Toyota e Panasonic planejam reduzir custos de baterias pela metade já em 2022

Toyota e Panasonic planejam reduzir custos de baterias pela metade já em 2022

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 26 de Julho de 2021 às 21h15
Matheus Argentoni/Canaltech

Dois expoentes do mercado de carros eletrificados já traçam novos planos para um futuro próximo que devem beneficiar o consumidor. A Toyota e a Panasonic, por meio de sua joint-venture Prime Planet Energy & Solutions (PPES), querem reduzir pela metade o custo da produção de baterias para veículos elétricos e híbridos já no ano que vem, o que poderia estimular este mercado e aumentar as vendas.

A ideia da empresa é de cortar os custos operacionais antes de partir para uma ofensiva nos componentes de produção das baterias, como o lítio e o cobalto. Diante de um cenário em que a falta de semicondutores ainda afeta a produção de carros e eletrônicos em geral pelo mundo, a estratégia dos japoneses parece mais pragmática e assertiva, mesmo que isso afete, de algum modo, o volume de fabricação.

Em 2020, a PPES tinha uma fatia de 25% do mercado de baterias para carros elétricos e híbridos, com uma produção de 1,4 milhão de unidades. Com a Panasonic saindo de uma parceria bilionária com a Tesla, a gigante da tecnologia poderá focar mais no projeto com a Toyota e aumentar a produção substancialmente. A fábrica da PPES, em Shikoku, no Japão, pode produzir 500 mil baterias por ano, enquanto a de Himeji tem a capacidade de 80 mil.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O Toyota Prius utiliza baterias da Panasonic (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

"Nosso ambiente é competitivo. Precisamos atingir certos níveis de preços para tornar os carros elétricos atraentes e facilitar sua disseminação. Se ultrapassarmos, não vendemos", disse Hiroaki Koda, ex-executivo da Toyota e que hoje é o principal mandatário da PPES. Segundo ele, a meta é de que o preço das baterias possa ser 70% menor já em 2025.

Fonte: Bloomberg, Inside EVs

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.