Será difícil banir Huawei do leilão do 5G no Brasil, afirma Hamilton Mourão

Por Felipe Autran | 17 de Julho de 2020 às 14h30

Desde o início do ano, o setor de telecomunicação brasileiro vem se movimentando na expectativa do leilão do 5G, que até teve sua portaria publicada, mas pode ser adiado para o ano que vem devido à pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Outra questão envolve a presença ou não da Huawei, tendo em vista que a empresa chinesa é um dos alvos da guerra comercial entre EUA e China e está tendo sua infraestrutura banida de alguns países.

Mas o mesmo não deve acontecer no Brasil. Pelo menos é o que afirmou o vice-presidente Hamilton Mourão em entrevista ao UOL. Para ele, o fato de que a empresa já atua no País há anos é um fator que dificultaria uma ação do tipo.

“A Huawei já está aqui. A Huawei já está há mais de 10 anos aqui no Brasil. Parte da nossa rede de 4G usa os equipamentos da Huawei. As nossas operadoras não podem da noite para o dia simplesmente retirar isso”, disse.

Outro fato complicador é que muitos equipamentos já instalados pela companhia chinesa poderiam ser aproveitados durante a implementação do 5G. No entanto, tudo isso pode mudar dependendo do desenrolar da guerra comercial entre os dois países e até mesmo dos resultados das eleições presidenciais norte-americanas.

Durante a entrevista, Mourão lembrou que “pressões irão ocorrer nesse sentido”. Isso porque o atual presidente Donald Trump tem a Huawei como um dos alvos constantes nos seus discursos. A situação possa mudar caso o pretendente à Casa Branca não consiga a reeleição e perca o posto para o democrata Joe Biden.

Fonte: UOL

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.