Filmes da Disney, Marvel e Star Wars vão começar a ser retirados da Netflix

Por Redação | 09 de Agosto de 2017 às 08h19
photo_camera Reprodução: Disney

A Disney anunciou nesta terça-feira (08) o fim do acordo de distribuição de seus filmes na Netflix. As produções não sumirão do catálogo da plataforma do dia para a noite, mas este é o primeiro passo da Disney rumo à criação de seu próprio serviço de streaming, cuja estreia está prevista para 2019.

As empresas celebraram o acordo em 2012, mas os filmes da Disney só começaram a surgir na Netflix em 2016. Apesar de não ter sido revelado por quanto tempo as produções ficariam em catálogo, a expectativa é que as primeiras deixem de estar disponíveis no início do ano que vem.

Pode ser que você não saiba, mas a Disney é proprietária da Marvel e da LucasFilm, então em breve ficaremos órfãos de filmes como Homem de Ferro, Vingadores e toda a saga Star Wars, cuja estreia na Netflix foi bastante alardeada e comemorada pelos geeks de plantão. Isso sem contar que animações como Frozen, Toy Story e UP - Altas Aventuras também serão retiradas do ar.

Serviço próprio

Reavendo a exclusividade sobre a disponibilização de suas produções, a ideia da Disney é lançar um serviço próprio de streaming até 2019. Para consolidar a nova estratégia, a empresa está investindo US$ 1,5 bilhão na tecnologia BAMTech, que servirá de alicerce para a empreitada.

Fora isso, pouco foi divulgado sobre esse novo serviço. Não se sabe, por exemplo, qual será seu nome nem exatamente o que constará em seu catálogo. Além das produções tradicionais que todo mundo já conhece - e que certamente servirão de atrativo para novos assinantes -, a Disney também tem adquirido novas produtoras, que poderão disponibilizar seus trabalhos no novo serviço.

Também vale lembrar que a empresa é controladora da ESPN e tem planos de lançar um serviço separado focado em esportes. Aqui, a ideia é criar uma plataforma exclusivamente para cobrir todas as modalidades online, transmitindo campeonatos mundiais, nacionais e regionais. O serviço, ainda sem nome e com poucos detalhes divulgados, tem estreia planejada para o início de 2018.

E como fica a Netflix?

É inegável que a saída da Disney vai ser sentida pelos assinantes da Netflix, que agora deve concentrar seus esforços no fortalecimento de sua atual estratégia: apostar em conteúdos originais para se tornar cada vez mais independente de outros estúdios.

O anúncio do fim do acordo entre as duas empresas se sucede à confirmação de que a FOX também iria retirar suas produções da Netflix para investir em uma alternativa própria. Curiosamente, nesta semana a Netflix também anunciou a aquisição da editora de quadrinhos Millarworld, dando o primeiro indício de que as coisas não andavam muito bem.

Mesmo com o relacionamento rachado, a produção de séries originais baseadas em heróis da Marvel, como Demolidor, Jessica Jones e Justiceiro, deve continuar até segunda ordem.

Fonte: Apple Insider

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.