MacBook, iPad e AirPower | O que a Apple deixou de fora do seu evento?

Por Wagner Wakka | 12 de Setembro de 2018 às 18h17
Tudo sobre

Apple

A Apple fez seu esperado evento de apresentação de produtos nesta quarta-feira (12), em que confirmou a maioria dos rumores e vazamentos das últimas semanas. Só não é correto dizer que ela confirmou TODAS as suposições, pois metade delas não foi nem mesmo citada na keynote.

O CEO Tim Cook subiu ao palco e começou a apresentação falando sobre os novos Apple Watches, passou pelos já esperados três modelos de iPhones e, quando achávamos que ainda tinha muita água para rolar, ele mandou aquele “obrigado” que dá a dica de que o festejo terminou. Para ser justo com Cook, ele ainda citou atualizações para HomePods e Apple TV. Nada de "One more thing", tradicional cereja do bolo dos eventos da Apple.

Novos iPhones apresentados na conferência da Apple (Foto: Captura/Apple)

Em suma, muita coisa ficou de fora.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Cadê os iPads?

A expectativa era de que a companhia trouxesse para a mesa dois novos aparelhos, um com tela de 11 polegadas e outro com 12,9 polegadas. Assim como a linha de iPhones, estes aparelhos não teriam mais o botão home, para garantir mais espaço em tela. Mantendo as similaridades, a expectativa era de que os tablets também ganhassem o Face ID.

Aliás, também não foi desta vez que a gente viu a Apple largar o osso da entrada Lightning, também conhecida como a “entrada do carregador do iPhone”. A esperança era de que a Apple adotasse o padrão USB-C o qual, por definição, facilita a vida de todo mundo.

A ausência de novos modelos pode indicar que a gigante ainda não tem novas ideias que justifiquem um alarde grande. Ou seja, pode apresentar somente uma mudança básica em configurações internas para atualizar a geração.

Com o silência da Apple em relação a isso, tais pensamentos ficam no campo da especulação.

Notebook "baratinho" fica só na vontade

O que um dia foi o carro-chefe da Apple, hoje nem é citado na conferência em que se falou de HomePod e Apple TV. Depois de um anúncio sem alarde da nova linha do MacBook Pro para 2018 em junho deste ano, eram esperadas ao menos algumas informações do que a fabricante tem direcionado para sua linha de notebooks, sobretudo para aparelhos de entrada. Não teve.

Vale lembrar que a linha 2018 do Pro chegou com problemas e demorou para cair no gosto dos usuários por conta de bugs e escolhas de hardware.

No mês passado, surgiu um rumor de fonte interna da Apple informando que a companhia estava trabalhando em um MacBook mais em conta. Tal aparelho deveria ter sido lançado em 2017, mas, segundo a fonte, a Apple adia para 2017 por conta de problemas com o chip Intel Kaby Lake de 14nm. Ainda, a crença era de que o aparelho fosse chegar na casa dos US$ 1.200. Também não foi dessa vez que a gente viu a Apple lançando algo barato.

Carregador sem fio

Lembra que no ano passado a Apple falou do AirPower, a sua base sem fio para carregar vários aparelhos de uma só vez? Pois é, Tim Cook fingiu que não era com ele e nem passou perto de citar o gadget.

Aparelho foi anunciado em evento de setembro do ano passado (Foto: Divulgação/Apple)

O aparelho foi anunciado há um ano e, até o momento, está programando com “lançamento para 2018”, ainda sem data definida. Em junho deste ano, porém, fontes internas da Apple disseram ao Tech Radar que a fabricante teria tido problemas com o desenvolvimento do device e que ele pode não vir este ano. O problema seria que o aparelho estava superaquecendo por conta da potência.

Bem, soma-se isso tudo ao ostracismo na apresentação da Apple nesta quarta e já é possível cravar que o AirPower ainda está longe de chegar ao mercado.

Tendência mobile?

Embora a empresa ainda se mostre forte em todos os setores em que atua, não dá para negar que hoje os iPhones são o que mais rendem para a companhia. Em seu relatório trimestral divulgado em julho, ela mostrou que os iPhones rendem quase quatro vezes mais que iPads e perto de oito vezes mais que a linha Macs. Neste trimestre, por exemplo, a empresa vendeu 41,3 milhões de iPhones (sem especificar modelos), 11,5 milhões de iPads e 3,7 milhões de Macs.

Resultado financeiro Q3 2018 Apple (Gráfico: Wagner Wakka/Canaltech Fonte: Apple)

Assim sendo, não é de se esperar que o smartphone ganhe mais projeção, deixando os outros modelos em segundo plano.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.