Discord deve ganhar integração com carteiras digitais de criptomoedas

Discord deve ganhar integração com carteiras digitais de criptomoedas

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 10 de Novembro de 2021 às 15h21
Jason Citron/Twitter

O Discord tem uma relação íntima com os games e, mais recentemente, com as comunidades de NFTs em todo o planeta, mas a empresa parece querer ir além. O fundador e CEO do aplicativo, Jason Citron, postou uma imagem que revela a intenção de integrar o popular serviço a duas carteiras digitais de criptomoedas: MetaMask e WalletConnect. Na legenda, ele brincou com uma frase bastante usada no Twitter e disse que isso provavelmente não seria nada demais.

A mensagem enigmática e a foto não permitem saber do que se trata o projeto, mas pode ter algum tipo de vínculo com um sistema de login sincronizado com as digital wallets. Sites de comércio de NFTs e em games baseados na tecnologia exigem do usuário uma carteira para conseguir acessar o mercado e/ou jogar as partidas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em resposta ao site TechCruch, a empresa se recusou a comentar e disse que o print de tela compartilhado era de um hackathon recente, ainda sem nenhuma garantia de implementação efetiva. Muita gente apostou que, ao menos por enquanto, a integração poderia ser na mesma linha anunciada pelo Twitter, com possibilidade de exibição dos NFTs como avatar ou em galerias abertas.

Quais seriam os possíveis planos do Discord para os NFTs?

Se a ideia for fazer essa sincronização, o perfil do Discord seria atrelado à carteira virtual do usuário, o que facilitaria a integração com games e outros serviços. Atualmente, isso é feito por intermédio dos bots programados para executarem funções específicas, mas esse modelo não é tão eficiente, além de abrir brechas para fraudes, como ocorreu recentemente com jogadores do Axie Infinity.

Outro uso poderia ser para facilitar transações e pagamentos com criptomoedas na plataforma,no intuito de agilizar o trabalho dos colecionadores de artes digitais e cripto investidores. Em vez de servir apenas como um sistema de troca de informações, como é hoje, o app poderia oferecer um marketplace para competir com plataformas dedicadas como o OpenSea e o Rarible.

Por fim, como está na moda, a integração também poderia sugerir o lançamento de uma moeda própria ou de NFTs exclusivos do serviço. Com uma venda centralizada, seria possível angariar muitos milhões de dólares e ainda movimentar os já lotados servidores do Discord.

Decisão dividiria a comunidade

Apesar disso, há quem olhe com muito ceticismo para essa proposta do aplicativo, afinal as comunidades estão lotadas de golpistas que se aproveitam da falta de mecanismos sólidos de segurança para roubar contas, fazer spam e atrapalhar o bom andamento das discussões. Citron disse recentemente que já tem uma equipe dedicada a buscar soluções sob esse aspecto, porque a onde de crimes só cresce.

Quem usa o Discord é acostumado a receber mensagens diretas todos os dias com propagandas e tentativas de golpe (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

O setor de criptomoedas não para de trazer novos interessados, com forte destaque dos NFTs, mas também enfrenta resistência de uma parte mais conservadora da comunidade gamer. Há quem defenda que o modelo play-to-earn, popularizado pelo Axie Infinity e Plants vs Undead, seja prejudicial à diversão descompromissada que os jogos digitais deveriam prover. Além disso, as críticas são voltadas para o fato de as perdas financeiras serem algo bem comum nesse meio, o que pode ser um problema para pais e responsáveis.

Ainda é cedo para saber qual é a real intenção por detrás do desenvolvimento, mas o fato é que já é uma demonstração da descentralização de serviços que a internet mundial vive. As empresas que não entrarem na onda dos bens digitais e da identidade virtual baseada em propriedades provavelmente ficará de fora, coisa que o Discord certamente não quer.

Fonte: TechCrunch  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.