Com Apple sob investigação, estudo defende a taxa de 30% na App Store

Por Rubens Eishima | 24 de Julho de 2020 às 07h00

Alvo de críticas por parte de algumas empresas, a Apple participou de uma pesquisa que procura justificar a comissão de 30% cobrada na venda de aplicativos e assinaturas na App Store. O estudo foi divulgado em meio a uma investigação em curso pela Comissão Europeia, que busca descobrir se as práticas da empresa na loja virtual são anticompetitivas.

Realizado pelo Analysis Group, o estudo explica que as taxas cobradas na App Store são semelhantes às das principais concorrentes, incluindo o Google, Microsoft, Amazon, Samsung e até mesmo plataformas de jogos de como o Xbox, Playstation, Nintendo e Steam.

Segundo os autores da pesquisa, a Apple ajudou a realização do estudo, mas não teve influência nas opiniões expressadas no relatório final.

Além das lojas de apps e jogos, os analistas estudaram outras plataformas online de conteúdo e serviços, incluindo sites de streaming (Twitch, YouTube, Amazon Prime), livros digitais/audiolivros (Kindle, Nook, Kobo, Audible), marketplaces (Amazon, eBay, Etsy) e até aplicativos como Uber, Airbnb e Booking.

Taxa dos concorrentes justificaria a porcentagem cobrada pela Apple, segundo o estudo (imagem: Analysis Group)

O estudo justifica a comissão de 30% cobrada pela Apple com base no fato de que a porcentagem é semelhante à cobrada por lojas de aplicativos rivais. Os pesquisadores consideraram ainda que o valor recebido na App Store pelos desenvolvedores é maior do que a de uma hipotética venda em lojas físicas.

Além disso, o valor pode ser explicado — na opinião dos autores — pelo trabalho de avaliação, curadoria e organização dos aplicativos e outros produtos na App Store. Isso justificaria também as regras (investigadas pela Comissão Europeia) que procuram forçar a venda de assinaturas com intermediação da App Store, sobre a qual também é cobrada a comissão de 30%. Aqui, novamente, os pesquisadores citam práticas semelhantes na concorrência para defender a política da Apple:

Lojas de apps geralmente exigem que os desenvolvedores paguem taxas de comissão e usem seus sistemas de compra dentro do app, além de impor regras pensadas para evitar vendas fora da loja.

O estudo completo, em inglês, pode ser lido no PDF do link abaixo.

Fonte: Analysis Group (PDF)  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.