Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Vazamento na ISS atinge cabo de segurança em spacewalk de cosmonautas

Por| Editado por Patricia Gnipper | 26 de Outubro de 2023 às 10h39

Link copiado!

NASA TV
NASA TV

Os cosmonautas Oleg Kononenko e Nikolai Chub foram ao lado externo da Estação Espacial Internacional (ISS) durante uma caminhada espacial nesta quarta-feira (25). Durante a atividade, eles analisaram de perto o radiador de onde veio um vazamento de amônia refrigerante observado pela primeira vez no início do mês.

O spacewalk começou às 14h49 no horário de Brasília. Uma das primeiras tarefas da dupla era isolar e tirar fotos do radiador onde ocorreu o vazamento, identificado pela astronauta Jasmin Moghbeli. Apesar de o vazamento do composto ter parado no dia em que foi descoberto, a NASA decidiu adiar um spacewalk para engenheiros analisarem o ocorrido.

O radiador analisado é usado como uma reserva daquele principal, que regula a temperatura no lado interno do módulo Nauka, da Rússia. Kononenko e Chub fizeram uma configuração nas válvulas para interromper o fornecimento de amônia ao radiador externo.

Continua após a publicidade

Após terminar a tarefa, Kononenko notou vários buracos pequenos na superfície dos painéis do radiador. “Eles têm bordas muito iguais, como se tivessem sido perfurados”, descreveu aos controladores de voo. Segundo ele, os vários furos estavam dispersos de forma caótica.

O cosmonauta logo percebeu uma bolha formada pelo acúmulo de amônia, que acabou contaminando um cabo de segurança usado durante o spacewalk. Por isso, o item foi armazenado e deixado no lado externo da ISS. O cabo vai perder velocidade orbital e altitude até atravessar as camadas mais densas da atmosfera terrestre, sendo queimado.

É provável que a bolha tenha sido formada pelos restos de amônia, perturbados depois de os astronautas configurarem as válvulas para fechá-las. Como já sabiam que poderiam entrar em contato com o composto, eles receberam lenços e tecidos para limpar os trajes espaciais e ferramentas, evitando levar materiais tóxicos ao interior da estação.

Kononenko e Chub também realizaram outras tarefas, como a instalação de um radar de comunicação que vai monitorar o ambiente da Terra e liberação de um nanossatélite, que vai testar uma pequena vela solar. O spacewalk durou 7 horas e 41 minutos, e foi finalizado às 22h30.

Fonte: Via: Space.com