Publicidade

Redmi Pad SE chega ao Brasil com chip Snapdragon e tela de 90 Hz

Por| Editado por Wallace Moté | 27 de Novembro de 2023 às 08h54

Link copiado!

Xiaomi
Xiaomi

Pouco mais de três meses depois da estreia global, a Xiaomi lançou no Brasil na última sexta-feira (24) o Redmi Pad SE, opção da marca para quem procura por um tablet mais acessível, destinado a tarefas básicas. A novidade chega buscando se destacar pelo design elegante que lembra alguns dos modelos mais premium da gigante, além da tela com alta taxa de atualização, sistema de som encorpado e bateria generosa.

A simplicidade da ficha técnica começa já pelo processamento, liderado pelo chip Snapdragon 680, mesmo usado em celulares como o Redmi Note 11, o Galaxy A23 4G e o Moto G52, acompanhado por aqui de 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, com expansão via cartões MicroSD. O componente não é dos mais forte — quando o comparamos com o Snapdragon 695 usado no rival mais próximo disponível no Brasil, o Galaxy Tab A9 Plus, o tablet da Samsung tem vantagem significativa de 43% em testes como o AnTuTu.

Continua após a publicidade

Dito isso, para quem pretende apenas assistir a conteúdo ou navegar pelas redes sociais, a plataforma deve ser suficiente, especialmente ao colocarmos na conta a tela e o som. O Redmi Pad SE vem equipado com um display IPS LCD de 11 polegadas, trazendo resolução Full HD+ de 1920 x 1200 pixels, proporção mais alta de 16:10 e taxa de atualização de 90 Hz. O sistema de áudio possui quatro speakers estéreo, e suporta som espacial com Dolby Atmos para entregar "mais imersão", além de haver conector P2 para fones de ouvido.

As câmeras não costumam ser o forte de tablets, e o lançamento da Xiaomi segue esse padrão. Temos apenas uma lente traseira de 8 MP com foco automático, e um sensor frontal de 5 MP, dupla que deve satisfazer quem precisa escanear documentos e fazer videoconferências mais rápidas. Por outro lado, a bateria é generosa, com capacidade de 8.000 mAh, que pode garantir uma autonomia longa frente às especificações básicas.

No entanto, há uma notícia não muito boa: o aparelho suporta carregamento de 18 W, mas traz na caixa apenas um adaptador de 10 W. Para tirar proveito da potência máxima de recarga, vai ser preciso adquirir um acessório compatível à parte, ou utilizar um modelo de outro aparelho, já que ao menos o Redmi Pad SE utiliza uma porta USB-C.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Não há conectividade de redes móveis, mas estão presentes Wi-Fi 5 Dual Band e Bluetooth 5.0, enquanto o sistema operacional é o Android 13, rodando sob a interface MIUI Pad 14, otimizada para telas grandes. A Xiaomi não detalhou se pretende atualizar o dispositivo.

Preço e disponibilidade

O Redmi Pad SE já está à venda através do site oficial da Xiaomi e principais varejistas do Brasil, com preço sugerido de R$ 1.699,99 e opções de cores em grafite, verde e lavanda.

O valor é um pouco elevado quando colocamos na balança o Galaxy Tab A9 Plus, que possui especificações similares, mas com chip mais poderoso por um valor similar — é uma boa ideia considerar esse cenário na hora da compra.

Continua após a publicidade

Redmi Pad SE: ficha técnica

  • Tela: IPS LCD de 11 polegadas, resolução Full HD+ de 1920 x 1200 pixels, taxa de atualização de 90 Hz
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 680
  • Memória RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 128 GB
  • Câmera traseira: 8 MP (foco automático)
  • Câmera frontal: 5 MP
  • Dimensões: 255,5 x 167,1 x 7,4 mm
  • Peso: 478 g
  • Bateria: 8.000 mAh com recarga de 18 W (carregador de 10 W na caixa)
  • Extras: Wi-Fi 5 Dual Band, Bluetooth 5.0, USB-C, som quad estéreo com Dolby Atmos, conector P2, leitor de cartões MicroSD
  • Cores disponíveis: grafite, verde e lavanda
  • Sistema operacional: Android 13, sob a MIUI Pad 14