Apple AirTag pode ser modificada para se tornar um chaveiro, revela desmanche

Por Renan da Silva Dores | 03 de Maio de 2021 às 18h40
Divulgação/Apple

Além do poderoso iPad com chip M1 e do iMac repaginado, a Apple apresentou durante o evento Spring Loaded sua aguardada AirTag. Alvo de rumores por quase dois anos, o acessório é a aposta da gigante de Cupertino para o mercado de tags inteligentes, trazendo o visual refinado da companhia acompanhado de recursos premium, como a integração com a rede Find My e suporte à tecnologia UWB.

Oficialmente disponibilizada para venda a partir da última sexta-feira (30), a AirTag chegou neste final de semana às mãos dos especialistas do site iFixit, passando pelo tradicional desmanche do portal. Além de mostrar a engenharia aplicada pela Apple, o processo revelou ainda um ponto curioso: a possibilidade de modificar a carcaça do acessório para transformá-lo em um chaveiro.

iFixit transforma AirTag em chaveiro

Significativamente menor que rivais como as recentes SmartTag e SmartTag+ da Samsung, a AirTag da Apple omitiu o furo para encaixe de cordões e anéis de metal, algo presente na concorrência. A medida obrigou aqueles que quisessem fixá-la a objetos a comprarem acessórios da empresa que, como de costume, apresentam preços relativamente salgados.

Antes mesmo de conferir os componentes em mais detalhes, a primeira etapa do desmanche do iFixit foi justamente contornar essa limitação. Aparentemente, as extremidades de plástico da AirTag não contém circuitos e podem ser perfuradas com segurança, utilizando uma broca no tamanho de 1/16 polegada. O portal, no entanto, destaca ser necessário remover a bateria antes de realizar o processo.

Fora isso, a certificação IP67 deve ser perdida, portanto tenha isso em mente caso pretenda correr o risco. O próprio iFixit descobriu a possibilidade a partir do canal japonês "engenheiro de reparos Haruki" (em tradução via Google Tradutor), cujo vídeo você confere acima na íntegra.

Há alternativas menos invasivas

Caso não queira arriscar os R$ 369 de uma AirTag com uma furadeira, há outras soluções menos invasivas internet afora. Em um comentário no site MacRumors, o usuário anup.chavda garante ter gastado apenas 10 cents de dólar e 10 minutos para produzir um suporte para o acessório da Apple. Para isso, foi utilizado o método de impressão 3D.

É possível imprimir um modelo 3D de suporte para a Apple AirTag (Imagem: anup.chavda)

A solução é mais elegante, customizável e mantém a integridade do dispositivo, incluindo a resistência à água. Ainda assim, é necessário ter acesso a uma impressora 3D, além de buscar por um modelo para a impressão.

Bateria removível e "MagSpeaker"

O desmanche do iFixit encontra ainda algumas decisões de construção bem-vindas utilizadas pela Apple na AirTag, como a bateria removível, do tipo CR2032. Em formato de pastilha, o componente é facilmente encontrado em supermercados e na internet por preços acessíveis, podendo ser substituída pelo próprio usuário. Considerando a autonomia estimada de um ano, esse não deve ser um processo recorrente.

(Imagem: Reprodução/iFixit)

Outro ponto de destaque é o speaker, que foge dos padrões tradicionais. No interior da AirTag há um trecho elevado centralizado, similar a um botão, acompanhado de uma bobina de cobre. Combinados, os componentes transformam o corpo do aparelho em um speaker magnético, portanto, "MagSpeaker". A solução não tem volume tão alto quanto a utilizada na rival da Samsung, mas aparenta ter bom alcance.

A organização dos componentes internos da AirTag lembram o prédio central do Apple Park, a base da empresa (Imagem: Reprodução/iFixit)

Fora isso, como aponta o site PhoneArena, a estrutura lembra muito o prédio central instalado no Apple Park, a base da empresa em Cupertino, na Califórnia. Não se sabe dizer, porém, se houve inspiração intencional no edifício para o projeto da tag inteligente.

Fonte: PhoneArena, MacRumors

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.