Publicidade

Taitra quer fortalecer presença de Gigabyte, Adata e outras marcas no Brasil

Por| Editado por Jones Oliveira | 17 de Outubro de 2023 às 14h43

Link copiado!

Felipe Vidal/Canaltech
Felipe Vidal/Canaltech

Durante a BGS 2023, o estande Taiwan Excellence fez sucesso ao levar diversas marcas de Taiwan para o público de hardware e outros segmentos. Apostando cada vez mais em desenvolver parcerias no Brasil, o Canaltech conversou com Sandra Shih, diretora da TAITRA (Conselho de Desenvolvimento do Comércio Externo de Taiwan) para entender os futuros passos dessa organização.

A Taitra é uma instituição sem fins lucrativos que tem como o objetivo impulsinar o mercado de diversos países com a inserção de marcas taiwanesas. No Brasil, o órgão já atua há algum tempo, mas só agora começou a ganhar mais notoriedade.

Taitra e o Brasil

Continua após a publicidade

Taiwan é um polo de tecnologia gigantesco e abriga algumas das principais marcas de hardware do mundo, como MSI, Gigabyte e ASUS. No entanto, a maior pérola do país é outra companhia que desempenha um papel primordial na fabricação de chips: a Taiwan Semiconductor . Sigla para Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, a empresa é a maior fabricante de semicondutores do planeta, projetando os chips que integram smartphones, TVs, carros e até aviões.

Com tanta tecnologia assim, a Taitra é "uma organização que tem a vontade de promover as marcas", mas nas palavras de Sandra há também o desejo em fornecer mais recursos para que essas empresas possam continuar desenvolvendo seus produtos. A estratégia, pelo menos com que foi visto na BGS, parece ter funcionado, uma vez que marcas menos conhecidas tiveram a chance de se destacar para o público geral.

“A Taitra é uma organização sem fins lucrativos e sempre dá recursos para empresas de fora do território taiwanês. Todos os anos, organizamos mais de 40 feiras internacionais B2B, incluindo a Computex Taipei, a feira de tecnologia mais importante do mundo", comenta Shih.

A diretora comenta a importância da BGS para o Brasil, até mesmo comparando o evento de games brasileiro com a Computex. Embora sejam eventos com estruturas e propostas diferentes, ela salienta que essas feiras funcionam como uma central de networking para as marcas exibirem seus produtos e conquistaram fatias diferentes do público.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Ao ser questionada sobre as expectativas da Taitra para o Brasil no curto e médio prazo, Sandra Shih comenta que a organização trabalha com múltiplas empresas do setor automotivo, de maquinários industriais e beleza, além do setor tecnológico. A ideia é firmar parcerias com novos players do mercado e impulsionar essas companhias no varejo brasileiro.

“Acredito que os consumidores no Brasil vão gostar [dos produtos trazidos pela Taitra] porque queremos melhorar a qualidade de vida das pessoas. E eu acho que isso é muito bom para aquelas empresas que ainda não tem parceria no Brasil. Falta informações de distribuição para eles. É desconhecido. Então você precisa ter muitos contatos aqui”, sinaliza a diretora.

Taiwan Excellence

Continua após a publicidade

Na verdade, o nome do estande da Taitra era o Taiwan Excellence. Embora pareça apenas um nome comercial, o Excellence é um prêmio com o apoio do governo de Taiwan. Por ano, mais de mil produtos são avaliados e julgados através de um rigoroso processo, incluindo equipamentos da área de tecnologia, TI, e outros mercados, como o de indústria têxtil, itens hospitalares e até mesmo bicicletas.

Esse foi o espaço que reuniu 13 marcas e mais de 45 produtos do país. Além disso, o estande promoveu um concurso de cosplays, estratégia que certamente colaborou para chamar a atenção dos curiosos.

Gigabye terá posição mais conservadora

A Gigabyte foi uma presença forte no estande da Taitra. A gigante de placas-mãe e GPUs não teve um espaço próprio nesta edição da BGS, principalmente por conta do último ano fiscal "ruim" da empresa. Soma-se se a isso o alto valor dos estandes na Brasil Game Show, que inviabilizou o processo. Mesmo com um retrospecto mais “fraco”, a Gigabyte figura entre alguma das marcas de hardware mais conceituadas no Brasil.

Continua após a publicidade
“A Taitra é uma entidade muito importante para nós, pois nossas fábricas e nossa sede estão em Taiwan, então essa parceria foca em divulgar nossos produtos por todo o mundo. Na BGS e no Brasil não poderia ser diferente, porque conseguimos ter contato até com outras marcas e mais presença na imprensa”, comenta Augustin Vazquez, gerente de marketing da Gigabyte na América Latina.

Apesar de já ser consolidada, é interessante observar o trabalho bilateral que a Taitra vem fazendo com gigantes da tecnologia. Um cenário similar acontece com a Benq, já consolidada no mercado de monitores, mas que não teve um estande para chamar de seu durante o evento.

O espaço da Gigabyte na feira foi singelo, mas oportuno para ver alguns notebooks, como a linha Aorus 17H, com um Intel Core i7 de 13ª geração e uma GeForce RTX 4080. A linha AERO, voltada para criadores de conteúdo também se destacou por conta do design branco muito bonito.

Continua após a publicidade

Augustin ainda enfatiza a posição de comprometimento da Gigabyte no Brasil durante a BGS, mas afirma que a empresa vai adotar uma “estratégia mais conservadora”. Embora o gerente de marketing não tenha se aprofundado no assunto, talvez seja possível presumir que isso deve se dar em função da demora no lançamento de novas gerações de GPUs e CPUs para desktops, que só devem começar a chegar a partir do fim de 2024.

Adata quer atrair novos gamers

Uma situação diferente acontece com a Adata. A empresa, famosa pelo braço de produtos gamer XPG, já passou da fase de engatinhar e se tornou uma competidora no Brasil, principalmente no mercado de armazenamento, fontes, memória RAM e mais recentemente na linha de water coolers.

Kaue Marques, representante de Marqueting da XPG, explica que a marca se projeta para alavancar um novo público consumidor a curto e médio prazo. A intenção é trazer uma fatia maior do público gamer para a empresa. O movimento na BGS pode ter rendido frutos interessantes, pois embora o estande da Adata fosse integrado ao da Taitra, o espaço foi um ponto interessante para diversas pessoas que passavam por ali.

Continua após a publicidade
“O pessoal que vem aqui [no estande da Taitra] já tem a ciência que nossos produtos receberam premiações de qualidade, porque temos o selo de aprovação da Taiwan Excellence. Isso dá uma credibilidade ainda maior para os nossos itens”, comenta Marques.

O representante da Adata ainda diz que há planos para um estande próprio da marca no futuro. No entanto, ainda não é algo garantido para a próxima edição de feira.