SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Demissão em massa na Volkswagen pode afetar produção de elétricos

Por| Editado por Jones Oliveira | 31 de Outubro de 2023 às 08h05

Link copiado!

Divulgação/Volkswagen
Divulgação/Volkswagen
Tudo sobre Volkswagen

A produção de carros elétricos da Volkswagen pode enfrentar sérios problemas entre 2024 e 2025. Isso porque, segundo a Agência Reuters, a montadora planeja demitir cerca de 2 mil funcionários da Cariad, divisão da empresa voltada para o desenvolvimento de software para este tipo de veículo.

De acordo com a reportagem, o plano foi aprovado pelo conselho de administração da montadora alemã na última semana, mas ainda precisa ser votado e receber o sinal verde do sindicato dos trabalhadores. Para isso, eles exigem estabilidade até 2025.

Um porta-voz da categoria já deixou claro que os funcionários não aceitarão cortes de formas generalizadas, e só aprovarão o plano se houver informações concretas sobre "quais os cargos devem ser cortados em termos de estrutura e tarefas".

Continua após a publicidade

O possível corte de cerca de 2 mil funcionários impactaria desde a fabricação de carros menores até os luxuosos Audi A6 E-tron e Porsche Macan, pois a companhia terá de reestruturar toda a sua plataforma de sistemas escaláveis (SSP). A previsão é que haja atrasos de até 16 semanas para isso e que a Volkswagen tenha de mudar até mesmo seus sistemas embarcados.

A Porsche, inclusive, já se antecipou aos problemas que estão por vir e ampliou sua parceria com o Google para driblar os problemas internos que a Volkswagen vem enfrentando.

Continua após a publicidade

Volkswagen alega “falhas” da Cariad

A Reuters informou que o principal motivo para planejar a demissão em massa é a sequência de falhas da Cariad nos sistemas implementados em três modelos diferentes já lançados — ID.3, ID.4 e ID.5 —, além do estouro no orçamento previamente aprovado.

A montadora alemã não detalhou, porém, quais foram os motivos que levaram a Cariad a estourar o orçamento para o desenvolvimento de software desses veículos, tampouco quais as falhas detectadas nos sistemas.

Para mudar a situação, Oliver Blume, CEO do Grupo Volkswagen, elegeu Peter Bosch como novo responsável pela reestruturação da Cariad. O executivo trocou a Bentley pela VW com uma missão definida: recolocar a empresa de software nos trilhos. E isso passa pela demissão de boa parte do quadro de funcionários

Continua após a publicidade

Fonte: Reuters