HTC One: o 'melhor smartphone do mundo' não funciona no Brasil

Por Redação | 08 de Maio de 2013 às 18h08
photo_camera Divulgação

Em fevereiro, a HTC apresentou ao mundo o 'HTC One', um aparelho poderoso, elegante e com detalhes que podem fazer a diferença. Porém, os brasileiros não terão como utilizar o aparelho no país, nem mesmo se importarem um.

O que acontece é que no ano passado a HTC encerrou suas atividades por aqui, e a Anatel dá certas prioridades para empresas que estão estabelecidas formalmente no Brasil. A homologação do aparelho não está nem na lista da Agência, que deve cortar de vez o barato de quem pretende trazer o dispositivo de outro país. Isso porque a Anatel está pressionando as operadoras de telefonia móvel brasileiras para que tomem medidas enérgicas contra o uso de celulares não homologados.

Quem arriscar a importação de um HTC One corre o risco de ficar com uma bela câmera fotográfica, mas em breve não deve mais conseguir realizar ligações, pois a reguladora estabeleceu o prazo máximo de um ano para que as operadoras se unam na construção de um sistema capaz de identificar e bloquear o uso dos aparelhos ilegais no país.

O que estamos perdendo?

O HTC One é um aparelho com sistema Android construído em metal, diferente do plástico usado no Samsung Galaxy S4, por exemplo. Além disso, o destaque maior fica por conta da câmera de 8MP. Na verdade, o que realmente chama a atenção é a qualidade distribuída nesses pixels.

Uma tecnologia chamada 'Ultra Pixel' é capaz de ampliar os pixels e absorver cerca de três vezes mais a luz natural na hora de capturar uma imagem. O recurso é ideal para a captação de fotos em ambientes com baixa luminosidade e ainda é capaz de compactar todas as fotos produzidas com a câmera do smartphone para uma resolução de no máximo 4 megapixels.

O HTC One é equipado com display touchscreen LCD de 4,7 polegadas com resolução de 1080p, garantindo densidade de 468 pixels por polegada, processador Qualcomm Snapdragon 600 de 1,7 GHz, 2GB de memória RAM, duas versões de armazenamento de 32GB ou 64GB, Bluetooth 4.0, suporte para tecnologia NFC (Near Field Communication), Wi-Fi, roda o Android Jelly Bean 4.1.2 e possui bateria de 2.300 mAh. Nos Estados Unidos, o aparelho custa US$ 200 com um contrato de dois anos com a operadora de telefonia.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!