Quanto tempo a covid-19 fica no corpo?

Quanto tempo a covid-19 fica no corpo?

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 26 de Abril de 2022 às 12h30
DC_Studio/Envato Elements

Com o fim do estado de emergência sanitária causada pela covid-19, a vida dos brasileiros começa a ser retomada, incluindo eventos sociais, festas e aglomerações de diferentes tipos. Apesar disso, o coronavírus SARS-CoV-2 ainda está em circulação e é preciso entender quanto tempo a infecção pode permanecer no corpo. Em média, as pessoas que tiveram casos leves estão livres do vírus em até 10 dias.

No entanto, a resposta pode ser diferente dependendo de uma série de fatores, como intensidade da infecção, vacinação prévia contra a covid-19 ou ainda o estado anterior de saúde do indivíduo (com ou sem imunossupressão). Nesse cenário, os autotestes podem ser uma boa opção para "tirar a dúvida".

Em média, a pessoa não transmite mais a covid-19 após 10 dias do início dos sintomas (Imagem: Vladimirzotov/Envato Elements)

A seguir, confira as perguntas mais comuns sobre a transmissão do vírus da covid-19 e o tempo de isolamento:

Quando a pessoa transmite mais a covid-19?

"Sabemos que as pessoas tendem a ser mais infecciosas no início da infecção. Com Ômicron [BA.1], a maior parte da transmissão ocorre durante um a dois dias antes do início dos sintomas e nos dois a três dias seguintes", explica a Harvard Health, nos Estados Unidos, sobre o período de transmissão.

Basicamente, a pessoa infectada tem maior probabilidade de transmitir o vírus por 48 horas antes do início dos sintomas. Dessa forma, "o uso de máscaras, principalmente em ambientes fechados, pode ajudar a reduzir o risco de alguém infectado, mas que ainda não apresenta sintomas, infectar outras pessoas sem saber", explica a divisão de saúde da Universidade de Harvard.

Vale lembrar que, segundo a Harvard Health, "praticamente uma em cada quatro infecções pode ser transmitida por indivíduos com infecções assintomáticas. A proporção de transmissão assintomática parece ser ainda maior com a variante Ômicron".

Parâmetro mais seguro

Além disso, o pico de transmissão permanece alto por mais três dias a partir da detecção da doença, mas os riscos ainda estão lá, em média, por até 10 dias do início dos sintomas, dependendo do estado de saúde do indivíduo.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, "as concentrações de RNA SARS-CoV-2 em amostras respiratórias superiores diminuem após o início dos sintomas". Para a agência de saúde, a transmissão ocorre "cerca de um dia antes do início dos sintomas e declina dentro de uma semana do início dos sintomas, com um período médio de infecciosidade e risco de transmissão entre 2-3 dias antes e 8 dias após o início dos sintomas".

É importante destacar que, apesar dos dois anos de pandemia, a ciência ainda investiga o comportamento do vírus da covid-19 e de suas variantes. Nesse período, o consenso não está tão bem definido, podendo existir algumas variações entre as principais indicações de cuidado.

Quanto tempo o vírus fica no organismo?

A capacidade do vírus da covid-19 ser transmitida é "muito baixa após 10 dias do início dos sintomas, exceto em pessoas com covid-19 grave ou imunocomprometidas moderada ou grave", explica o CDC, ressaltando o tempo médio de duração da infecção aguda.

Exceções: imunossuprimidos

Alguns indivíduos podem permanecer por mais tempo com a covid-19 no corpo (Imagem: Reprodução/ IciakPhotos/Envato)

Apesar da média de 10 dias da infecção, alguns pacientes podem ter infecções prolongadas do vírus da covid-19 e, neste período, potencialmente podem transmitir o vírus. Este risco é identificado em pacientes com um quadro grave de imunossupressão, como determinados tipos de câncer, uso de medicamentos que alteram o funcionamento do sistema imunológico ou pessoas com o HIV não controlado.

Recentemente, o caso de um paciente de Londres, no Reino Unido, foi considerado a infecção mais duradoura da covid-19 já conhecida. Por causa de uma condição imunossupressora, o indivíduo conviveu com a infecção por 505 dias.

Quando é seguro deixar o isolamento?

"No 10º dia após o início dos sintomas da covid-19, a maioria das pessoas não será mais contagiosa, desde que os sintomas continuem a melhorar e a febre tenha desaparecido. As pessoas que testam positivo para o vírus, mas nunca desenvolvem sintomas nos 10 dias seguintes após o teste, provavelmente também não são mais contagiosas", completa a Harvard Health. No entanto, se a febre continuar neste período, o indivíduo deve permanecer em isolamento, porque ainda há risco de transmissão.

Entenda o isolamento nos EUA

Apesar desse entendimento da ciência, as autoridades de saúde de todo o mundo resolveram aceitar parte do risco de transmissão e consideram que, em alguns casos, a pessoa que foi infectada pode encerrar o isolamento em cerca de cinco dias.

Nos EUA, pessoas com um diagnóstico da covid-19, independentemente do status de vacinação, devem:

  • Permanecer em casa por 5 dias, de forma isolada de outras pessoas;
  • Se não apresentarem sintomas ou se os sintomas desaparecerem após cinco dias, podem retomar as atividades fora de casa;
  • Usar máscaras, quando estiverem perto de outras pessoas; isso é obrigatório por mais 5 dias após o tempo de isolamento.

"Com o período de isolamento mais curto recomendado para pessoas assintomáticas e levemente doentes com COVID-19, é fundamental que as pessoas continuem usando máscaras bem ajustadas adequadamente e tomem precauções adicionais por 5 dias após deixar o isolamento", explica o CDC.

No total, a pessoa deve manter medidas de proteção mais ativas contra a transmissão da covid-19 por 10 dias, desde que não apresente nenhum sintoma para a doença.

E no Brasil?

O tempo de isolamento da covid-19 é de 7 dias no Brasil (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

No Brasil, o isolamento de casos positivos para a covid-19 deverá durar sete dias, desde que o indivíduo não apresente mais sintomas respiratórios ou febre ao final do período. "Aqueles que realizarem testagem (RT-PCR ou teste rápido de antígeno) para a covid-19 com resultado negativo no 5º dia, poderão sair do isolamento, antes do prazo de 7 dias, desde que não apresentem sintomas respiratórios e febre, há pelo menos 24 horas, e sem o uso de antitérmicos. Se o resultado for positivo, é necessário permanecer em isolamento por 10 dias a contar do início dos sintomas", completa o Ministério da Saúde.

Cura da covid-19?

A imensa maioria dos pacientes da covid-19 está completamente curada após 14 dias do início da infecção. "Às vezes, [a recuperação é] um pouco mais longa, de três semanas”, explica Alexandre Naime Barbosa, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp). No entanto, não relatam nenhum outro tipo de complicação.

Agora, alguns indivíduos podem ter sintomas prolongados da covid. “Você pode manter alguns sintomas por até 3 meses”, afirma o infectologista. Nesse ponto, diferentes complicações podem afetar os indivíduos, como problemas no trato respiratório ou no sistema nervoso. A principal causa é a inflamação provocada pelo vírus nas diferentes partes do corpo. No entanto, a pessoa costuma não ser mais infecciosa.

Por fim, uma pequena parcela de indivíduos desenvolve a síndrome conhecida como covid longa, na qual as sequelas da infecção que perduram de 3 a 6 meses. Em alguns pacientes, podem chegar a um tempo indeterminado, mas a questão ainda está em estudo.

Fonte: CDC, Ministério da Saúde e Harvard Health      

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.