Blizzard cancela BlizzCon 2022

Blizzard cancela BlizzCon 2022

Por Felipe Goldenboy | Editado por Bruna Penilhas | 26 de Outubro de 2021 às 18h42
Divulgação/Blizzard Entertainment

A Blizzard Entertainment cancelou nesta terça-feira (26) a versão online da BlizzCon 2022. A próxima edição da convenção anual estava programada para acontecer em fevereiro de 2022. A empresa, que publica jogos como Overwatch, Diablo e World of Warcraft, não explicou o porquê da decisão, nem citou os processos e escândalos de assédio sexual dos quais é alvo desde julho deste ano.

A informação foi confirmada em uma publicação no blog oficial da Blizzard. O texto diz que organizar um evento como a BlizzCon exige muita “energia”, a qual será "melhor direcionada para apoiar nossas equipes e progredir no desenvolvimento dos nossos jogos e experiências".

O post também afirma que a empresa quer “reimaginar” como a BlizzCon será no futuro: “A primeira BlizzCon foi realizada há 16 anos e muita coisa mudou desde então — principalmente, as várias maneiras pelas quais os jogadores e as comunidades podem se unir e se sentirem parte de algo maior. Independentemente do futuro do evento, também precisamos garantir que ele seja o mais seguro, acolhedor e inclusivo possível.”

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Por fim, o comunicado afirma que, mesmo sem a BlizzCon, ainda haverá “grandes anúncios e atualizações” de jogos. "Temos muitas novidades e lançamentos emocionantes para compartilhar. Vocês continuarão ouvindo sobre eles através dos canais oficiais das nossas franquias, com as pessoas talentosas da equipe da BlizzCon contribuindo para apoiar esses esforços."

Crise na Blizzard

Vale lembrar que, desde julho de 2021, o estúdio tem sido alvo de denúncias, investigações e processos judiciais por assédio, discriminação e má conduta sexual. A empresa teria escondido esses casos por mais de 20 anos, segundo relatos de funcionários.

As denúncias também dizem que, durante a BlizzCon 2013, funcionários do gênero masculino mantinham um quarto de hotel chamado “suíte Cosby”, em alusão comediante Bill Cosby — na época, já acusado de assédio sexual e estupro. O local era palco de festas regadas a bebidas alcoólicas e mulheres. 

Ex-diretor criativo de World of Warcraft, Alex Afrasiabi (no centro, de preto), com outros executivos na chamada "suíte Cosby" (Imagem: Reprodução/Kotaku)

Um grupo chegou a fazer uma greve em frente à sede da companhia após a vice-presidente executiva para assuntos corporativos da Activision Blizzard, Frances Townsend, chamar um processo aberto pelo estado da Califórnia, nos Estados Unidos, de “sem mérito e irresponsável”.

Funcionários da Activision Blizzard realizaram uma greve em frente à empresa no dia 28 de julho (Foto: Reprodução/Redes sociais/Jonny Peltz)

Desde que os casos foram revelados, pelo menos 20 colaboradores da Activision Blizzard foram demitidos, e outros 20 enfrentaram “outros tipos de ação disciplinar”.

Fonte: Blizzard

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.