Review Galaxy Tab A S Pen | Um bom tablet difícil de recomendar

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 07 de Janeiro de 2022 às 13h10
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O Samsung Galaxy Tab A S Pen, da Samsung, é um dos tablets da gigante sul-coreana lançados em 2019. Apesar disso, ainda é uma boa opção dentro do mercado nacional, principalmente se lembrarmos que boa parte das fabricantes disponíveis aqui acabam ficando muito atrás em diversos quesitos.

Ele é compacto, leve e ainda tem a caneta S Pen embutida no próprio aparelho, trazendo maior portabilidade e praticidade para o uso no dia a dia. A bateria também tem autonomia razoável e é suficiente para um dia inteiro de uso. Mas como nem tudo é perfeito, será que ele ainda é um modelo a ser considerado frente aos recentes lançamentos?

Pude testá-lo por dois dias, aproximadamente, e venho trazer a minha opinião sobre. Confira na nossa matéria.

Preços do Samsung Galaxy Tab A S Pen

Samsung Galaxy Tab A S Pen (Imagem: Ivo/Canaltech)

Prós

  • Tela de boa qualidade
  • Suporte nativo à S Pen
  • S Pen embutida no corpo do tablet

Contras

  • Configuração defasada para a atualidade

Design e Construção

O Samsung Galaxy Tab A S Pen é um tablet de design e construção simples, lançado em 2019. Sua traseira é feita em plástico preto fosco, mas indica boa qualidade. Já no canto superior direito, encontramos a única câmera traseira do dispositivo. Nas laterais, temos os diversos botões e conectores disponibilizados pelo modelo:

  • Botão de aumento/diminuição do volume;
  • Liga/desliga;
  • Entrada para fone de ouvido do tipo P2;
  • Slot para chip de operadora;
  • Conector para carregamento tipo USB-C;
  • S Pen embutida no corpo do aparelho;
  • Saída de áudio.

Por ser um tablet pequeno, ele é focado para usuários que preferem portabilidade e praticidade de poder carregá-lo para qualquer local sem ocupar grande espaço. Logo, para as pessoas que preferem telas maiores e aparelhos mais robustos, o Tab A com S Pen pode não agradar. Seu preço aproximado é de R$ 1.500.

  • Dimensões: 201,5 x 122,4 x 8,9 mm;
  • Peso: 325 gramas.

Na face frontal, encontramos a tela de 8 polegadas, além da segunda saída de áudio e câmera frontal ficam localizadas no topo do Tab A. Esse modelo foi pensado pela Samsung para ser utilizado verticalmente, diferente dos recentes lançamentos feitos pela fabricante. Por se tratar de um modelo já lançado há algum tempo, essas eram características comuns da época.

Tela do Samsung Galaxy Tab A S Pen é compacta (Imagem: Ivo/Canaltech)

Tela

A tela do Samsung Galaxy Tab A S Pen tem 8 polegadas e é feita para quem quer um tablet focado em portabilidade. Seu painel é do tipo IPS LCD e traz imagens bonitas e de excelente qualidade.

Sua resolução é de 1200 x 1920 pixels, com aproveitamento total de 75,2%. O brilho também é satisfatório e suficiente para ser utilizado mesmo em ambientes externos com interferência da luz natural.

O principal diferencial desse modelo é a disponibilidade da caneta stylus da Samsung, a S Pen. Ela vem embutida no corpo do próprio tablet e transforma a experiência de utilizar esse tipo de acessório em algo muito prático para o dia a dia.

A utilizei para desenhar, escrever e até mesmo jogar, e posso afirmar que ela se tornou um complemento muito bem-vindo nesse aparelho. Os traços são bastante precisos e o conforto ao escrever é notado logo no primeiro uso.

Outro ponto positivo é que ela não precisa ser carregada, já que sua ponta é automaticamente ativada através do contato com a tela.

O suporte nativo à S Pen é um dos diferenciais do modelo, além dela estar embutida no corpo do tablet (Imagem: Ivo/Canaltech)

"O suporte à S Pen — caneta touch da Samsung — é um dos diferenciais desse modelo."

— Amanda Abreu

Configuração e Desempenho

A configuração do Galaxy Tab A S Pen não é das melhores, mas precisamos ser justos: estamos falando de um tablet lançado em 2019.

É natural que os componentes utilizados nele não sejam os mais apropriados para os dias atuais, principalmente se lembrarmos o tanto que os aplicativos e jogos demandam cada vez mais desempenho dos dispositivos.

Começando pela plataforma, temos um Exynos 7904, de 14 nm. Em comparação aos modelos da Qualcomm, esse chipset tem performance parecida com o Snapdragon 660. Apesar de estarmos falando de um modelo de entrada/intermediário, ele consegue rodar as tarefas mais triviais sem grandes problemas.

A navegação entre os menus é satisfatória, sendo que não senti nenhum tipo de lentidão ou travamento durante a minha experiência. A utilização da S Pen também é bem favorável, sendo esse um tablet bom para desenhos e anotações no geral.

O Tab A S Pen tem 3 GB de memória RAM e 32 GB de espaço de armazenamento e é equilibrado para usuários menos exigentes. Se você pretende utilizá-lo como um complemento à sua navegação na internet, assistir aos vídeos do YouTube e Netflix, bem como jogar games despretensiosos, ele dá conta do recado.

É também uma boa opção como tablet infantil, já que os pequenos não costumam exigir tanto desse tipo de dispositivo.

Slot para chip de operadora do Samsung Galaxy Tab A S Pen (versão LTE) (Imagem: Ivo/Canaltech)

Eu sempre utilizo jogos diferentes para testar esse tipo de aparelho, sendo eles o Brawl Stars e Call of Duty: Mobile. No primeiro, obtive desempenho bom e consegui jogar algumas partidas tranquilamente. A imagem era bonita, os gráficos bem definidos e a experiência foi bastante divertida.

Já no segundo, não posso dizer a mesma coisa. A experiência foi razoavelmente aceitável, mas os gráficos — mesmo na qualidade mais baixa — ficavam um pouco borrados e fora de foco. Os FPS também não eram muito altos, mas, ainda assim, nada que comprometesse a minha partida.

Se você quer algo focado em extrair o melhor potencial para os apps e programas, o Galaxy Tab A S Pen infelizmente não é a melhor opção. Seu resultado no teste “Wild Life (Unlimited)” feito através do aplicativo “3D Mark” foi de 420 pontos com média de 2,5 FPS.

A maioria dos tablets testados por mim tem números maiores que esse, logo, é comprovado que o desempenho não é o melhor que teremos aqui.

Ao final de tudo, posso dizer que esse modelo é feito, exclusivamente, para quem quer um tablet com caneta stylus feito para atividades menos exigentes.

O sensor traseiro do Samsung Galaxy Tab A S Pen é útil para registros triviais (Imagem: Ivo/Canaltech)

"Apesar de ter sido lançado em 2019, o Galaxy Tab A S Pen ainda é um bom tablet para a atualidade."

— Amanda Abreu

Câmera Traseira

Assim como o restante do aparelho, as câmeras também não são as melhores. As fotos, mesmo com boa iluminação, ficaram com aparência de passável nos registros que fiz.

As cores não são muito vivas, o contraste e a nitidez acabam devendo em muitos aspectos, e o que eu posso dizer ao final de tudo é que, nessa parte, ele realmente não tem muito o que oferecer.

O sensor tem 8 MP e qualidade mediana. Novamente, sei que estamos falando de um tablet lançado há algum tempo, mas acredito que a lente traseira poderia ser melhor no geral.

Câmera Frontal

A câmera frontal segue exatamente a mesma premissa da sua irmã. Com 5 MP, ela tira fotos com qualidade baixa a mediana, além de serem percebidos muitos ruídos nos registros. Logo, tenha em mente que o objetivo do Galaxy Tab A S Pen, para fotos, é realizar capturas passáveis e sem grandes destaques.

Sistema de Som

O sistema do som do tablet me decepcionou bastante. Existe somente uma única saída localizada na parte inferior, próximo ao conector de carregamento USB-C.

Primeiro que, para mim, o posicionamento poderia ter sido melhor pensado pela fabricante. Algumas vezes que utilizei ele na horizontal, acabava “tampando” o áudio com a minha mão, algo bem desagradável.

A qualidade também não ajuda. A sensação que tive ouvindo algumas músicas e conteúdos foi de que tudo que estava sendo tocado ficava abafado.

Graves eram inexistentes, e os sons de alta frequência tentavam aparecer com muita dificuldade. Essa é uma das partes do aparelho que merecia mais atenção por parte da gigante sul-coreana.

Bateria e Carregamento

A bateria do Galaxy Tab A S Pen tem autonomia satisfatória para quem não utiliza o aparelho muitas horas seguidas durante o dia. Sendo mais específica, são. 4.200 mAh para um tablet com tela de 8’’.

Um número equilibrado e esperado para modelos com essas características. O conector utilizado nesse modelo é o USB-C, padrão em boa parte dos dispositivos da atualidade.

Uma das formas que usamos para testar essa parte é através do teste de streaming de vídeo.

Utilizando o Netflix com brilho e volume em 50%, deixo ele rodando alguns capítulos de série pelo período de três horas ininterruptas. Também desativamos qualquer tipo de notificação, assim, o teste ocorre em ambiente adequado.

Na finalização dele, pude perceber consumo de 36% do total da bateria. Sendo assim, podemos concluir autonomia aproximada de pouco mais de 8 horas de uso até que o tablet esgote suas energias. Um bom número, mesmo para os dias atuais.

O padrão de carregamento USB-C utilizado no Samsung Tab A S Pen é o mais usado nos dispositivos atualmente (Imagem: Ivo/Canaltech)

Concorrentes Diretos

Por se tratar de um modelo já defasado no mercado de tablets, não existe nenhum concorrente que se assemelhe ao Galaxy Tab A S Pen de forma justa. Porém, entre os modelos fabricados pela própria gigante sul-coreana, o Galaxy Tab A7 Lite (2021) é o que mais se aproxima entre todos.

A plataforma utilizada nesse modelo é o Helio P22T. Ambos têm performance bem parecida, apesar de o chipset da MediaTek ser mais recente que o próprio fabricado pela Samsung.

A tela é do tipo TFT, mas tem boa qualidade para a visualização das imagens e conteúdos vistos através dela, sendo sua principal diferença o tamanho de 8,7’’ contra os 8’’ do Tab A S Pen.

A principal diferença entre eles está em duas partes: na bateria e nas versões disponibilizadas no mercado brasileiro.

No Galaxy Tab A7 Lite são entregues 32 GB de espaço de armazenamento com 3 GB de memória RAM, ou 64 GB de espaço de armazenamento com 4 GB de memória RAM. A bateria também é um pouco maior, com seus 5.100 mAh.

Por fim, o Tab A7 Lite está na casa de R$ 850, aproximadamente, e pode ser uma opção melhor a se considerar.

Conclusão

Apesar de o Samsung Galaxy Tab A S Pen ser um bom tablet mesmo em 2021, existem algumas ressalvas que precisam ser feitas.

A configuração, apesar de boa, já é incompatível com os apps e jogos mais recentes, principalmente ao lembrarmos que o tamanho deles vem aumentando com o passar dos anos e seus 32 GB de espaço de armazenamento são insuficientes.

Sei que já falei em outras análises que, apesar de 3 GB de memória RAM não serem ideais, ainda tornam-se equilibrados para usuários menos exigentes. Porém, no caso desse modelo em si, a realidade passa a ser outra.

Por se tratar de um chipset mais antigo, ele acaba demandando que o restante da configuração seja um pouco melhor em desempenho, para assim dar conta das atividades.

Samsung Galaxy Tab A S Pen (Imagem: Ivo/Canaltech)

Logo, como a plataforma utilizada no modelo acaba não oferecendo performance suficiente, é comum que as imagens e gráficos fiquem com aspecto de borrados ou de mal renderizados, o que acaba prejudicando a experiência em partes.

Existem também outros modelos que têm o preço aproximado e são lançamentos mais recentes da marca, deixando dúvidas do porque o Tab A S Pen continua no catálogo da Samsung.

Apesar de a S Pen ser disponibilizada, não acredito que essa versão valha a pena ser adquirida pelos motivos que disse acima. Apesar de bom, existem aparelhos melhores.

Confira ofertas para o Samsung Galaxy Tab A S Pen

Confira ofertas para o Samsung Galaxy Tab A 7 Lite