Intel revela chipsets de 10ª geração para notebooks e Chromebooks

Por Wagner Wakka | 31 de Maio de 2019 às 12h44
Tudo sobre

Intel

Saiba tudo sobre Intel

Ver mais

A Intel anunciou durante a Computex, evento que acontece nesta semana em Taiwan, o lançamento da 10ª geração de chipsets, chamada de Ice Lake. Contudo, a empresa informou que os chips de 10nm também serão destinados a plataformas mobile.

O que a Intel considera como “mobile” para esta linha é tudo que não se mantém em desktop. Ou seja, no caso, estamos falando em notebooks, aparelhos 2-em-1, netbooks e Chromebooks. Dentro da família Ice Lake, teremos novos chipsets das séries Y e série U. Vamos por partes.

A série U é destina àqueles com refrigeração ativa. Isso significa que ele é resfriado por cooler ou outro sistema de ventilação. Em suma, é feito para notebooks com maior capacidade, mas ainda com tamanho e utilização de energia voltado para aparelhos móveis. Assim, eles contam com a potência térmica (TDP, na sigla em inglês) na casa dos 15W, sendo que versões de desktop podem chegar a 28W.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Já a série Y é destinada a aparelhos que não contam com refrigeração ativa. Por conta disso, eles também oferecem menor capacidade de processamento e são voltados para aparelhos como Chromebooks e netbooks, sem refrigeração própria (como um cooler).

A versão Y conta com TDP de apenas 9W, bem mais abaixo que os 28W das versões mais potentes da nova linha. Mesmo assim, ainda é quase o dobro da geração passada, Amber Lake-Y, que tinha apenas 5W.

Os chipsets das séries U e Y, assim como o resto da família Ice Lake, também vão contar com uma GPU integrada, a Iris Plus, com capacidade de até 64EU. Tal integração dá mais capacidade para construção de notebooks e até Chromebooks mais potentes com capacidade para jogos.

Em relação à série U, a Intel apresentou o chipset com capacidade para competir com concorrentes da AMD. Em testes comparativos com o Ryzen 7 3700U, o chipset da Intel levou a melhor em quase todas as análises. A companhia promete uma melhoria de até 2x em relação à geração passada em notebooks.

Comparativo entre chipset da AMD e Intel (Foto: Divulgação/Intel)

A nova arquitetura, com atualizações de drivers, também pode colocar a Intel como uma das principais fornecedoras de chipsets para o mercado de hardware para gamers no setor de notebooks.

O componente ainda pode contar com uma série de novas características de outras versões do Ice Lake. Uma delas é compatibilidade com porta Thunderbolt 3, em USB-C, além de conexão Wi-Fi 6, que pode ser importante para novos padrões de velocidade do mercado.

Capacidades da nola linha para aparelhos móveis da Intel (Foto: Divugação/Intel)

Outra mudança neste chip é a separação entre os módulos de Wi-Fi dos de rádio frequência. A ideia é que isso possa dar mais segurança para o hardware.

Apesar da revelação e das novidades apresentadas, a Intel não abriu números de clock nem nada do tipo. A expectativa é que a companhia divulgue testes de desempenho de cada um dos componentes da linha em breve.

Até o momento, empresas como Dell, HP e Lenovo já se mostraram interessadas em desenvolver aparelhos com os novos chipsets da Intel.

Fonte: Anandtech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.