De olho na Anatel: Galaxy S20, Z Flip, M31, LGs e até um Huawei são homologados

Por Felipe Junqueira | 31 de Janeiro de 2020 às 17h00
Tudo sobre

Anatel

Saiba tudo sobre Anatel

Ver mais

Semana movimentada lá na Anatel. O Sistema de Certificações e Homologações da entidade tem uma lista grandinha de modelos publicados, de marcas como Samsung, Motorola, LG, Multilaser e até da ZTE. Seguindo a missão de desvendar esses dispositivos, toda semana, a coluna De olho na Anatel traz muitas informações sobre cada um, dentro do que temos de concreto e algumas especulações, onde couber.

Já que são vários modelos para falar, vamos direto ao ponto. Há mais do que apenas smartphones, tem também um notebook do Google. E alguns aparelhos já foram abordados em matérias ao longo da semana aqui no Canaltech. Eis os links:

Galaxy M31 (SM-M315F/DS)

Certificação da bateria do Galaxy M31 (Foto: Reprodução/Anatel)

Começando do mais recente documento publicado, temos o sucessor do Galaxy M30, o Galaxy M31. A bateria do dispositivo, modelo número EB-BM207ABY, possui capacidade nominal de 5830 mAh, um bom ganho em comparação com os 5.000 mAh do aparelho do ano passado.

O M31 tem suporte a todas as bandas de redes móveis do país, além de conexão ao WiFi de 2.4 GHz e 5 GHz. Resta saber se o dispositivo vai seguir o antecessor, trazendo boas especificações a preço um pouco mais baixo, com vendas apenas pela internet. Ao que parece, a bateria vai ser ainda mais parruda, pelo menos.

Galaxy S20 (SM-G980F) e Galaxy S20 Ultra (SM-G988B/DS)

Além do S20+, a Anatel publicou as homologações dos outros dois modelos da linha que a Samsung vai oficializar em 11 de fevereiro. Bom notar que ainda não tem nenhuma confirmação oficial para os nomes, mas documentos da NBTC, a Anatel tailandesa, os trazem como os nomes comerciais para os dispositivos. Nada que impeça a fabricante de surpreender e apresentá-los com outras nomenclaturas.

Infelizmente, não tem muito mais o que extrair dos documentos. A Anatel só liberou o certificado mesmo, que confirma o suporte à rede 4G/LTE nacional e à banda dupla do Wi-Fi. As baterias já passaram e estão documentadas, mas a capacidade não foi informada no que está disponível para consulta no SCH.

O fone de ouvido indicado no Galaxy S20 é o mesmíssimo modelo do que está descrito nos documentos do S20+ e S20 Ultra. Ou seja, ou a Samsung Brasil vai presentear todos os compradores da linha com os novos Buds+ ou é só um novo modelo de fone com fio, no fim das contas. Ah, capinha protetora também vem na caixa.

Galaxy Z Flip (SM-F700F/DS)

Imagem do suposto Galaxy Z Flip (Foto: Reprodução/Weibo)

O Galaxy Z Flip, suposto nome do novo dobrável da Samsung, também está com a comercialização liberada no Brasil. O modelo deve ser oficializado pela fabricante em 11 de fevereiro, junto com a linha Galaxy S20 (nome provável dos novos topo de linha da empresa).

Trata-se de um quase topo de linha, com chipset Qualcomm do ano passado, o Snapdragon 855+ e tela dobrável no mesmo sentido do Razr 2019. Já temos as prováveis especificações completas por aqui. O preço, acredita-se, pode ficar em torno de US$ 1.400 lá fora, o que se traduz em quase R$ 6.000 na cotação atual (fora os impostos, claro).

A documentação da Anatel mostra que o dispositivo tem suporte total às redes móveis nacionais e banda dupla do Wi-Fi. Vem acompanhado de carregador de 15W e os mesmos fones de ouvido dos Galaxy S20. E também tem capinha protetora na caixinha.

ZTE Blade A3 Lite

Documentação do ZTE Blade A3 Lite: solicitado pela Multilaser (Foto: Reprodução/Anatel)

Eis que temos uma das certificações mais curiosas da semana. A homologação do ZTE Blade A3 Lite foi solicitada pela… Multilaser! O Canaltech entrou em contato com a empresa para ver se a fabricante brasileira tem algo a declarar sobre o assunto — talvez adiantando uma parceria —, e vamos atualizar o texto caso tenhamos uma resposta.

O ZTE Blade A3 Lite tem suporte ao 4G brasileiro, incluindo a banda 28, Wi-Fi apenas na frequência 2,4 GHz e vem com carregador de 5W apenas. Isso está tudo documentado no próprio SCH da Anatel.

Na internet, a ficha técnica do dispositivo aponta um modelo de 5 polegadas de tela com resolução baixa (480 x 960 pixels), bateria de apenas 2.000 mAh — homologada, mas sem informação da capacidade — 1/16 GB de memória, câmera principal de 8 MP e frontal de 5 MP, e chipset UNISOC modelo SC9832E, de quatro núcleos. Ou seja, um dispositivo de entrada.

Multilaser S107 (G Max)

Multilaser G Max foi anunciado em outubro do ano passado (Foto: Divulgação/Multilaser)

Mais um modelo da Multilaser que já foi lançado e recebe documentação da Anatel só agora. O Multilaser G Max é uma variante maior da linha, com tela de 6 polegadas, resolução HD+, bateria de 3.000 mAh, 1 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento interno. É uma opção com mais tela que o G, mas que fica abaixo do G Pro. O preço sugerido é de R$ 679.

LG LM-Q630BAW e LM-Q630BMW

Um modelo com duas variantes, aparentemente, o LM-Q630 pode ser um novo dispositivo da linha Q da LG — o que não impede a companhia de lançar por aqui como integrante da linha K. Este aqui, pelo menos, possui suporte à banda dupla do Wi-Fi, conectando-se tanto ao 2,4 GHz como ao 5 GHz. Mas a documentação está menos completa, sem especificar modelo de bateria, carregador e fones de ouvido.

LG LM-K510BMW

Mais um smartphone da LG desconhecido, e sem informações encontradas internet afora. Parecem ser aparelhos ainda não anunciados oficialmente em nenhum mercado. Pelo número de modelo, acredito tratar-se de um modelo da linha K. O LM-K510 (as três letrinhas finais são apenas um indicativo da variante dentro do modelo) tem suporte ao Wi-Fi na frequência 2,4 GHz apenas e conecta-se à rede 4G/LTE, incluindo a banda 28.

Tem bateria interna e não removível em dois modelos, ambos de número BL-T49 e vem com carregador de 10W na caixa, além de um par de fones de ouvido.

LG LM-K410BMW

O terceiro modelo da LG, que também não encontramos informação por aí, é o modelo LM-K410. Possivelmente, é um novo aparelho da linha K, pois não possui suporte à banda dupla do WiFi, conectando-se apenas à rede 2.4 GHz. A documentação lista apenas uma bateria (interna e não removível) modelo BL-T49 (mesma do LM-K510), as fontes de alimentação de 10W e fones de ouvido que acompanharão o dispositivo na caixa.

Bem provável que este seja um modelo menor ou talvez com menos câmeras do LM-K510. A segunda opção me parece mais acertada, já que as baterias são iguais, pelo menos no número de modelo.

Huawei Nova 5T (YAL-L21)

Huawei pode lançar um modelo diferente no Brasil em breve, o Nova 5T - ou Honor 20 (Foto: Divulgação/Huawei)

A Huawei realmente não desistiu do Brasil. Ou pelo menos, está de olho no mercado para tentar trazer mais smartphones, além de acessórios. O homologado da vez é o YAL-L21, comercialmente conhecido como nova 5T ou, em alguns mercados, Honor 20. A documentação tá bem completa no SCH, com fotos externas do dispositivo e manual.

Trata-se de um dispositivo potente, que tem o chipset HiSilicon Kirin 980, 6 GB ou 8 GB de memória RAM, 128 GB de armazenamento, tela IPS LCD de 6,26 polegadas com furo para a câmera frontal de 32 MP e conjunto traseiro quádruplo, com 48 MP + 16 MP + 2 MP + 2 MP.

Mas não se anime muito ainda. Mesmo quando não tinha operação oficial por aqui, a Huawei continuou submetendo dispositivos à Anatel, que acabaram jamais chegando às prateleiras. Pode ser que o YAL-L21, que pode ser lançado como Honor 20 ou Nova 5T por aqui, acabe ficando só na homologação. Vamos ficar de olho nas movimentações do pessoal da Huawei e trazer todas as novidades assim que soubermos.

Pixelbook Go (G021A)

E para fechar, parece que o Google tem planos de começar a trazer mais hardwares ao país. O Pixelbook Go está homologado e liberado para comercialização por aqui. Fica a questão se o Chromebook da Gigante das Buscas teria público no Brasil, mas é interessante ver que a empresa quer testar o mercado nacional.

A documentação está bem completa, com testes realizados em todas as frequências do Wi-Fi, bateria e a conectividade com fones de ouvido sem fio. O manual do usuário também pode ser visto na listagem do SCH, bem como algumas fotos externas, incluindo a do selo da Anatel.

Imagens externas do Pixelbook Go na documentação do SCH (Foto: Reprodução/Anatel)

Não dá para saber qual seria o hardware a chegar por aqui, ou se teríamos mais de uma opção, no entanto. Lembrando que o preço inicial do produto lá fora é de US$ 649, próximo a R$ 2.800 na cotação atual.

A semana pegou fogo no Sistema de Certificações e Homologações da Anatel. É bem capaz que mais coisa apareça ainda nesta sexta-feira, e estaremos de olho para trazer mais informações sempre que possível.

Esta listagem inclui apenas os dispositivos cuja documentação foi publicada nos últimos dias. Podem haver modelos que estão em processo por ora, mas como a lista já está grande, foquei no que já pode ser checado por qualquer um que acessar o SCH da Anatel.

Importante: o produto estar homologado não significa que será comercializado no Brasil. A fabricante pode vender o dispositivo ou arrumar algum parceiro para fazer isso. Mas pode também descartar a disponibilização nas prateleiras, se achar que o número de vendas não seria interessante.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.