Publicidade

O que é Internet das Coisas?

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 13 de Maio de 2023 às 13h00

Link copiado!

MacroVector/Freepik
MacroVector/Freepik

O mundo está cada vez mais conectado, com aparelhos inteligentes e interligados que facilitam o dia a dia e automatizam tarefas em diversos setores da sociedade. Essa revolução da tecnologia no cotidiano das pessoas é fruto do desenvolvimento do que se convencionou chamar de Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT, em inglês).

Hoje, um conjunto de dispositivos ao nosso redor está conectado à internet, com a possibilidade de controlar objetos remotamente e oferecer novos serviços a partir da transmissão de dados e da conectividade com outros sistemas. Da smart TV ao carro, passando pelos eletrodomésticos dentro de casa, os utilitários ganharam novas aplicações com a Internet das Coisas.

O que é IoT?

Continua após a publicidade

O conceito de Internet das Coisas foi proposto inicialmente pelo cientista britânico Kevin Ashton, em 1999, para descrever a rede de conexão de objetos físicos com a internet. Na época, sua pesquisa no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, envolvia o emprego de sensores inteligentes e da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) — até hoje utilizada para identificar objetos sem contato físico.

No entanto, Ashton utilizou o termo “Internet of Things” para aproveitar a palavra que ditava as conversas daquele ano e chamar a atenção para a sua pesquisa. Apenas nos anos mais recentes, com as novas tecnologias sem fio, o Bluetooth, a conexão 5G, a nanotecnologia e os microchips mais compactos, é que a revolução da Internet das Coisas se tornou de fato realidade.

Como funciona a Internet das Coisas

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

A Internet das Coisas funciona pela conexão dos dispositivos físicos com a internet a partir de sensores que permitem coletar informações sobre o ambiente e realizar tarefas com base nesses dados. Entre as tecnologias utilizadas para conectar os aparelhos estão Bluetooth, Wi-Fi, RFID e NFC.

As informações coletadas através dos dispositivos são processadas em sistemas na nuvem para gerar respostas ou automatizar processos. A partir de uma base de dados, os objetos conectados ganham “inteligência” para reagir a estímulos, identificar tendências e monitorar e controlar o ambiente, entre outras aplicações.

Exemplos de IoT (Internet das Coisas)

A IoT integra a tecnologia ao mundo real e está presente em diversas áreas da atividade humana — do lazer aos afazeres domésticos, do trabalho na indústria à agropecuária, dos sistemas logísticos ao funcionamento das smart cities.

Continua após a publicidade

Casa Inteligente

O conceito de Casa Inteligente abrange a utilização de dispositivos conectados para o controle e automação de atividades no lar, como os modelos inteligentes de refrigerador, ar-condicionado, termostato, lâmpada, e câmera sem fio.

Cidades Inteligentes

Continua após a publicidade

A conectividade entre dispositivos é uma peça central no funcionamento das cidades inteligentes. Entre os serviços que aplicam IoT nos centros urbanos estão sensores e câmeras com inteligência artificial que auxiliam o fluxo do trânsito e a demanda por transporte público, bem como sistemas inteligentes para reduzir gastos com iluminação pública.

Hospitais e clínicas

O setor de saúde também aplica Internet das Coisas para facilitar o trabalho dos médicos, como em equipamentos que monitoram os pacientes e enviam os dados em tempo real para o sistema de controle de exames.

Agropecuária

Continua após a publicidade

Da terra na lavoura às cabeças de gado, a tecnologia está presente em todas as cadeias da agropecuária. Enquanto sensores coletam informações sobre as plantações e condições do solo, chips são implantados nos bois e vacas para monitoramento do rebanho.

Fábrica e indústria

A automação é inerente à indústria, mas o emprego da IoT ajuda o setor a monitorar o funcionamento das máquinas, identificar pontos de melhoria, otimizar processos e reduzir custos a partir da coleta e da análise de dados.

Logística

Continua após a publicidade

No setor de logística, a Internet das Coisas auxilia no gerenciamento de toda a cadeia de suprimentos, com uso de tecnologia no controle de inventário e de frota. O sistema de IoT orienta, por exemplo, sobre a temperatura correta em contêineres refrigerados e informa quais as melhores rotas e os veículos para utilizar em cada região.

Lojas e mercados

Até as lojas e os mercados estão aderindo às tecnologias de Internet of Things para automatizar processos e produzir dados sobre o consumo dos clientes. Prateleiras inteligentes e câmeras conectadas revelam os produtos mais procurados nos estabelecimentos comerciais e auxiliam os repositores a identificar os itens mais vendidos em tempo real. O modelo “pegou, levou” é considerado a aposta de mercado do futuro.