Qual é a estrela mais próxima da Terra depois do Sol?

Qual é a estrela mais próxima da Terra depois do Sol?

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 16 de Janeiro de 2022 às 21h00
ESA/Hubble/NASA

A estrela mais próxima da Terra é o Sol, claro, que está a apenas 8 minutos-luz de distância de nós. Mas você sabe qual é a estrela mais próxima do Sol e, consequentemente, a segunda estrela mais próxima do nosso planeta? É Proxima Centauri, localizada a cerca de 4,2 anos-luz de distância daqui.

Esta vizinha que mora logo ali faz parte de um sistema formado por três estrelas, chamado Alpha Centauri, mas as outras duas estão, tecnicamente, um pouco mais longe. Proxima Centauri tem sido alvo de muitos estudos nos últimos anos porque, além de ser a mais próxima do Sol, a estrela possui um exoplaneta confirmado em sua órbita — o Proxima Centauri b, "cobaia" ideal para nos ajudar a compreender outros sistemas planetários e também para a busca de vida em outros mundos.

Conheça a estrela mais próxima do Sistema Solar

Conceito artístico da estrela Proxima Centauri e seu planeta Proxima Centauri b (Imagem: Reprodução/NRAO/S. Dagnello)

Também conhecida como Alpha Centauri C, Proxima Centauri é uma estrela anã vermelha — o tipo mais comum na Via Láctea —, localizada a 4,22 anos-luz de distância da Terra. Ela fica na direção da constelação do Centauro e próxima do Cruzeiro do Sul, ambas visíveis apenas no céu do hemisfério Sul.

Proxima é ligada gravitacionalmente a Alpha Centauri A e Alpha Centauri B, localizadas a 4,37 de distância de nós, formando o sistema Alpha Centauri. Da Terra, este sistema aparece no céu como uma única estrela devido à grande distância de lá para cá, mas, com telescópios, é possível observar e distinguir a dupla Alpha A-B.

Com baixa magnitude, estimada em 11,05 — quanto maior o número, menor o brilho aparente do objeto celeste —, é impossível observar Proxima Centauri a olho nu. Por isso, ela só foi descoberta em 1915 pelo astrônomo Robert Innes, que era diretor do Union Observatory em Johanesburgo, na África do Sul.

Atividade intensa em Proxima Centauri

Conceito artístico de Proxima Centauri e seu planeta Proxima b durante uma erupção estelar (Imagem: Reprodução/Mark Myers/OzGrav)

Mesmo tendo apenas 1/7 da massa solar, Proxima Centauri é uma classificada como uma estrela ativa, o que significa que sua superfície é bem dinâmica, se destacando por suas intensas erupções estelares.

Erupções são o resultado da liberação da energia da estrela em diferentes pontos de sua superfície. As erupções em Proxima podem ser até 100 vezes mais poderosas do que as que acontecem na superfície do Sol, por sinal. Mas, enquanto as erupções solares são mais intensas a cada dez anos, mais ou menos, em Proxima Centauri essa grande explosão de energia acontece quase todo dia — ou até mesmo várias vezes em um dia.

Sistema planetário em Proxima Centauri

A ilustração demonstra o exoplaneta Proxima Centauri b orbitando Proxima Centauri e, mais ao longe, Alpha Centauri A e B (Imagem: Reprodução/ESO/M. Kornmesser)

Até agora, foi confirmada a existência de um planeta orbitando Próxima Centauri. O exoplaneta Proxima b foi revelado em agosto de 2016 e possui um período orbital de 11 dias terrestres, tendo sido descoberto pelo método da velocidade radial.

Este método observa a luz da estrela para encontrar alguma variação causada pela interação gravitacional com um planeta que a orbite, à medida que a estrela se aproxima e se distancia do objeto.

Proxima b possui massa estimada em 1,24 vez a massa da Terra e está localizado na zona habitável de seu sistema — região em que as temperaturas médias são capazes de sustentar água em estado líquido, caso exista água por lá. Mas, mesmo estando na zona habitável, isso não significa que exista água e tampouco vida neste planeta.

Por exemplo, ainda não se sabe se existe uma atmosfera em Proxima b, que recebe 400 vezes mais radiação de sua estrela do que a Terra recebe do Sol. Caso exista, uma atmosfera poderia proteger a superfície do planeta a depender de suas características.

Ilustração de como seria o céu em Proxima b, com Proxima Centauri dominando a cena enquanto Alpha Centauri A e B aparecem menores ao fundo (Imagem: Reprodução/ESO / M. Kornmesser)

E há indícios da presença de outro planeta no sistema planetário de Proxima Centauri, chamado Proxima c. Segundo projeções, ele seria seis vezes mais massivo do que a Terra — sendo classificado como uma superterra — e completaria uma órbita a cada 5,2 anos terrestres. Mas sua existência ainda precisa ser confirmada.

Apenas quando enviarmos uma sonda ao sistema Proxima Cenaturi é que descobriremos se Proxima b é ou não é habitável. Até lá, espera-se que o Proxima c seja confirmado, para que a futura missão possa estudar os dois mundos de uma só vez. Mas percorrer essa longa distância ainda é um tremendo desafio tecnológico, e não há previsão de quando algo assim será possível.

Para efeitos de comparação, a sonda Voyager 1, lançada em 1977 para estudar o Sistema Solar externo, hoje já está no espaço interestelar a uma velocidade de 17 km/s ou 61.500 km/h. Se uma nave viajasse para Proxima Centauri a essa velocidade, ainda assim ela levaria dezenas de milhares de anos para chegar lá.

As 10 estrelas mais próximas da Terra

O Sistema Solar possui uma vizinhança cósmica bem povoada. Então, listamos as 10 estrelas mais próximas do Sol — depois de Proxima Centauri e suas companheiras Alpha Centauri A e B, claro.

  • Estrela de Barnard: fica na direção da constelação do Serpentário, é uma estrela anã vermelha e está localizada a 4,4 anos-luz de distância;
  • Lalande 21185: localizada na constelação da Ursa Maior, está a 8,31 anos-luz de distância da Terra e, como a maioria das estrelas da Via Láctea, é uma estrela anã vermelha;
  • Sirius: a 8,6 anos-luz de distância, Sirius, na verdade, é um sistema binário formado por duas estrelas brancas que orbitam entre si. Da Terra, o sistema é a estrela mais brilhante observada no céu noturno;
  • Ross 154: essa é uma anã vermelha, localizada a 9,69 anos-luz em direção à constelação de Sagitário;
  • Epsilon Eridani: esta a 10,5 anos-luz de distância da Terral, é classificada como uma estrela do tipo K3 — menor e mais fria do que o Sol;
  • Lacaille 9352: a anã vermelha está localizada a 10,7 anos-luz de nós e possui uma magnitude muito baixa a olho nu;
  • Ross 128: como a maioria das estrelas vizinhas, Ross 128 é uma anã vermelha e fica a 10,9 anos-luz da Terra, localizada na constelação de Andrômeda
  • Prócion: a estrela também é conhecida como Alpha Canis Minoris por ser a mais brilhantes da constelação do Cão Menor. É uma anã branca e uma curiosidade é que, na bandeira do Brasil, ela representa o estado do Amazonas;
  • 61 Cygni: trata-se de um sistema estelar binário, formado pelas estrelas 61 Cygny A e B. Ambas são classificadas como anãs laranjas e estão a 11,3 anos-luz de distância da Terra;
  • Struve 2398: também conhecida como Gliese 725, este é um sistema binário cuja estrela mais próximas é a Struve 2398 A, a 11,5 anos-luz de distância. Sua companheira, a Struve 2398 A, fica um pouco mais longe, a 11,6 anos-luz de nós. As duas são anãs vermelhas.

Fonte: Space.com, EarthSky, ESA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.