Publicidade

NVIDIA compra mais chips que Coreia do Sul consegue fornecer

Por| Editado por Jones Oliveira | 31 de Maio de 2024 às 16h15

Link copiado!

NVIDIA
NVIDIA
Tudo sobre Nvidia

A NVIDIA é uma das empresas na vanguarda da criação de produtos baseados em semicondutores, entre placas de vídeo, aceleradores de IA e, muito em breve, CPUs. Contudo, o crescimento da empresa e de outras Big Techs, como Intel e AMD, está consumindo chips mais rápido que fabricantes sul-coreanas conseguem produzir, resultando no menor estoque de semicondutores desde 2014.

Especificamente para a NVIDIA, essa demanda vem crescendo exponencialmente nos últimos anos graças aos segmentos de produtos para servidores de IA e HPC, altamente exigentes em memórias de altíssima velocidade. Tanto por isso, Samsung e SK Hynix, duas das maiores fornecedoras de chips NAND, não estão conseguindo acompanhar esse movimento.

Enquanto a produção sul-coreana de chips cresceu cerca de 22% em abril, os estoques caíram 33,7% no mesmo período, indicando que o ritmo de produção está longe de ser o ideal para o período. Segundo relatório recente do Banco Central da Coreia do Sul, demanda de chips movida pelo boom da IA deve seguir crescendo, pelo menos, até a metade de 2025.

Continua após a publicidade

Demanda em alta com IA

É importante ressaltar que a NVIDIA não é a única empresa contribuindo para essa nova e preocupante escassez de chips. A Intel está expandindo rapidamente sua presença no segmento de IA, investindo fortemente no setor doméstico, mas também ganhando tração no mercado de servidores com os novos Xeon e os aceleradores Gaudi 2 e Gaudi 3.

A AMD segue o mesmo caminho, buscando entregar um portfólio altamente escalável e diverso para clientes de todos os tamanhos e não apenas para as grandes corporações. Contudo, essa estratégia de ambas as empresas de crescer em volume implica diretamente em lançar muito mais produtos altamente exigentes em memórias e outros componentes, em um ritmo sem precedentes, superando inclusive a bolha da mineração de criptoativos.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Fonte: Bloomberg