Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Google sugeriu app de busca pré-instalado em iPhones, mas Apple negou

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 31 de Outubro de 2023 às 12h50

Link copiado!

Brett Jordan/Unsplash
Brett Jordan/Unsplash
Tudo sobre Google

O depoimento do CEO do GoogleSundar Pichai no julgamento de supostas práticas monopolistas do Google, na última segunda-feira (30), trouxe a revelação de que a companhia sugeriu para a Apple a pré-instalação do seu app de busca nos iPhones. A proposta tinha o objetivo de aumentar a receita das duas empresas e estender o acordo que já apresentava o Google como o mecanismo de busca padrão nos iPhones.

No tribunal, Pichai contou que ele e o CEO da Apple, Tim Cook, se encontravam uma vez por ano para analisar a evolução desse acordo e discutir outras questões relacionadas aos negócios. Em uma conversa realizada no final de 2018, Pichai teria lançado a ideia sobre pré-instalar um app de Busca do Google nos aparelhos da Maçã.

App de Busca do Google para iOS

Continua após a publicidade

Segundo o CEO do Google, a Apple estava preocupada com uma queda de receita na sua parte do acordo naquele ano, enquanto a Gigante da Web continuava crescendo e obtendo lucros.

Nessa conversa com Cook, Pichai comentou sobre como outros serviços Apple — como a Siri —poderiam reduzir o uso da Busca e portanto diminuir a receita com o acordo. Foi nesse contexto que o executivo sugeriu um app de Busca no iOS.

Ainda de acordo com o chefão do Google, a conversa foi no sentido de apresentar como outras empresas e fabricantes utilizam o app para incentivar mais buscas e que o Google poderia desenvolver um aplicativo adaptado para o iOS.

“Falamos que uma das coisas que funciona bem no Android, que aumenta o uso, é o aplicativo de Busca do Google. Então propus o desenvolvimento de um aplicativo para iOS e que estaríamos comprometidos em oferecer suporte ao produto por muitos anos”, afirmou Pichai no tribunal.

Recusa da Apple

Apesar disso, a proposta não interessou a Apple. Tim Cook não respondeu especificamente a essa sugestão e disse apenas que as companhias têm “pontos fortes diferentes”.

A empresa da Maçã é conhecida por não pré-instalar apps de terceiros em seus aparelhos, apesar de já ter colaborado com apps do Google antes. A Big Tech de Cupertino teve uma versão personalizada do Google Maps para iOS antes de lançar o Apple Maps, além de uma versão do YouTube adaptada pela companhia. No entanto, esses aplicativos foram removidos com o lançamento do iOS 6, em 2012.

Continua após a publicidade

É possível que a proposta de um app de busca do Google para o ecossistema Apple seria similar a esses formatos adaptados para iPhone, mas os executivos não avançaram na conversa e não datalharam sobre como funcionaria essa solução.

EUA vs Google

No processo EUA vs Google, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusa a Big Tech de práticas anticompetitivas para manter a sua posição dominante no mercado — o que inclui acordos com pagamento para fabricantes de aparelhos e navegadores utilizarem o seu mecanismo de busca como padrão.

O processo pode determinar medidas para restaurar as condições de livre concorrência e ter um forte impacto no modelo de negócio da companhia. Em sua defesa, a empresa diz que conquistou essa posição “com base na qualidade do serviço e nas preferências dos consumidores”. O caso segue em julgamento durante o mês de novembro.