Netflix vai investir US$ 7 bilhões em conteúdo original em 2018

Por Redação | 17 de Agosto de 2017 às 09h13
photo_camera Divulgação: Netflix

Apesar das constantes críticas do público em relação a seu catálogo, que não é uniforme nos países em que atua, é inegável que a Netflix é a soberana quando o assunto é streaming de filmes e séries. E, no que depender da empresa, ela permanecerá assim por um bom tempo.

Em recente entrevista à revista Variety, o diretor de conteúdo Ted Sarandos afirmou que a Netflix investirá um total de US$ 7 bilhões em produções originais em 2018. O montante é US$ 1 bilhão superior ao que foi investido pela companhia no ano passado, o que evidencia ainda mais sua atual estratégia de dar prioridade ao que é de casa ao invés de grandes acordos com distribuidoras.

A revelação do executivo, claro, fez muitos produtores de Hollywood criticarem o modelo de negócios que a Netflix vem fomentando nos últimos anos. Para eles, a "monopolização" que a empresa vem criando ao concentrar criação, produção e distribuição em suas mãos é algo danoso para a indústria cinematográfica.

Sarandos, por sua vez, defende a estratégia alegando que a Netflix só está seguindo uma tendência crescente na indústria, já que "todo mundo já está fazendo uma versão própria" do que é a Netflix. "Eles [os estúdios] só têm de decidir o que é melhor para eles, suas marcas e seus acionistas (...). Nós começamos a fazer conteúdo original cinco anos atrás apostando que isso aconteceria", alegou o executivo.

Para Ted Sarandos, todo mundo quer fazer o que a Netflix já faz há anos: ter seu próprio serviço de streaming e lançar conteúdo original
Para Ted Sarandos, todo mundo quer fazer o que a Netflix já faz há anos: ter seu próprio serviço de streaming e lançar conteúdo original (Reprodução: Variety)

A defesa do executivo, com tom de alfinetada, é uma clara referência à decisão da Disney de não renovar seu acordo de distribuição junto à Netflix para lançar seu próprio serviço de streaming. O mesmo foi feito pela Fox, que começou a retirar seu conteúdo do catálogo do serviço em julho para apostar numa empreitada própria. A Apple é outra que vem correndo por fora, com planos de investir US$ 1 bilhão em produções originais no ano que vem.

Com cada vez mais empresas pulando fora de seu barco, é natural que a Netflix aposte suas fichas em si. Afinal de contas, suas produções vêm rendendo bons frutos: ao todo, a empresa conquistou 91 indicações ao Emmy Award deste ano, mais do que todos os outros serviços de streaming juntos. Além disso, os papéis da empresa se valorizaram mais de 5000% desde que abriu seu capital ao público, enquanto que o número de assinantes já ultrapassa 100 milhões em todo o mundo.

Fonte: Variety

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.