Review Hyundai Creta 2022 | Não se deixe levar pelas aparências

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 21 de Dezembro de 2021 às 19h30
Felipe Ribeiro/ Canaltech

Quando a Hyundai Brasil anunciou a chegada da nova geração do Creta, todo mundo já sabia como seria a aparência do SUV compacto, já que ele estava disponível em outros mercados há algum tempo. A dúvida, porém, estava restrita ao pacote de equipamentos e em como o motor 1.0 turbo — que também equipa o HB20 — se comportaria em um carro mais pesado.

Após sua chegada e nossos testes tanto na pista quando no dia a dia, está muito claro que o Hyundai Creta 2022 sofreu do mesmo mal que seu irmão hatch: um carro muito competente, bem equipado, mas que será, digamos, lembrado por sua aparência nada convencional.

O Canaltech passou um tempo com a versão Platinum do Hyundai Creta 2022, a mais completa dentro da gama equipada com o motor 1.0 turbo, e hoje conta para você todos os detalhes deste que é um dos melhores SUVs do seu segmento.

Prós

  • Motor 1.0 turbo dá conta do recado
  • Espaço interno segue muito bom
  • Mais equipado que rivais diretos
  • Central multimídia excelente

Contras

  • Custa mais do que deveria
  • Design pode afastar compradores
  • Consumo poderia ser melhor

Conectividade e Segurança

A nova geração do Hyundai Creta evoluiu em quase todos os quesitos, mas, quando falamos em conectividade e segurança, o SUV sul-coreano se coloca como um dos mais bem resolvidos em seu segmento, mesmo que isso tenha elevado seu preço de maneira ostensiva.

Logo de cara, o que mais chama atenção é a enorme central multimídia de 10,28 polegadas, possivelmente a maior do segmento. Com boa resolução e interface intuitiva e rápida, ela também se coloca como uma das melhores disponíveis no Brasil, sobretudo por contar, entre outras coisas, com o GPS nativo que está atrelado ao Hyundai Bluelink.

Tela de 10,28 polegadas do Hyundai Creta é a maior da sua categoria (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

E por falar em Bluelink, ele é outro grande diferencial do automóvel, deixando tudo mais confortável por disponibilizar comandos remotos ao Creta, como a partida do motor, climatização e até mesmo a transmissão de rotas para o GPS.

O espelhamento de celulares, por sua vez, pode ser feito por meio do Android Auto e do Apple CarPlay, mas ainda com fio, uma das poucas mancadas do carro. O sistema de som é competente, mas não leva a assinatura de nenhuma grande empresa do ramo.

Já no campo da segurança, o Hyundai Creta 2022 também não faz feio e vem, de série na versão Platinum, com controles de estabilidade e tração, seis airbags e a nova câmera de ponto cego, um dos pontos de atenção do SUV.

Esse recurso, bem parecido com o que está presente em modelos como o Honda HR-V Touring, exibe a imagem da diagonal do veículo quando damos seta para qualquer um dos lados. Entretanto, para facilitar ao motorista, a visualização acontece no cluster principal, que é 100% digital.

A câmera de ponto cego mostra o tráfego traseiro cruzado, mas não é usual (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Por mais que funcione na maioria das vezes, foi um pouco desconfortável ter uma imagem no raio de visão do cluster em vez de nos concentrarmos na altura dos retrovisores, por exemplo. A solução adotada pela Hyundai é bem moderna, mas não tão usual. Por aqui, nossa preferência seria pelo alerta visual intermitente.

Completam os itens de conectividade e segurança a câmera 360º para manobras, carregador de celulares por indução, assistência de partida em rampa, ISOFIX para cadeirinhas infantis e os sensores de estacionamento.

Conforto e experiência de uso

Por mais que seja bem equipado, o grande trunfo do Hyundai Creta 2022 na versão Platinum é seu conforto e motorização. O comportamento do carro com o motor 1.0 turbo de 120cv e 17,5 kgf/m de torque, que é extremamente competente no HB20, surpreende no SUV compacto, dando a sensação de que estamos em um carro mais potente.

Isso, claro, é ajudado pelo peso do veículo, que é de apenas 1.270 kgs, e também por causa do câmbio automático de seis velocidades, que trabalha muito bem com o propulsor turbinado, trazendo toda a força com uma simples pisada no acelerador. No uso urbano, principalmente, isso é fundamental.

Desempenho do Hyundai Creta com o motor 1.0 turbo ficou acima do esperado (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

De negativo por aqui fica apenas o consumo, que poderia ser melhor, principalmente em se tratando de um powertrain moderno. Ao menos em nossos testes, obtivemos médias de 7 km/l na cidade e 9 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, segundo a Hyundai, esses números sobem para 11,6 km/h e 12 km/h, respectivamente.

Além disso, algo que foi aperfeiçoado nessa nova geração do Creta foi a suspensão, que está um pouco mais confortável; e o espaço interno, que, sem dúvidas, é superior ao modelo antigo, muito em função dos 2 centímetros a mais de distância no entre-eixos (2,61m contra 2,59m).

Ainda no quesito espaço, o Creta acaba se posicionando um pouco acima dos seus rivais mais diretos justamente por seu vasto espaço interno, algo que não vimos em outros modelos concorrentes.

Espaço interno do Hyundai Creta 2022 ficou melhor do que em sua geração anterior (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Já com relação aos equipamentos que favorecem o conforto de motorista e passageiros, temos os sensores crepuscular e de chuva, ar-condicionado digital e automático, saída de ar-condicionado para os passageiros de trás, teto solar panorâmico, botão auto-hold, freio de mão eletrônico e direção elétrica progressiva.

"“O desempenho do Hyundai Creta com o motor 1.0 turbo é surpreendente, semelhante com o do motor 2.0”."

— Felipe Ribeiro

Design e acabamento

Aqui, a polêmica. A Hyundai mudou drasticamente o design do Creta de uma geração para outra e a enxurrada de comentários negativos dominou o cenário em um primeiro momento. Particularmente, não me agradou, mas entendo que a montadora quis transmitir aos seus clientes uma certa exclusividade. Nesse ponto, até que funcionou.

Cabine do Creta agrada, mas plástico é abundante (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Da mesma forma que avaliamos o caso do HB20, que passou pelo mesmo problema, vale ressaltar aqui no Creta: ambos são produtos extremamente competentes, mas sua aparência pode acabar afastando alguns potenciais compradores.

Parte do desenvolvimento de um veículo é, sim, seu design — e isso vende o carro. Prova disso é que a Hyundai já modificou a dianteira do carro em alguns mercados.

Com relação ao acabamento, houve uma melhora singela. Mesmo com a abundância de plástico duro, a aparência e os encaixes são muito bons; ainda assim, com o tempo, podem surgir alguns ruídos desagradáveis.

Concorrentes

Por mais que seja um SUV compacto, os concorrentes mais diretos do Hyundai Creta 2022 Platinum são aqueles modelos equipados com motores 1.0 turbo, casos de Chevrolet Tracker e Volkswagen T-Cross, que podem custar entre R$ 100 mil e R$ 140 mil.

Veredicto

Apesar da polêmica sobre seu design, é inegável que a nova geração do Hyundai Creta é um excelente produto. O motor 1.0 turbo acabou se mostrando mais do que suficiente para o uso urbano, enquanto seu pacote de equipamentos, sobretudo os voltados à conectividade, é dos melhores do segmento.

O problema por aqui fica com relação ao preço. Por essa versão, a Hyundai pede pouco mais de R$ 144 mil, valor que esbarra em SUVs de categorias superiores, como o novo Jeep Compass.

O Hyundai Creta Platinum 1.0 turbo pode ser encontrado em todo Brasil a partir de R$ 144.990. No entanto, há versões partindo de R$ 113.900.

No Canaltech, o Hyundai Creta Platinum 1.0 turbo foi avaliado graças a uma unidade gentilmente cedida pela Hyundai Brasil.