Crew-3: conheça os astronautas que irão à ISS no 3º voo operacional da SpaceX

Por Daniele Cavalcante | Editado por Patrícia Gnipper | 18 de Maio de 2021 às 12h10
NASA

Na madrugada do dia 17 de novembro de 2020, a NASA e a SpaceX trabalharam juntas no lançamento da missão Crew-1, que levou quatro astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS), nesta que foi a primeira missão tripulada operacional fruto da parceria entre a agência espacial dos EUA com a companhia de Elon Musk. Aí, chegou a vez de lançar a missão Crew-2 com novos astronautas rumo à ISS, o que aconteceu em 23 de abril de 2021

No final do ano passado, a agência espacial já havia revelado três astronautas que fariam parte da missão seguinte — a Crew-3, que deve ser lançada até o final de outubro deste ano. Agora, a NASA revela o quarto e último nome da tripulação. Confira, então, quem são os quatro astronautas que protagonizarão a terceira missão espacial operacional da NASA com a SpaceX, viajando a bordo da nave Crew Dragon e permanecendo na ISS por cerca de seis meses.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Raja Chari

(Imagem: Reprodução/NASA)

Nascido em Wisconsin, EUA, Chari foi criado em Iowa e se casou com Holly Schaffter Chari. Juntos, o casal teve três filhos. Após se tornar mestre em Aeronáutica e Astronáutica e formar-se piloto das Forças Armadas, Raja foi selecionado pela NASA para ingressar na turma de candidatos a astronautas em 2017.

Ele se apresentou no mesmo ano e concluiu o treinamento inicial que todos os candidatos selecionados devem realizar durante dois anos. Embora este seja seu primeiro voo ao espaço, já teve mais de 2.500 horas de voo na Força Aérea e foi selecionado como membro da Equipe Artemis, que será enviada à Lua a partir de 2024. Na missão Crew-3, atuará como comandante.

Tom Marshburn

(Imagem: Reprodução/NASA)

Tom é o astronauta mais experiente do trio, tendo se tornado astronauta em 2004. Nascido na Carolina do Norte, atuou como médico-cirurgião de voo no Johnson Space Center da NASA, em Houston, e mais tarde como chefe de operações médicas da Estação Espacial Internacional.

Ele também atuou como médico do Ônibus Espacial e no Programa Espacial Conjunto dos EUA/Rússia. Este será o terceiro voo de Marshburn à ISS e sua segunda missão de longa duração. Dessa vez, será o piloto da Crew Dragon, o que não deve ser nenhum problema para ele. Afinal, já acumulou mais de 376 horas no espaço, e 18 horas e 59 minutos em três caminhadas espaciais.

Matthias Maurer

(Imagem: Reprodução/ESA)

Nascido no estado alemão de Saarland, Matthias também fará sua estreia em voos espaciais com a missão Crew-3. Antes de ser escolhido como astronauta da ESA, Maurer atuou em vários cargos de engenharia e pesquisa, tanto na universidade quanto na Agência Espacial Europeia. Aliás, ele tem doutorado em engenharia científica de materiais, e acabou ganhando prêmios nacionais por pesquisas neste campo.

Matthias participou do processo de seleção de astronautas da ESA em 2008/2009 e passou em todos os testes, ficando entre os dez finalistas. Ingressou na ESA em 2010 como engenheiro de apoio à tripulação, atuando no controle de voo do Columbus, um dos módulos da ISS. Também participou de programas como o NEEMO 21, da NASA, e atuará durante a Crew-3 como especialista de missão.

Kayla Barron

(Imagem: Reprodução/NASA/Bill Ingalls)

Por fim, Kayla Barron completa o time, também atuando como especialista da missão. Este será o primeiro voo espacial da astronauta, que completou o treinamento da NASA recentemente. Nascida em Pocatello, Idaho, Barron é formada em engenharia de sistemas pela US Naval Academy em Annapolis, Maryland, e passou a integrar o corpo de astronautas da NASA em 2020.

Sua carreira anterior a levou ao título de Tenente Comandante como oficial de guerra submarina, quando servia a bordo do USS Maine, um submarino de mísseis balísticos. Apresentou-se à NASA ao ser selecionada para o treinamento de astronautas, em agosto de 2017.

O quarteto permanecerá na ISS ao lado da tripulação da Crew-2 durante um curto período, assim como aconteceu com a Crew-1 e a tripulação anterior. Isso faz com que a quantidade total de astronautas a bordo da estação orbital seja, às vezes, maior do que o normal — o que é bom, pois permite um número maior de pesquisas científicas.

*Matéria originalmente publicada em 15/12/2020; atualizada e republicada em 18/05/2021 após novos anúncios sobre o assunto

Fonte: NASA (1) e (2), ESA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.