013, a Motorola chegou perto de se manter como a marca responsável por popularizar o uso do leitor de impressões digitais em smartphones com o Nexus 6, de acordo com um protótipo divulgado por Sean Hoyt, dono do perfil @Deadman_Android no Twitter. Porém, a inovação foi "capturada" pela Apple, que inaugurou o recurso no iPhone 5s.

De acordo com o conceito, o sensor seria localizado na parte traseira do dispositivo, onde fica localizado o logotipo da Motorola. O aparelho final veio sem esse recurso, pois a Apple comprou a Autenthec, fornecedora do componente. Então, a Maçã adotou a exclusividade do atrativo, que foi batizado como Touch ID.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Protótipo traz sensor de impressões digitais no logo da Motorola (Imagem: Twitter/@Deadman_Android)

A linha Nexus já era conhecida por inaugurar as principais novidades em celulares que rodam o Android — uma função parecida com o que o Pixel representa hoje em dia. O Nexus 6 se destacou por trazer uma tela de resolução Quad HD, recurso que costuma ser exclusivo de aparelhos mais caros até hoje. Além disso, ele trazia um display de quase seis polegadas, dimensões consideradas grandes para a época.

O sensor de impressões digitais do protótipo do Nexus 6 não funciona, já que ele traz o mesmo firmware da versão disponibilizada para o público. Hoyt afirmou que está procurando uma maneira de fazer o componente operar, mas ainda sem sucesso.

Sensor de digitais já existia antes dos smartphones

Pantech Gi100 foi o primeiro a ter sensor de impressões digitais (Imagem: Moviles.com) 

Apesar do fato curioso, a Apple não foi a primeira marca a implementar sensores de impressão digital em dispositivos móveis. Os primeiros registros do uso dessa tecnologia em celulares datam de 2004, com o Pantech Gi100 — o celular tinha uma construção em "flip", que era muito popular na época e poderia ser fechada, com o teclado numérico na metade inferior e a tela na parte superior. O sensor ficava na parte externa, e servia também para autenticação de algumas ações específicas, algo muito avançado para o período.

Considerando os smartphones Android, a primeira marca a adotar o componente foi justamente a Motorola com o ATRIX lançado em 2011. Mas, como todos sabem, o componente acabou sendo descontinuado de modelos seguintes da empresa, abrindo espaço para que o iPhone 5s ficasse responsável por popularizá-lo.

Fonte: Tom's Hardware

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.