Oppo anuncia MariSilicon X, primeiro chip proprietário da marca

Oppo anuncia MariSilicon X, primeiro chip proprietário da marca

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 14 de Dezembro de 2021 às 09h23
OPPO

A Oppo é a mais nova companhia a seguir a tendência de desenvolver chips próprios com o anúncio do MariSilicon X, primeira solução própria para smartphones. Diferente de apostas como o Google Tensor ou mesmo o M1 da Apple, no entanto, a novidade é focada no processamento de imagem, e promete levar a qualidade das câmeras dos celulares da companhia a um novo patamar com recursos bastante impressionantes.

MariSilicon X é primeiro chip proprietário da Oppo

Durante a apresentação da novidade no primeiro dia da conferência INNO Day, o diretor sênior de imagem da Oppo, Bo Jiang, destacou que o espaço limitado é um dos obstáculos para a evolução das câmeras dos smartphones, sendo extremamente difícil implementar lentes ou sensores maiores, fator que teria motivado a empresa a desenvolver o MariSilicon X. A concepção do chip também sugere que as tecnologias oferecidas pela Qualcomm e o Snapdragon não seriam suficientes para a ambição da chinesa.

O MariSilicon X foca no processamento de imagem, trazendo NPU e memórias dedicadas (Imagem: Oppo)

A solução é focada no processamento de imagem, contando com memória dedicada e uma Unidade de Processamento Neural (NPU) para executar os algoritmos proprietários da gigante, e como apontavam os rumores, é fabricado utilizando o processo de 6 nm da TSMC, prometendo elevada eficiência — o que pode ser um problema em relação à disponibilidade no ocidente, ponto que a Oppo não confirmou, apesar das especulações.

Segundo a empresa, o novo chip entrega 18 TOPS (Trilhões de Operações por Segundo) em int8, e 72 TOPS em int4, com eficiência de 11,6 TOPS por Watt. Em exemplo que mostra esse poder na prática, o algoritmo de redução de ruído com IA roda a 2 FPS e requer 1.693 mW no Oppo Find X3 Pro, equipado com Snapdragon 888. O MariSilicon X executa o mesmo algoritmo a 40 FPS, consumindo apenas 797 mW — 20 vezes mais desempenho com metade do consumo.

O componente é capaz de capturar e processar imagens em RAW 20-bit com HDR (Imagem: Oppo)

Apoiando o processamento avançado, há um conjunto de memória DDR com largura de banda de 8,5 GB/s, valor muito elevado que promete baixas latências, especialmente por estar completamente voltado para as câmeras. Com isso, o chip suportará registros em RAW de 20-bit com HDR, aplicando IA de maneira inédita a esse tipo de captura.

Outra novidade está no uso de sensores com informações de pixel branco, no formato RGBW, similar ao exibido pela própria empresa no início do ano. Em vez de enviar os dados em um único canal, o sinal RGB e o sinal branco serão encaminhados em canais separados, similar à ideia de possuir um sensor colorido e um monocromático em um, o que a gigante garante aumentar em 70% a qualidade das texturas das imagens.

Outros destaques incluem vídeos noturnos em 4K, canais separados para pixels RGB e brancos em sensores RGBW e mais (Imagem: Oppo)

Como resultado dessas especificações, o componente aplicará algoritmos em tempo real a fotos e vídeos em até 4K a 30 FPS com HDR, realizando ainda o processamento do modo noturno em cenários com baixa luz também em gravações.

Novidade equipará Oppo Find X4 Pro

A Oppo confirmou que o MariSilicon X estreará na "próxima geração dos smartphones da família Find X", esperados para chegar ao mercado no primeiro trimestre de 2022. É importante reforçar que o novo chip é exclusivamente voltado a processamento de imagem e, assim sendo, o novo flagship da companhia ainda deve utilizar chipsets da Qualcomm, mais especificamente o Snapdragon 8 Gen 1.

O OPPO Find X4 Pro será o primeiro celular da empresa a vir embarcado com o MariSilicon X (Imagem: Oppo)

Ao que se sabe, além do novo Snapdragon, o Oppo Find X4 Pro será lançado com ao menos 12 GB de RAM, 256 GB ou 512 GB de armazenamento, tela de 6,7 polegadas Quad HD com taxa de atualização de 120 Hz, lente de selfies de 32 MP, câmera traseira tripla com sensor principal de 50 MP, ultrawide de 50 MP e telefoto de 13 MP com zoom óptico de 2x, além de carregamento rápido de "aproximadamente 80 W" e recarga sem fio de 50 W.

A empresa deve anunciar ainda o Oppo Find X4, que manteria as configurações do irmão mais robusto com leves reduções na memória, mas supostamente substituindo o Snapdragon 8 Gen 1 pelo Dimensity 9000 da MediaTek.

Fonte: XDA Developers, Android Authority

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.