Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Vacina para tumor cerebral é promissora em humanos e cães

Por| Editado por Luciana Zaramela | 01 de Maio de 2024 às 15h59

Link copiado!

James/Pixabay
James/Pixabay

Esta quarta-feira (1) marca o início do Maio Cinza, mês de conscientização e combate ao câncer no cérebro. Para aqueles que enfrentam esta doença bastante agressiva, há uma boa notícia: cientistas da Universidade da Flórida, nos EUA, obtiveram resultados promissores em testes com uma vacina contra tumor cerebral em humanos. O composto também funciona de forma efetiva em cães com câncer.

Para ser mais específico, é uma vacina de mRNA (RNA mensageiro) contra um tipo de tumor cerebral conhecido como glioma. Esta forma da doença é bastante agressiva, já que as células cancerígenas podem se misturar ao tecido saudável do próprio cérebro, o que limita, em alguns casos, a possibilidade de remoção cirúrgica.

No entanto, o novo estudo, publicado na revista Cell, demonstrou um caminho promissor contra a reincidência deste tipo de tumor cerebral, após testar a vacina de mRNA em quatro pacientes humanos, que fizeram o tratamento oncológico convencional. A estratégia também foi avaliada em 10 cães com glioma. Em todos, a solução parece ser promissora.

Continua após a publicidade

Vacina contra tumor cerebral

Se você achou estranho a vacina para tumor cerebral ser testada em humanos e cães, saiba que é algo realmente diferente. No entanto, os pesquisadores explicam que os cachorros são uma das únicas espécies a desenvolver tumores no cérebro de forma espontânea, assim como ocorre com as pessoas. Por causa disso, estes animais são ideais no campo da pesquisa.

Aqui, vale ainda apontar os caminhos deste estudo. Em primeiro lugar, a vacina de mRNA foi avaliada em roedores, induzidos a terem câncer em laboratório. Após esta rodada de testes, foram recrutados 10 cachorros, com diagnóstico positivo para câncer cerebral, de forma espontânea. 

Nos cães, a vacina aumentou, de forma significativa, o tempo de sobrevida com o glioma. Em média, os animais tratados viveram mais 139 dias, contra o tempo padrão de vida de 30 a 60 dias, após o diagnóstico.

Quando se observou que a estratégia parecia mesmo promissora, a equipe obteve licença e recrutou os primeiros humanos a testarem a fórmula — estas pessoas já tinham feito a terapia padrão, mas buscaram a vacina para impedir a reincidência.

Efeito contra o câncer de cérebro em humanos

Na primeira fase do teste clínico da vacina de mRNA contra tumores no cérebro, os pesquisadores observaram que o composto, desenhado a partir das características do câncer do paciente, conseguiu reprogramar o sistema imunológico. Assim, as células de defesa podem contribuir para o combate da doença. 

Continua após a publicidade

“Em menos de 48 horas, pudemos ver esses tumores mudando”, afirma Elias Sayour, médico oncologista e autor sênior do estudo, em nota. Isso aconteceu porque a resposta imunológica, quase inativa até então, se tornou mais robusta. Com a vacina, “fomos capazes de ativar muito rapidamente a parte inicial do sistema imunitário contra estes cânceres”, acrescenta.

“A demonstração de que uma vacina de mRNA contra o câncer gera respostas semelhantes e fortes em camundongos, cães de estimação que desenvolveram câncer espontaneamente e pacientes humanos com câncer no cérebro é uma descoberta realmente importante”, pontua Duane Mitchell, médico especializado em imunoterapia e outro autor do estudo.

Futuro da pesquisa

Agora, o próximo passo da pesquisa é expandir os testes clínicos, avaliando o uso da vacina de mRNA em mais 24 pacientes, incluindo adultos e crianças. No futuro, é possível que esta seja uma alternativa no tratamento oncológico disponível em inúmeros países, como o Brasil. Outras vacinas contra tumores também estão em desenvolvimento.

Continua após a publicidade

Fonte: Cell e Universidade da Flórida (EurekAlert)