COVID-19 | Astronautas dão dicas para você lidar melhor com o isolamento social

COVID-19 | Astronautas dão dicas para você lidar melhor com o isolamento social

Por Nathan Vieira | 02 de Abril de 2020 às 10h14

Vivemos um período de grande preocupação mundial por causa da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), e um jeito de conter a situação da melhor forma possível é o isolamento social, ou seja, basicamente ficar em casa e só sair quando for extremamente necessário. Com isso em mente, astronautas norte-americanos, que sabem muito bem como lidar com o isolamento por meses a fio, trouxeram algumas dicas para o público nessa época tão conturbada.

Durante entrevista via satélite à CBS no último dia 23 de março, Peggy Whitson (astronauta aposentada da NASA que, em 2017, bateu o recorde da agência espacial de maior quantidade de tempo contínuo no espaço, com um total de 665 dias), falou sobre o assunto, destacando primeiramente a importância de interagir bem com as pessoas com quem você mora.

Peggy comparou nossa situação atual com a forma como os astronautas vivem a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) , e ofereceu dicas para lidar com isso. "Muitas pessoas estão tentando trabalhar com a família em casa, e isso se torna muito desafiador, mas foi exatamente o que fizemos a bordo da ISS. Nossa equipe se tornou nossa família em órbita e tivemos que não apenas trabalhar com eles durante todo o dia, como não poderíamos ir para casa à noite. Ficávamos lá a bordo da estação e tínhamos que interagir", conta.

Astronauta Peggy Whitson dá dicas de como lidar com o isolamento da melhor forma possível (Foto: NASA)

Ela também revela que os astronautas se preparam com bastante antecedência para aperfeiçoar suas habilidades quando o assunto são relacionamentos interpessoais: "Na verdade, treinamos para melhorar essas habilidades, porque queremos que todos lidem bem uns com os outros a bordo da estação espacial. Você não escolhe sua equipe, apenas estará lá em cima e precisará tirar o melhor proveito de qualquer situação. Nossas vidas dependem uma da outra, por isso [essa habilidade] é importante".

A astronauta acrescenta que um fator importante que ajuda os astronautas a permanecerem positivos em seu ambiente é a existência de um objetivo: "A COVID-19 nos dá um objetivo. Estamos salvando vidas em quarentena. É importante entender esse propósito maior e adotá-lo para continuar atendendo à situação". Para aqueles que estão ficando entediados ou inquietos em casa, Peggy conta que, na estação espacial, fazia tarefas extra sempre que possível, mantendo corpo e mente ativos.

Além disso, a astronauta sugere que as pessoas em casa se perguntem o seguinte: quais coisas vocês fariam se tivessem mais tempo, como, por exemplo, ler, escrever poesia, fazer alguma atividade artística ou algo que não consegue fazer por falta de tempo?

Por sua vez, o também ex-astronauta da NASA, Scott Kelly, ofereceu alguns ensinamentos por meio de um artigo do New York Times. Primeiro, Kelly observa que sua rotina consistente ajudou a manter a motivação. "Manter um plano ajudará você e sua família a se adaptar a um ambiente diferente de trabalho e vida doméstica. Quando voltei à Terra, senti falta da estrutura que seguia e achei difícil viver sem ela", aponta. No entanto, ele observa que é importante seguir o ritmo para não ser engolido pelo trabalho e pelas listas de tarefas.

Scott Kelly faz comparações com a experiência no espaço (Foto: NASA)

Scott conta que os astronautas, na ISS, permanecem conectados com seus amigos e familiares na Terra por meio de videoconferências, então sugere que as pessoas liguem para amigos e familiares para garantir que não se distanciem de relacionamentos que possam ajudar na situação. Além disso, recomenda que as pessoas adquiram hobbies como ler, tocar instrumentos musicais, criar artes ou manter um diário atualizado, por exemplo. "Tire um tempo para atividades divertidas: eu me encontrei com colegas de equipe para noites de cinema, com lanches, e assisti a todos os episódios de Game of Thrones - duas vezes".

Enquanto estava no espaço, obviamente, Kelly não teve a oportunidade de sair para tomar um ar fresco, e ele diz que percebeu a diferença. "Depois de ficar confinado em um pequeno espaço por meses, comecei a sentir falta da natureza - a cor verde, o cheiro de terra fresca e a sensação de Sol quente no meu rosto", conta. Com isso, o astronauta sugere que as pessoas encontrem uma maneira de pegar um pouco de ar fresco - na medida do possível, claro evitando contato com outras pessoas: "A pesquisa mostrou que gastar tempo na natureza é benéfico para a nossa saúde mental e física, assim como o exercício".

Já o ex-astronauta canadense Chris Hadfield compartilhou, no último dia 21 de março, um vídeo em seu canal do YouTube chamado Um guia de auto-isolamento de um astronauta (em tradução literal), para ajudar as pessoas a descobrirem como viver suas vidas nessas circunstâncias provocadas por uma pandemia . "Passei um pouco de tempo me isolando a bordo de uma nave espacial. É um ambiente extremamente perigoso, mas encontramos uma maneira de prosperar e ser produtivo, longe das nossas vidas normais", conta.

No vídeo em questão, Hadfield compartilha um processo de quatro etapas que os astronautas usam para lidar com o isolamento no espaço - e que as pessoas podem aplicar em suas vidas agora aqiu na Terra. Primeiro, ele sugere que as pessoas estudem e pesquisem mais sobre a pandemia e suas consequências. "Entenda o risco real, não tenha medo. Vá a uma fonte confiável e descubra qual é realmente o risco que você está enfrentando agora - você, sua família, seus amigos, as pessoas com quem você se importa".

Em segundo lugar, ele sugere que as pessoas entendam seus objetivos. Em seguida, recomenda que as pessoas resolvam as restrições desses objetivos. "Quem está lhe dizendo o que você precisa fazer? Quais recursos financeiros você possui? Quais são suas obrigações?", questiona.

O quarto e último estágio desse processo é agir. "Depois de entender o risco e sua missão, seu objetivo e suas obrigações, então tome medidas e comece a fazer as coisas. Cuide da família, comece um novo projeto, aprenda a tocar violão, estude outro idioma, leia um livro, escreva, crie. É uma chance de fazer algo diferente que você talvez não tenha feito antes, e depois repita", indica.

Fonte: CBS This Morning, The New York TimesSpace

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.