Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

GWM Haval H6 | Qual versão vale mais a pena?

Por| Editado por Jones Oliveira | 03 de Dezembro de 2023 às 10h30

Link copiado!

Divulgação/GWM
Divulgação/GWM

O GWM Haval H6 tem em sua linha Premium uma versão híbrido leve (HEV) do SUV, que não precisa ser recarregada na tomada, e uma híbrido plugin (PHEV), que faz uso de estações de recarga para alimentar a bateria de 34 kWh do sistema.

A variante GT, esportiva da família, também se encaixa no segmento PHEV e, vez ou outra, precisa de uma “tomadinha amiga” para, literalmente, recarregar as baterias.

A mais simples e, portanto, mais barata, é a HEV. E ela mostrou, durante o tempo que passou nas mãos do Canaltech, que a GWM entendeu o mercado brasileiro e projetou o SUV para realmente se posicionar como um digno líder de mercado.

Continua após a publicidade

Além de ter um pacote de equipamentos com itens de alta tecnologia, como os radares frontais que identificam com precisão qual o tipo de veículo que está à frente (carros, motos ou caminhões), o Haval H6 HEV também tem uma condução digna de elogios.

Ele alia a eficiência do powertrain composto por um motor 1.5 turbo a gasolina e outro elétrico, que rendem 243cv e 54 kgf/m de torque, com a agilidade dos modelos puramente elétricos.

Vale lembrar também que a bateria do sistema, de 1,6 kWh, não dá ao carro autonomia para rodar apenas no modo elétrico. Ela serve somente para auxiliar o motor a combustão em situações específicas.

Consumo da versão GT impressiona

As versões PHEV, ou pelo menos a GT, com a qual passamos mais tempo, por sua vez, foram melhor nos testes com o Canaltech. Não foi possível mensurar o consumo exato da Premium, já que o contato com ela foi rápido, no evento de lançamento realizado no Rio de Janeiro.

A GT, que compartilha do powertrain formado por um motor turbo 1.5 a combustão e dois elétricos, montados um em cada eixo, por sua vez, apresentou números bem próximos dos oficiais divulgados pelo Inmetro, na casa dos 23,8 km/l em percursos mistos.

Continua após a publicidade

O número é impressionante, principalmente se levarmos em conta que o GWM Haval H6 GT mede 4.727 mm de comprimento e pesa mais de duas toneladas — 2.050 quilos, para ser bem exato.

A variante HEV, que não utiliza tomada para recarregar, por sua vez, ficou aquém do esperado no quesito consumo. Nos testes com a reportagem do Canaltech, essa versão do SUV híbrido apresentou médias de 9 km/h e 12,4 km/l na cidade e na estrada, respectivamente.

Ótimo desempenho em toda linha

Continua após a publicidade

O desempenho das três versões do GWM Haval H6 se mostrou excelente, independentemente da configuração escolhida. Tanto a variante mais simples quanto as mais potentes têm atributos suficientes para agradar ao consumidor que preza por design e economia, mas não abre mão de potência, agilidade e boa dirigibilidade.

As versões PHEV, mais potentes e com mais torque (393cv e 77,7 kgf/m), obviamente, levam vantagem no “mano a mano” contra a variante de entrada, que oferece 243cv e 54 kgf/m, respectivamente. A diferença em potência, porém, também é sentida no preço, que é bem superior nos dois últimos modelos.

Qual Haval H6 vale mais a pena?

Continua após a publicidade

O intuito dessa reportagem é mostrar a você, que está interessado em comprar um Haval H6, qual das versões do SUV híbrido da GWM vale mais a pena. E a resposta vai muito de acordo com o que você quer do carro e, claro, quanto quer pagar por isso.

A versão de entrada, HEV, tem a praticidade de não precisar utilizar a tomada para recarregar o sistema, algo que agrada a muita gente. Outro ponto positivo é o preço, o mais baixo do trio: R$ 214 mil sem teto solar, ou R$ 224 mil com o acessório.

A variante Premium PHEV parte de R$ 269 mil, e custa R$ 10 mil a mais se o cliente optar pelo modelo com teto solar. Por R$ 55 mil (ou R$ 65 mil) extras, ele leva para casa um SUV muito mais potente e eficiente, além de poder rodar até 170 quilômetros apenas no modo elétrico, algo que o HEV não faz.

Continua após a publicidade

O design de ambas, porém, é o mesmo, então o alto investimento extra talvez precise ser repensado, principalmente se você não precisa de tanta potência para dar conta das tarefas do dia-a-dia.

No caso da versão GT, no entanto, a coisa muda de figura. O preço é bem mais alto (R$ 315 mil), mas o modelo já vem com teto solar de fábrica, tem visual diferenciado e um 0 a 100 km/h de tirar o fôlego (4,9 segundos). Ele custa R$ 46 mil a mais que a Premium PHEV, mas o cliente que olha para o GT sabe que o procura, e vai encontrar nessa versão.

Em resumo, todas as variantes do GWM Haval H6 têm seus méritos, e o público brasileiro já percebeu isso. Não à toa, na somatória das três versões, o SUV chinês deixou para trás concorrentes de peso do segmento, e tomou a liderança do badalado Toyota Corolla Cross.