CEO da Oculus dá pistas de que Rift pode chegar ao PS4 e Xbox One

Por Redação | 07.05.2015 às 14:39
photo_camera Divulgação

Como informamos nesta quarta-feira (6) aqui no Canaltech, o Oculus Rift, após idas e vindas, finalmente ganhou uma janela de lançamento para os consumidores finais. De acordo com a Oculus, empresa responsável pelo desenvolvimento do acessório, o aparelho chegará às lojas no primeiro trimestre de 2016. O que ainda permanece um mistério é o preço do gadget: afinal, quanto ele vai custar?

Se depender da Oculus, talvez demore um tempo até que o valor oficial do produto seja anunciado. Em entrevista no evento TechCrunch Disrupt, do site TechCrunch, Nate Mitchell, vice-presidente da companhia, afirmou que ainda não sabe quando irá revelar o preço do headset de realidade virtual. No entanto, o executivo declarou que o dispositivo será acessível para todos e deve custar "um pouco mais caro" que o Samsung Gear VR, à venda atualmente por US$ 200.

A versão que será vendida para o consumidor é o primeiro modelo do Oculus Rift. O próprio Mark Zuckerberg, CEO do Facebook (dono da Oculus), afirmou que pretende vender o aparelho pelo menor valor possível. Brenda Iribe, CEO da Oculus, chegou a declarar que Zuckerberg pretende ignorar, pelo menos em um primeiro momento, as margens de lucro para oferecer a tecnologia dos óculos por um preço acessível a todos os consumidores.

Desde o ano passado, a Oculus disse que seu compromisso é comercializar o Rift por um valor justo e abraçar o maior número de usuários. "Vemos a realidade virtual como um produto de mercado de massa, que é aonde queremos chegar", explicou Mitchell. O que sites internacionais comentam é que esse objetivo só será alcançado se o preço do aparelho não for muito mais caro que um videogame comum, por exemplo.

Falando nisso, outra declaração de Mitchell que deixou dúvidas é sobre a possibilidade do Oculus Rift chegar a outras plataformas além do PC, como Macs e consoles de mesa mais recentes. Segundo o vice-presidente, a Oculus fez reuniões com representantes da Sony e da Microsoft para discutir a chance de disponibilizar os óculos especiais para esses dispositivos. Vale lembrar que as duas empresas já possuem projetos paralelos focados na realidade virtual — no caso da Sony é o Project Morpheus, e da Microsoft, o HoloLens.

"Conversamos com todo mundo. Tem um monte de gente interessada na realidade virtual. E já dissemos inúmeras vezes que queremos levar o Rift ao maior número possível de consoles e plataformas. Em últma análise, não temos nenhuma parceria para anunciar no momento. Mas é algo que sempre estamos explorando", disse Mitchell.

Durante o bate-papo no evento, que aconteceu em Nova York, nos Estados Unidos, até o entrevistador comentou que "adoraria conectar o Oculus Rift no PlayStation 4". Em resposta, Mitchell disse que "tudo é possível", indicando que o headset pode chegar ao console da Sony no futuro.

Comprada pelo Facebook em março de 2014 por US$ 2 bilhões, a Oculus VR também anunciou a criação de um estúdio interno de cinema para desenvolver longas e curtas-metragens para serem assistidos usando o Rift. Batizada de Story Studio, a divisão é comandada por Saschka Unseld, ex-animador da Pixar que já havia trabalhado em Toy Story 3 e Valente. Já foi lançado para o headset o filme interativo Lost e outras produções exclusivas estão a caminho, como Dear Angelica, Bullfighter e Henry.

Fontes: TechCrunch Disrupt, GameSpot