Starship: protótipo SN9 passa por mais três testes de ignição estática

Starship: protótipo SN9 passa por mais três testes de ignição estática

Por Danielle Cassita | 14 de Janeiro de 2021 às 13h10
Reprodução/Johnkrausphotos/Twitter

Na quarta-feira (13), o novo protótipo do foguete Starship, da SpaceX, passou por novos testes. Durante a realização de algumas novas ignições estáticas, o SN9 teve seus motores Raptor ativados três vezes nas instalações da empresa no Texas, o que pode indicar que o teste de voo de alta altitude não esteja tão longe de ser feito.

A ignição estática é um procedimento em que os motores do foguete são ativados rapidamente enquanto o veículo se mantém preso ao chão. Elon Musk, CEO da SpaceX, comentou em seu Twitter o sucesso do procedimento e a ausência de RUDs, ou seja, que não houve explosões. Já em outra publicação na rede social, Musk relatou que inspeções estavam sendo realizadas e que o procedimento foi um bom progresso para o objetivo de ir para Marte.

O teste faz parte dos preparativos para o lançamento do SN9 em um teste de voo que, se tudo correr conforme o planejado, deverá ocorrer em até algumas semanas — há informações de restrições no espaço aéreo da região para sexta-feira e sábado desta semana. É esperado que o primeiro voo do SN9 seja semelhante àquele de seu antecessor, o protótipo SN8, que alcançou altitude de cerca de 12,5 km nos céus do Texas. Já no fim do procedimento, o foguete acabou descendo rápido demais e explodiu ao pousar.

Mesmo assim, a SpaceX considerou que o teste foi um sucesso, já que conseguiu obter os dados desejados e outras informações. Testes com protótipos anteriores tiveram desfecho parecido: em 2019, um protótipo explodiu após o carregamento do propulsor no tanque. Já o veículo SN4 também explodiu em uma grande bola de fogo que resultou na destruição do protótipo e da plataforma de lançamento. Como o SN8 precisou passar por quatro ignições estáticas antes do voo, é possível que mais algumas sejam feitas com o SN9.

A SpaceX vem trabalhando no desenvolvimento do sistema Starship para que, futuramente, leve cargas úteis e até 100 pessoas para a Lua, Marte e outros destinos distantes. Para isso, o sistema é composto pela nave de mesmo nome e pelo poderoso booster Super Heavy. Ambos terão motores Raptor; a versão final do Starship deverá ter seis deles, enquanto o Super Heavy terá cerca de 30. Musk vem trabalhando com um cronograma ambicioso e agressivo: segundo ele, o Starship pode partir em uma missão não tripulada com destino ao Planeta Vermelho em 2024.

Fonte: Space.com, CNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.