Diretor da agência espacial russa elogia segurança da Crew Dragon, da SpaceX

Diretor da agência espacial russa elogia segurança da Crew Dragon, da SpaceX

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 26 de Outubro de 2021 às 18h40
SpaceX

Na segunda-feira (25), durante o 72º Congresso Internacional de Astronáutica, realizado em Dubai, o diretor-geral da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin, revelou que agora se sente seguro para enviar seus cosmonautas à Estação Espacial Internacional (ISS) por meio da Crew Dragon, espaçonave da SpaceX, uma vez que a nave já deixou bem claro a sua eficiência e segurança em missões espaciais tripuladas.

O objetivo é combinar astronautas da NASA e cosmonautas da Roscosmos em lançamentos compartilhados, seja através da nave russa Soyuz ou a Crew Dragon. Até então, Rogozin e outros membros da agência russa alegavam necessitar de mais evidências quanto à segurança da nave de Elon Musk. “A SpaceX já adquiriu experiência suficiente para colocar nossos cosmonautas na Crew Dragon”, acrescentou o diretor-geral em coletiva de imprensa.

Da esquerda para direita: o diretor-geral da Roscosmos, Dmitry Rogozin, seguido de seu intérprete e Pam Melroy, vice-administradora da NASA (Imagem: Reprodução/SpaceNews/Jeff Foust)

A declaração de Rogozin é uma mudança considerável de tom após uma série de tensões por parte dele com a NASA — e com o próprio Elon Musk. A SpaceX já realizou quatro missões tripuladas de sucesso, incluindo a missão civil Inspiration4.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O primeiro lançamento com a nave russa Soyuz aconteceu em 1967 e, embora o veículo tenha passado por melhorias e atualizações de tecnologias que garantem seu funcionamento, ele ainda é bem semelhante a sistema antigos — e nisso, a SpaceX se destaca bastante com sua modernidade. A próxima chance que a Roscosmos terá para enviar um cosmonauta à ISS a bordo da Crew Dragon será através da missão Crew-5, planejada para a segunda metade de 2022.

Nave russa Soyuz acoplada à ISS (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

No ano passado, a NASA pagou US $90 milhões a Roscosmos para garantir um assento na Soyuz; no entanto, a agência russa não deixou claro quanto pagará à SpaceX ou a agência norte-americana para que levem seus cosmonautas. Talvez a Rússia só queira garantir a presença de cosmonautas na ISS até o fim iminente do laboratório orbital, ou apenas reconhecer o sucesso do desempenho da nave Crew Dragon e colocar "panos quentes" em qualquer desconforto do passado.

O próximo lançamento com a Crew Dragon está marcado para o dia 31 de outubro. Chamada Crew-3, a missão levará quatro tripulantes em para uma estadia de alguns meses na ISS.

Fonte: Futurism, SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.