Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Crescimento da casa inteligente exige cuidados adicionais de segurança

Por| Editado por Wallace Moté | 28 de Setembro de 2023 às 16h58

Link copiado!

Reprodução/Samsung
Reprodução/Samsung
Tudo sobre Samsung

O aumento do número de dispositivos inteligentes em casa traz consigo um crescimento proporcional na necessidade de se tomar cuidados adicionais com a segurança dos dados — cada novo aparelho é uma possível brecha para que agentes maliciosos comprometam as informações do usuário. Diante disso, é essencial redobrar a atenção com os aparelhos conectados, e seguir passos relativamente simples para garantir uma operação mais protegida.

Lançamentos de dispositivos inteligentes que vão além do smartphone estão ficando cada vez mais comuns. De robôs aspiradores a câmeras de segurança, e até eletrodomésticos como geladeiras e air fryers estão recebendo tecnologias de comunicação via rede visando criar um ecossistema conectado, que permita aos consumidores controlá-los de uma central unificada, como a partir do próprio celular ou mesmo de uma TV.

Continua após a publicidade

As grandes fabricantes também têm trabalhado para amplificar essa adoção com padrões que permitam a comunicação de aparelhos de diferentes marcas, como o Matter e o Home Connectivity Alliance. Em breve, será possível gerenciar uma caixa de som da Apple através de apps do Google, ou acessar TVs LG a partir da plataforma SmartThings da Samsung, e assim por diante. Para completar, a indústria tem se movimentado rumo à Internet de Todas as Coisas (IoE), usando o 5G e outras redes sem fio para conectar todos os dispositivos.

O futuro cada vez mais conectado tem consequências que nem sempre recebem prioridade, sendo a segurança uma das principais. Notebooks, celulares e tablets são relativamente sensíveis a ataques de criminosos virtuais, mas costumam estar menos expostos por trazer mecanismos de proteção presentes no software. A questão é que, estando conectados à internet, aspiradores, TVs, eletrodomésticos e outros aparelhos também estão suscetíveis a invasões, abrindo portas para o roubo de dados sensíveis.

Na hora de adquirir um novo dispositivo conectado, é importante ter atenção a alguns pontos, começando pelos próprios mecanismos de defesa fornecidos pela fabricante.

Empresas como a Samsung já têm trabalhado em plataformas de segurança, como a gigante sul-coreana destacou recentemente ao citar algumas das proteções oferecidas pelo Knox, idealizando as TVs da marca como centrais inteligentes. A solução criptografa a comunicação entre os aparelhos, e possui proteções de software e hardware para buscar reduzir ao máximo os riscos de invasões.

O usuário também pode tomar cuidados extras para ampliar a segurança, incluindo alguns passos conhecidos:

  • Use senhas fortes e, de preferência, troque-as com frequência
  • Nunca use as senhas enviadas de fábrica do roteador e dos aparelhos
  • Mantenha os dispositivos sempre atualizados — as atualizações costumam trazer correções importantes de segurança
  • Ative a verificação de duas etapas em todas as suas contas
  • Assegure-se que o seu roteador Wi-Fi esteja usando a autenticação WPA, que criptografa as conexões
  • Matenha desconectado dispositivos que julgar não ser necessário o uso da internet, como cafeteiras ou fornos
  • Procure utilizar serviços de VPN com criptografia caso acesse com frequência redes Wi-Fi públicas com o celular ou notebook