Microsoft agora enxerga Netflix e Hulu como rivais diretas. Por que?

Por Wagner Wakka | 13 de Agosto de 2020 às 11h17
Microsoft
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

Um novo documento da Microsoft mostra que a empresa colocou mais três gigantes na sua lista de concorrentes reconhecidas do mercado: Netflix, Hulu e Tencent. A informação vem de um registro anual da empresa no Securities and Exchange Commission (SEC), órgão norte-americano que regula as movimentações de capital aberto no país.

Essa listagem ajuda a entender alguns caminhos de investimentos das empresas. No ano passado, a Microsoft adicionou o Slack na lista de concorrentes, dando força a produtos do Microsoft Teams. Agora, com Netflix, Hulu e Tencent, a movimentação é outra.

Os dois primeiros nomes mostram uma concorrência da Microsoft em serviços de streaming. Embora a empresa de Bill Gates não tenha exatamente uma plataforma de filmes, está iniciando negócio de streaming de jogos com modelo próximo ao que Netflix e Hulu têm atualmente. Ou seja, o jogador paga apenas uma assinatura para ter acesso a uma biblioteca inteira de jogos na nuvem.

“Xbox Live e outros serviços de jogos por nuvem encontram competição em vários ecossistemas e serviços de streaming de jogos incluindo Amazon, Apple, Facebook, Google e Tencent. Também competimos no setor de entretenimento com serviços como Netflix e Hulu”, informa o documento. A lista, claro, também cita competidores diretos no setor de consoles: Nintendo e Sony.

A Tencent ainda tem o agravante de participar mais ativamente de um mercado no qual a Microsoft quer entrar: o de jogos mobile. A companhia chinesa é gigante no setor, atuando tanto na publicação quanto localização de títulos para a região asiática.

Microsoft entra no mercado de mobile com xCloud (Foto: Reprodução/Microsoft)

Isso também revela outra preocupação da Microsoft no mercado de smartphones e tablets: o embate com a Apple. Recentemente, a empresa de Redmond lançou o seu serviço de assinatura de jogos, o Game Pass, somente para Android, tendo em vista que a Apple não aprovou o aplicativo na App Store.

A companhia também mostrou preocupações sobre isso no documento: “Regras de ‘competidores’ sobre os conteúdos e marketplaces de apps podem restringir nossa habilidade de distribuir produtos e serviços a eles, com base em nossos próprios objetivos técnicos e de modelo de negócio”.

A expectativa é de que, em setembro, a empresa também comece a oferecer o serviço de jogos por streaming chamado xCloud junto à assinatura do Game Pass.

Fonte: SEC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.