O que achamos de God of War no PC

O que achamos de God of War no PC

Por Felipe Goldenboy | Editado por Bruna Penilhas | 12 de Janeiro de 2022 às 16h38
Divulgação/PlayStation

God of War, lançado em 2018 como exclusivo de PlayStation 4, chega ao PC em 14 de janeiro, tanto por meio do Steam quanto da Epic Games Store. O jogo dá continuidade à estratégia da Sony de expandir o alcance dos seus títulos mais antigos.

Por meio de uma cópia gentilmente cedida pela PlayStation Brasil, o Canaltech testou a nova versão da jornada de Kratos e Atreus antecipadamente — e gostamos muito do que vimos. God of War para PC roda bem, conta com muitas opções de personalização, recursos gráficos, suporte a monitores ultrawide e mais. Confira a seguir a nossa opinião e tudo o que você precisa saber sobre essa versão.

As novidades de God of War para PC

Neste texto, focaremos apenas no aspecto técnico do port (portabilidade) de God of War. Caso não esteja situado, o game traz um Kratos mais velho, maduro e pai; agora, ele procura se conectar e passar ensinamentos ao seu filho Atreus, ao mesmo tempo em que busca por redenção. O jogo pode ser considerado um reboot "leve", já que muda a ambientação e gameplay da franquia, mas mantém a história do protagonista que já conhecemos.

Quando lançado, o título já fazia um trabalho fantástico no PlayStation 4, tanto no modelo base quanto no PS4 Pro — em fevereiro de 2021, God of War ganhou melhorias para o PS5, com resolução 4K e taxa de 60 quadros por segundo. No computador, a experiência vai além: em um computador de ponta, o título parece estar muito bem otimizado, sem nenhum engasgo ou sinal de screen tearing (quando a tela não consegue reproduzir as imagens na mesma velocidade que a placa de vídeo transmite, gerando linhas horizontais que distorcem a imagem).

Diferentemente do recente port de Final Fantasy VII para PC, God of War será um prato cheio para quem gosta de explorar as opções de configurações. Na seção de gráficos, é possível selecionar entre as pré-definições disponíveis — baixa, original (ou seja, a encontrada no PS4), alta e ultra — ou personalizar cada detalhe, incluindo:

  • qualidade de texturas;
  • qualidade dos modelos
  • filtro anisotrópico (deixa as texturas mais nítidas);
  • sombras;
  • reflexos;
  • atmosfera (a névoa do jogo);
  • oclusão de ambiente (deixa a iluminação mais realista);
Opções de exibição (Captura de tela: Felipe Goldenboy/Canaltech)
Opções de gráficos (Captura de tela: Felipe Goldenboy/Canaltech)

Apesar de não contar com ray tracing (tecnologia que calcula os raios de luz em tempo real), o game dispõe de tecnologias muito bem-vindas da NVIDIA, como o DLSS (que aumenta a resolução renderizando pixels por inteligência artificial, exigindo menos do hardware) e o Reflex (que diminui a latência, deixando os controles mais responsivos, principalmente em esquivas). Também há suporte ao AMD FSR, equivalente da marca ao DLSS.

Um detalhe importante: o game oferece suporte a monitores ultrawide e à tecnologia VSync, que sincroniza as taxas de atualização do monitor e da placa de vídeo, evitando falhas na tela.

Como God of War rodou no nosso PC

God of War rodou “liso” no nosso computador, que tem uma placa de vídeo GeForce RTX 3070 e processador Intel Core i7-11700k 11ª Geração (confira as especificações completas abaixo). Na falta de um monitor 4K, conseguimos jogar o título com resolução 1080p, a 120 frames por segundo e gráficos no Ultra sem problemas, bugs ou quedas consideráveis de fps.

Nessas configurações, tudo fica especialmente bonito: os cenários são deslumbrantes, os reflexos das luzes no chão são lindos, as expressões faciais dos personagens ressaltam aos olhos, e dá até para contar os fios brancos na barba de Kratos quando a câmera está mais próxima do seu rosto. Entretanto, o jogador com olhar mais afiado ainda poderá se deparar com pop-in (quando um objeto aparece de repente na tela) e com objetos com texturas de baixa qualidade, como rochas, em momentos de ação. Nada disso afeta a experiência geral.

Confira as capturas de tela que fizemos durante o gameplay:

Por outro lado, o game ficou pesado: o uso do nosso processador ficou em torno de 90% em momentos mais frenéticos — o gabinete estava quase fervendo após a jogatina. Ativar o DLSS ameniza a situação, principalmente em computadores mais fracos, mas pode diminuir a qualidade de alguns objetos ou cenários, principalmente no modo mais potente, o Ultradesempenho.

Os controles também estão bem adaptados para o teclado e mouse. Eu mesmo, que costumo usá-los apenas em jogos de tiro, me adaptei bem à experiência e preferi tomá-los como padrão. Mas vale ressaltar: caso prefira, é possível utilizar seu joystick favorito — sim, dá para jogar um game de PlayStation com controle de Xbox.

Vale a pena jogar God of War no PC?

Se você tem condições de desembolsar R$ 199,90 na versão de God of War para PC, vá em frente: pode “boletar” o game sem medo. O jogo original, de PS4, já era um primor técnico, narrativo e visual, e está ainda melhor no computador. Comparado aos ports de Days Gone e de Horizon Zero Dawn, este é o melhor port da Sony para PC até agora.

A chegada do game ao PC também é uma maneira da Sony preparar o terreno para o lançamento da sequência: o aguardado God of War Ragnarök está em desenvolvimento e deve chegar ao PS4 e PS5 ainda em 2022. Este será o último jogo da franquia na mitologia nórdica

Confira as especificações técnicas do computador que utilizamos para testar o jogo:

  • Sistema operacional: Windows 10 64-bit
  • Processador: Intel Core i7-11700k 11ª Geração
  • Memória: 32GB
  • Placa de vídeo: GeForce RTX 3070 (8GB de VRAM)
  • DirectX: DirectX 12

Requisitos mínimos de God of War para PC

  • Sistema operacional: Windows 10 64-bit
  • Processador: Intel i5-2500k (4 core 3.3 GHz) ou AMD Ryzen 3 1200 (4 core 3.1 GHz)
  • Memória: 8 GB de RAM
  • Placa de vídeo: NVIDIA GTX 960 (4 GB) ou AMD R9 290X (4 GB)
  • DirectX: Versão 11
  • Armazenamento: 70 GB de espaço disponível

Requisitos recomendados de God of War para PC

  • Sistema operacional: Windows 10 64-bit
  • Processador: Intel i5-6600k (4 core 3.5 GHz) ou AMD Ryzen 5 2400 G (4 core 3.6 GHz)
  • Memória: 8 GB de RAM
  • Placa de vídeo: NVIDIA GTX 1060 (6 GB) ou AMD RX 570 (4 GB)
  • DirectX: Versão 11
  • Armazenamento: 70 GB de espaço disponível

God of War será lançado para PC em 14 de janeiro. A pré-venda está disponível tanto no Steam quanto na Epic Games Store.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.