Samsung e Oppo devem fisgar fatia da LG no mercado mobile, prevê estudo

Samsung e Oppo devem fisgar fatia da LG no mercado mobile, prevê estudo

Por Diego Sousa | Editado por Wallace Moté | 06 de Abril de 2021 às 12h10
Reprodução/Android Authority

No último domingo (4), a LG anunciou a sua saída do mercado de celulares após cinco anos de prejuízos no segmento. A marca foi de um dos principais nomes do setor para praticamente uma participação nula entre as gigantes, embora ainda houvesse algumas regiões onde a fabricante era popular, como era o caso do Brasil, Europa, Coreia do Sul e alguns países da Ásia.

Com a retirada LG do segmento mobile, começou a corrida das concorrentes para fisgar a pouca fatia que sobrou da marca em mercados selecionados — e as maiores cotadas para isso são a Samsung e a Oppo. As informações são da TrendForce e divulgadas pelo site chinês MoneyUDN.

O estudo aponta que a despedida era inevitável, dado que a sul-coreana não poderia competir com a Samsung e a Apple na categoria premium e nem com Oppo, Xiaomi e outras fabricantes chinesas nos segmentos intermediário e básico — incluindo a Huawei, que viu sua participação no mercado cair pela metade após as sanções impostas pelos Estados Unidos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Reprodução/Android Authority)

Com isso, a previsão é de que a Samsung fisgue a fatia da LG entre os smartphones topo de linha, principalmente nos mercados europeu e sul-coreano, este último sendo a região de nascença das duas. No entanto, vale mencionar que a LG não vinha sendo uma referência na categoria premium há alguns anos, portanto sua participação deve ser bem menor em relação ao setor mais básico.

Quem deve se sair melhor com a saída da sul-coreana é a Oppo, principal nome do mercado chinês. A pesquisa prevê que a marca chinesa deva pegar a maior parte dos setores intermediário e básico da LG, principalmente no sudeste asiático. Atualmente, pode-se observar um aumento significativo na disponibilização de aparelhos acessíveis com tecnologia 5G, algo que a LG não entregava em seus lançamentos e praticamente todas as empresas chinesas — e, mais recentemente, a Samsung — começaram a adotar.

O estudo não menciona como ficará a distribuição da fatia da LG no mercado brasileiro, onde ela ficou entre as principais por muitos anos. No entanto, pode-se esperar um aumento nas vendas de companhias já consolidadas por aqui, como é o caso da Samsung e da Motorola, sem contar com a ampliação das novatas Xiaomi e Realme, esta última que desembarcou em território nacional no começo deste ano.

Foco em outros setores

De acordo com uma nota divulgada à imprensa, a LG afirmou que dedicará seus esforços nas áreas em que possui maior êxito, como componentes para veículos elétricos, dispositivos conectados, casas inteligentes, robótica, inteligência artificial e soluções corporativas. A empresa também pretende continuar a desenvolver e fornecer componentes e tecnologias para outras fabricantes de dispositivos móveis, incluindo o 6G.

Comparativo entre LG K52, K62 e K62+

Fonte: MoneyUDN  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.