Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Onda de calor: Inmet emite alerta de "grande perigo" para 9 estados

Por| Editado por Luciana Zaramela | 21 de Setembro de 2023 às 10h23

Link copiado!

Freepik
Freepik

Por causa da bolha de calor que afeta parcela significativa do Brasil, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alertou, na quarta-feira (20), para a elevação das temperaturas acima da média em nove estados, como Mato Grosso, São Paulo e Tocantins. Estas regiões estão sob alerta vermelho de “grande perigo” até domingo (24).

Segundo o Climatempo, "o calor ainda vai aumentar nos próximos dias. O pico da onda de calor está sendo esperado para o fim de semana, que coincide com o início da primavera, no dia 23". Neste dia, as temperaturas em alguns estados podem ser superiores aos 40 °C, chegando até 43 °C.

Continua após a publicidade

Para explicar esse fenômeno atípico e potencialmente perigoso à saúde humana, entra na equação tanto o El Niño (fenômeno natural) quanto os efeitos das mudanças climáticas, provocadas pela emissão de gases poluentes gerados pela ação humana. A junção de ambos tornam os eventos extremos mais comuns.

Estados em alerta vermelho de "grande perigo" do Inmet

Iniciada na segunda-feira (17), a bolha de calor tem o seu pico previsto para o final de semana. Diante desse cenário, o mais recente alerta do Inmet de “grande perigo” engloba nove estados brasileiros. A seguir, confira quais estados serão afetados mais pela onda de calor:

  • Tocantins;
  • São Paulo;
  • Paraná;
  • Mato Grosso;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Minas Gerais;
  • Goiás;
  • Rio de Janeiro;
  • Pará.

Cabe pontuar que, por “grande perigo”, o Inmet entende como um fenômeno meteorológico de intensidade excepcional. Nesse contexto, há “grande probabilidade de ocorrência de grandes danos e acidentes, com riscos para a integridade física ou mesmo à vida humana”, acrescenta o instituto.

Nesta semana, o Inmet já tinha emitido outro alerta, mas este envolvia a questão da baixa umidade, condição identificada em mais de 15 estados brasileiros, também associada com a onda de calor.

Altas temperaturas são esperadas para o final de semana

Vale lembrar que o epicentro da bolha de calor que atinge o Brasil está entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, próximos à fronteira com o Paraguai. Por isso, "temperaturas de 40 °C a 44 °C graus poderão ser observadas em áreas do Centro-Oeste do país, especialmente de Mato Grosso, que deve ser o estado mais quente do país neste fim de semana", afirma o Climatempo.

Continua após a publicidade

Além desses estados, Rio de Janeiro tem como máxima prevista de até 41 °C e Palmas, com máxima de até 40 °C. Mesmo sem atingir marcas tão altas, a cidade de São Paulo ainda pode registrar a sua maior temperatura desde o início das medições, feitas há 80 anos.

Cuidado com o calor excessivo

A bolha de calor que afeta o país também impacta o organismo humano de diferentes formas. "Essas condições de aquecimento promovem reações fisiológicas no nosso corpo, como redução da secreção de hormônio tiroidiano, cortisol e adrenalina. Isso muda o controle dos batimentos cardíacos”, afirma Paulo Saldiva, médico e professor da faculdade de medicina da USP, em vídeo no canal de YouTube da meteorologista Joselia Pegorim.

Continua após a publicidade

Além disso, o médico explica que “desidratamos e perdemos volume circulante [do sangue]. E o rim passa a absorver água com muita eficiência para evitar a desidratação”. Em consequência dessas alterações, o risco é maior para as doenças respiratórias, cardiovasculares e renais.

Para se proteger do calor excessivo, a orientação é que as pessoas bebam bastante água, não façam atividades ao ar livre nos momentos mais quentes do dia e, se possível, umedeçam os ambientes como umidificadores, bacias com água ou toalhas molhadas. A atenção deve ser redobrada com crianças pequenas e idosos.

Fonte: Inmet e Climatempo