Relatório climático da ONU revela cenário dramático para o futuro do planeta

Relatório climático da ONU revela cenário dramático para o futuro do planeta

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 01 de Março de 2022 às 10h14
Gerd Altmann/Pixabay

Novas projeções das mudanças climáticas revelam um cenário dramático para o futuro dos ecossistemas e da humanidade. A informação foi divulgada pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) da ONU.

No ano passado, o IPCC lançou a primeira parte do relatório climático AR6 (sigla para o 6° Relatório), no qual dezenas de pesquisadores internacionais avaliaram as consequências físicas do aquecimento global. Ele apontou, por exemplo, que a temperatura global tende a subir até 2 °C até 2050.

O relatório só um cenário futuro indicado por diversas pesquisas extensas feitas nas últimas décadas (Imagem: Reprodução/Gerd Altmann/Pixabay)

A segunda parte do relatório foi dedicada a avaliar os impactos, adaptação e vulnerabilidade produzidas pelas mudanças climáticas. Segundo o IPCC, as chances são muito pequenas de se evitar os piores efeitos de um planeta mais quente.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse ter visto muitos relatórios científicos em sua vida, mas nada parecido com o que revela este novo. “É um atlas do sofrimento humano e uma acusação condenatória de liderança climática fracassada”, ressaltou Guterres.

Mudanças climáticas: o que vem pela frente?

Basicamente, o documento demonstra como as pessoas e ecossistemas estão sendo afetas pelas mudanças climáticas já em curso. “Quase metade da humanidade está vivendo na zona de perigo agora”, acrescentou Guterres.

Milhares de pessoas que vivem em regiões costeiras sofreram com inundações generalizadas (Imagem: Reprodução/Envato/twenty20photos)

As projeções indicam mortes massivas de espécies vegetais e animais, o colapso dos principais sistemas de alimentos e águas, além da perda dos sumidouros de carbono responsáveis por remover o dióxido de carbono da atmosfera.

Com a temperatura subindo 1,5 °C acima dos níveis pré-industriais, os principais impactos serão o irreversível derretimento dos gelos polares. Isso produzirá inundações generalizadas em regiões costeiras e, em áreas secas, causará o aumento de incêndios florestais.

Além de tudo isso, o relatório ressalta que grande parte da população mundial precisa estar preparada para os efeitos cada vez mais severos das mudanças climáticas. A questão não é mais como evitá-los, porque já passamos desse ponto, mas como lidar com eles.

O relatório foi integralmente publicado na página do IPCC.

Fonte: IPCC, Via Futurism

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.