Publicidade

Homens têm cada vez menos espermatozoides, mas há solução

Por| Editado por Luciana Zaramela | 22 de Janeiro de 2024 às 17h01

Link copiado!

 iLexx/envato
iLexx/envato

No mundo, é possível observar uma tendência de queda, nas últimas décadas, no número de espermatozoides entre os homens. Esta mudança está relacionada com questões envolvendo a fertilidade e a saúde masculina, mas pode ser revertida em alguns indivíduos, a partir de 6 importantes mudanças de hábitos, estilo de vida e comportamento.

Na revista científica Asian Journal of Andrology, cientistas da Universidade de Melbourne e Universidade Monash, na Austrália, identificaram a queda na contagem de espermatozoides, medidas a partir de espermogramas. Outro artigo publicado na revista Reproduction Updateaponta para o mesmo cenário, após analisar dados vindos de 53 países.

Aqui, vale pontuar que uma amostra de sêmen é considerada normal quando contém mais de 15 milhões de espermatozoides por mililitro, em boas condições de motilidade e velocidade. 

Continua após a publicidade

Como aumentar o número de espermatozoides?

De fato, algumas causas que provocam a infertilidade em homens não são reversíveis, ou seja, as seguintes mudanças recomendadas não farão diferença. No entanto, outros homens podem se beneficiar de algumas medidas que ajudam a melhorar a saúde masculina e, consequentemente, o número de espermatozoides. 

A seguir, confira quais são as 6 formas de aumentar a contagem de espermatozoides, segundo Karin Hammarberg, pesquisadora da Universidade Monash, em artigo para a revista The Conversation:

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

1. Não use anabolizantes

Para melhorar o desempenho físico, alguns homens recorrem ao uso de anabolizantes, popularmente conhecidos como “bombas”. Esses hormônios sintéticos podem ajudar com o crescimento muscular e a perda de gordura, mas cobram um preço alto. Eles afetam a função sexual, podendo reduzir o tamanho dos testículos, limitar a produção de espermatozoides e causar impotência e infertilidade. 

2. Evite o uso de drogas 

O uso recorrentes de drogas psicoativas, como cocaína, heroína, metanfetamina, cannabis e ecstasy, afetam negativamente as funções reprodutivas masculinas. Os homens que as usam tendem a apresentar menor desejo sexual, níveis mais baixos de testosterona e piora na qualidade do esperma.

Continua após a publicidade

3. Não use cigarro eletrônico

Fumar cigarros convencionais ou usar cigarros eletrônicos comprometem a fertilidade dos homens. “Há agora evidências crescentes de estudos em animais de que os vapes podem prejudicar a saúde reprodutiva masculina”, alerta Hammarberg. Isso deve se aplicar aos humanos também.

4. Reduza o consumo de desreguladores endócrinos

Embora seja impossível evitá-los por completo, é preciso limitar ao máximo a ingestão acidental de desreguladores endócrinos — substâncias químicas minúsculas presentes em diferentes produtos e materiais, capazes de bloquear os hormônios sexuais masculinos e afetar a contagem de espermatozoides. Entre as medidas que podem ser adotadas no dia a dia, estão:

Continua após a publicidade
  • Lavar frutas e legumes, limpando traços de inseticidas;
  • Beber água em garrafas de vidro, evitando o uso de plásticos;
  • Não aquecer alimentos em recipientes de plásticos no microondas ou cobertos por filmes plásticos, o que pode liberar diferentes tipos de desreguladores endócrinos. 

5. Busque manter o peso controlado

Definida como Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30, a obesidade é um dos fatores que pode comprometer a contagem de espermatozoides, já que o excesso de peso tende a provocar mudanças hormonais. No entanto, os efeitos parecem ser temporários e reversíveis, com o emagrecimento e o fim do sedentarismo.

6. Tenha uma dieta saudável

Continua após a publicidade

Outras mudanças benéficas em relação à produção de espermatozoides envolvem a prática regular de exercícios físicos e a adoção de uma dieta saudável. Neste último caso, um artigo publicado na revista Fertility and Sterility aponta quais alimentos são positivos ou não para a saúde sexual masculina:

  • Alimentação rica em frutas e vegetais;
  • Consumo de grãos integrais;
  • Ingestão de nozes;
  • Inclusão de laticínios com baixo teor de gordura na dieta;
  • Presença de frutos do mar na alimentação;
  • Consumo de baixas quantidades de carne vermelha;
  • Evitar alimentos ultraprocessadas e com altas quantidades de açúcar.

Segundo o estudo, “a ingestão de cafeína e álcool, dentro de faixas de ingestão baixa a moderada, não parece ser prejudicial à qualidade do sêmen”. No entanto, estudos complementares ainda devem ser desenvolvidos para observar o impacto na fertilidade.

Esta lista não substitui a orientação médica, que deve prevalecer. Em caso de dúvidas ou de baixa contagem de espermatozoides, o paciente deve procurar pelo atendimento médico especializado.
Continua após a publicidade

Fonte: Asian Journal of AndrologyThe Conversation e Fertility and Sterility