Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Meta se desfaz de criptomoeda Diem e vende ativos por R$ 1 bilhão

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Fevereiro de 2022 às 12h11

Link copiado!

Reprodução/MercadoDiem
Reprodução/MercadoDiem
Tudo sobre Facebook

A Diem Association anunciou que encerrará o projeto da criptomoeda estável Diem e a venda de US$ 200 milhões (cerca de R$ 1,05 bilhão) para o Silvergate, banco focado em criptomoedas que era um dos responsáveis pelo projeto. A Diem Association foi criada pela Meta, conglomerado que é dono de Facebook, Instagram e WhatsApp, para ser o braço da companhia no mundo dos criptoativos, mas a proposta não será mais levada adiante.

A decisão foi tomada após a interferência dos órgãos reguladores dos Estados Unidos de barrar o avanço da stablecoin da Meta. A Diem é uma moeda atrelada ao dólar americano e serviria para subsidiar as transações feitas nas plataformas da companhia no futuro, por intermédio da Diem Payment Network.

Continua após a publicidade

O CEO da Diem Networks, Stuart Levey, disse estar confiante no potencial de uma moeda estável operar na blockchain projetada para essa finalidade, mas que não dará andamento no projeto. Caberá agora ao Silvergate tocar essa iniciativa sozinho a partir de agora.

Junto da venda, a Meta anunciou a entrada como membro da Crypto Open Patent Alliance (Copa), o que obriga a gigante das mídias sociais a não associar suas patentes à criptomoedas. Assim, todas as patentes relacionadas à Diem Association serão disponibilizadas gratuitamente para quem quiser utilizar.

Polêmica da Diem

Esta venda de ativos marca o fim de uma controversa jornada envolvendo a Meta (desde quando ainda se chamava Facebook) e a sua moeda digital própria. A Diem Association foi lançada em 2019 para produzir uma carteira digital e uma moeda própria baseada em blockchain.

O anúncio do lançamento acendeu o sinal amarelo em reguladores do mundo inteiro, pois havia o temor de riscos de privacidade e da associação de dados financeiros dos usuários com informações das plataformas sociais. Não estava muito claro também como a infraestrutura das operações funcionariam, fato que deixou os especialistas com um pé atrás.

Toda essa polêmica fez com que vários apoiadores do projeto, como eBay, PayPal, Mastercard, Visa e Stripe abandonassem o barco antes mesmo dele zarpar. A moeda que se chamaria Libra mudou de nome para Diem, e a carteira digital Novi mudou a moeda oficial do Diem para o USDP.

Agora que a Meta saiu de cena, pode ser que o Silvergate consiga tocar o projeto com menor pressão regulatória. Pelo menos é isso que esperam o ex-CEO da Diem Networks, David Marcus, e o cocriador de Diem, Christian Catalini — ambos comentaram a novidade em seus perfis no Twitter.

Continua após a publicidade

Esse é o fim de uma batalha, mas certamente não será o fim da guerra. A Meta tem nos ativos digitais um dos pilares do seu futuro Metaverso — e suas transações milionárias que devem ocorrer no ambiente virtual —, portanto não deve desistir tão cedo de ter alguma cripto na qual possa influenciar (ou até comandar indiretamente).

Fonte: Diem