Publicidade

Brasil vai registrar onda de calor excepcional com temperaturas de até 45 ºC

Por| Editado por Luciana Zaramela | 18 de Setembro de 2023 às 11h23

Link copiado!

Gerd Altmann/Pixabay
Gerd Altmann/Pixabay

Na última semana do inverno, uma onda excepcional de calor vai se alastrar por inúmeros estados no Brasil. Os termômetros devem se aproximar dos 40 ºC e, em algumas regiões, é possível que a temperatura chegue até os 45 ºC — este nível de calor pode ter diferentes níveis de complicações para a saúde, então, é preciso se cuidar.

Segundo a MetSul Meteorologia, o calor atípico no Brasil será provocado por um fenômeno conhecido como bolha de calor, domo de calor ou ainda cúpula de calor. Entre os efeitos do evento, é esperado que a temperatura máxima registrada em muitos estados brasileiros durante o mês de setembro seja ultrapassada. Em alguns casos, é possível que se quebre o recorde absoluto. “Serão vários estados em que o calor será [de] muito intenso a extremo”, reforça a empresa em previsão.

Continua após a publicidade

Neste cenário, as frentes frias ficarão restritas ao longo dos próximos dias ao estado do Rio Grande do Sul. Por isso, “a maior parte do país terá uma longa sequência de dias de sol forte e calor muito acima do normal para esta época do ano”, afirma o Climatempo.

Quais estados serão atingidos pela onda de calor?

Por enquanto, a previsão é de que pelo menos 14 estados brasileiros registrem temperaturas próximas ou acima de 40 ºC nesta semana, devido à massa de ar quente. Entre eles, estão:

  • Paraná;
  • Mato Grosso do Sul;
  • São Paulo;
  • Mato Grosso;
  • Rio de Janeiro;
  • Minas Gerais;
  • Goiás;
  • Distrito Federal;
  • Rondônia;
  • Amazonas;
  • Pará;
  • Tocantins;
  • Bahia;
  • Piauí;
  • Maranhão.
Continua após a publicidade

Mato Grosso e Mato Grosso do Sul podem registrar 45 ºC

Apesar da onda de calor afetar praticamente todo o país, os estados Mato Grosso e Mato Grosso do Sul serão severamente afetados. É possível que parcela significativa das cidades dos dois estados registrem marcas acima dos 40 ºC. Só que, em alguns pontos dessa região no Centro-Oeste, os termômetros podem marcar entre 43 ºC e 45 ºC. Em especial, a probabilidade de calor extremo é maior nas regiões que fazem fronteira com o Paraguai — aí, estará o centro da bolha de calor.

São Paulo vai ultrapassar recordes de temperatura

Segundo os meteorologistas, a cidade de São Paulo deve marcar recordes de temperatura ao longo dos próximos dias, com temperaturas entre 37 ºC e 39 ºC. No interior do estado, os termômetros podem ultrapassar os 40 ºC.

Continua após a publicidade

Se o cenário se confirmar, tanto a cidade quanto o interior poderão ultrapassar os recordes históricos de máximas. Por exemplo, na capital, o dia 17 de outubro de 2014 é considerado o mais quente — desde o início dos registros, em 1943 —, com os termômetros registrando 37,8 ºC.

O que causa a bolha de calor no final do inverno?

A bolha de calor se forma quando uma área de alta pressão permanece sobre a mesma região por dias ou até semanas, o que faz com que o ar muito quente fique preso por baixo. É semelhante ao que ocorre em uma panela com a tampa fechada. No caso brasileiro, o centro do fenômeno será entre o Paraguai e o Centro-Oeste.

Continua após a publicidade

Devido à bolha de calor e às altas temperaturas, as nuvens se dissipam. Em paralelo, o alto ângulo do sol combinado com o céu claro ou com poucas nuvens aquece ainda mais o solo, intensificando mais o fenômeno que se assemelha a uma panela tampada.

Como proteger a saúde durante a onda de calor?

Com as temperaturas previstas, são altas as chances das pessoas relataram desconforto térmico e mal-estar, além de complicações mais graves para quem está diretamente exposto ao sol, como insolação. Por isso, manter-se hidratado é fundamental e, se possível, é válido evitar atividades ao ar livre durante os picos de calor. Complicações cariovasculares também podem ocorrer, como o Acidadente Vascular Cerebral (AVC).

Como a umidade relativa do ar estará baixa na maioria dos estados, algumas práticas para umidificar os ambientes são importantes, como o uso de umidificadores ou ainda de bacias e toalhas molhadas. Vale lembrar que os animais de estimação também podem sofrer com os recordes de temperatura, então, é importante se atentar para as condições do pet.

Continua após a publicidade

Fonte: MetSul e Climatempo